[RESENHAS][carousel][5]

27/03/2017

[RESENHA #208] ALENA - KIM W. ANDERSSON

22:52

Título: Alena
Autor: Kim W. Andersson
Editora: Avec
Páginas: 120
Ano: 2017
ISBN: 9788567901671
Onde Comprar: Amazon - Avec

Sinopse: A vida de Alena é um inferno. Desde que começou a estudar em um colégio cheio de colegas esnobes, ela sofre bullying de Filippa e das outras meninas do time de lacrosse. A melhor amiga de Alena acha que já chega de aguentar todo esse abuso. Seja da conselheira, do diretor, de Filippa ou de qualquer outra pessoa nessa escola repulsiva. Josefin promete resolver o assunto por conta própria a menos que Alena dê o troco. Só existe um problema: Josefin está morta há um ano.

Resenha: Alena é uma graphic novel do autor sueco Kim W. Anderson. Nessa história vamos acompanhar a vida da jovem Alena, que tem uma vida complicada e que se mostra um verdadeiro inferno. Tudo começa quando a jovem ingressa em uma escola de classe alta e lá, precisa lidar diariamente com o bullying praticado contra ela diariamente pelas meninas populares e ricas. Entre elas, a que causa o inferno na vida de Alena é Filippa.

"Eu queria ter coragem de dizer o que penso, por exemplo." p. 17

Filippa é filha de uma família rica, ela é atacante e principal jogadora do time lacrosse da escola, todavia tem um enorme ódio por Alena, pelo simples fato dela ser considerada "miserável" e "esquisita" por sua turminha de garotas. A protagonista tem como melhor amiga Josefin, ela acha que Alena já aturou muito das mazelas realizadas por Filippa e está determinada a resolver os problemas que cercam Alena.
"Você sabe o que precisa fazer , Alena: bater de volta e bater com força." p. 50.

Josefin é uma amiga fiel, que muitas vezes serve como ponto de apoio para os desabafos que Alena faz, é para ela que nossa protagonista recorre quando necessita de ajuda para enfrentar os problemas que aparecem no seu caminho. Porém, Josefin não poderia ajudar Alena, pois Josefin morreu tem mais de um ano e suas aparições, nos leva a crer que ocorrem na forma de fantasma. Durante a história e o desenrolar dos fatos, somos levados a refletir sobre a real condição de Alena, ela está morta como Jofesin, estaria louca ou ela realmente é capaz de ver fantasmas? 

Opinião: Alena é uma graphic novel que mescla romance e terror, além disso o gore está presente (sangue em excesso), o que torna a história de terror apresentada bem forte. As cores nas artes, no quadrinho, são bem vivas, dando um belo aspecto para a obra de Kim Andersson.
É interessante acompanhar a relação entre Alena e Josefin, que em alguns momentos é instável, bem como o fato de Josefin se apresentar, em diversas oportunidades, um tanto abusiva. Essa graphic novel nos apresenta aspectos como a necessidade de mudança de aparência para deixar de ser vista como uma "princesinha" ou "patricinha" e a rivalidade feminina, algo que é cultural. 
O autor ainda aborda um aspecto importante, a opção sexual, tendo em vista que a protagonista é tachada como lésbica, algo que seria mal visto em seu círculo escolar ou mesmo familiar, dessa forma, levando para a reflexão do leitor um tema importante, que gera divergência, desagregação e preconceitos.
A leitura foi muito rápida e envolvente, Andersson nos apresenta uma história perturbadora, os seus personagens são bem trabalhados e Alena é uma personagem complexa. A obra é forte, com diversos momentos violentos. Ao término da leitura eu fiquei pensando e refletindo por algum tempo se teria captado, entendido corretamente a trama, pois a obra de fato me envolveu.
Em se tratando da edição, posso falar que está magnífica, de todos os quadrinhos, graphic novel que tenho da Avec, Alena sem sombra de dúvidas é a obra mais bonita em estética. Deixo meus agradecimentos para a Avec Editora que me enviou essa obra e me proporcionou uma excelente leitura.

25/03/2017

[RESENHA #207] A MENINA QUE NÃO ACREDITA EM MILAGRES - WENDY WUNDER

13:55


Título: A Menina Que Não Acredita Em Milagres
Autora: Wendy Wunder
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288

Ano: 2017
ISBN: 
9788581638126
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Campbell tem 17 anos. Ela não acredita em Deus. Muito menos em milagres. Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso, quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, por isso, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise - um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá ela encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres?

Resenha: A Menina que Não Acredita em Milagres (The Probability of Miracles) é o primeiro romance de Wendy Wunder e foi publicado recentemente pela Editora Novo Conceito.

Nesse livro vamos acompanhar a história de Campbell ou simplesmente Cam, uma jovem de 17 anos, cética e que não acredita em Deus. Em sua vida, tudo deu errado e agora ela está morrendo, pois está com um câncer extremamente agressivo. Cam chega em um estado da sua vida que aceita a doença terminal, desejando continuar a sua rotina longe dos hospitais e com aquela falsa esperança pela vinda de um milagre.

Enquanto Cam convive com o ceticismo e a falta de fé, ela acaba encontrando uma lista de coisas para serem feitas antes de morrer, a que ela dá o nome de lista do flamingo, nome que surgiu graças a uma brincadeira que fez com a sua melhor amiga.

"É assim que era ficar de coração partido. Era menos uma rachadura no meio e mais como se o tivesse engolido inteiro e ele fosse parar, ensanguentado e machucado, no fundo de seu estômago." p. 132.

Diante da saúde apresentada por Cam, juntamente com o ceticismo e a falta de fé apresentada por ela, sua mãe Alicia e sua irmã Perry decidem lutar por Cam e não estão dispostas a desistir dela. Sua mãe resolve levá-la para Promise, um lugar que é conhecido como a cidade dos milagres, em busca de uma cura para a jovem.

Se Cam vai conseguir encontrar a cura para a sua doença ou não, ela pouco se importa com isso, pois tudo parece ser uma grande e última aventura ao lado das pessoas que ama, antes do seu fim. Porém durante sua trajetória até Promise, ela reencontra com a sua avó Nana.

Em Promise, Alicia começa a notar uma melhora no estado de saúde da sua filha, que apesar de viver mal-humorada em grande parte do tempo, começa a de fato viver como uma adolescente normal, conseguindo até se enturmar. É nessa nova cidade que Campbell conhece Asher, um rapaz marcante que vai fazer parte da sua vida.

"Fazia dois dias que ela fizera a lavagem estomacal e toda aquela experiência a fizera recuar um pouco. Ela se acostumara a certas mordomias desde que chegara a Promise." p. 198.

Com o passar do tempo, as três mulheres começam a se acostumar com a vida no Maine e Cam até consegue um emprego, as coisas vão melhorando aos poucos, mas a dúvida que paira no ar é se Cam terá tempo suficiente para acompanhar um milagre de fato.

Opinião: A Menina que Não Acredita em Milagres é uma história simples, porém significativa, que através de uma narrativa delicada e leve, temperada com bom humor e muito bem escrita por Wendy Wunder, mexe com os leitores mais sentimentais, demonstrando um período cheio de possibilidades na vida de Cam, que deu as costas para coisas importantes na vida, como a esperança e o amor. 
Cam é uma personagem interessante, é fofa e corajosa, apesar de todos os problemas enfrentados, em certa fase da sua vida se sente viva e disposta a fazer novas amizades. É muito bonito e tocante o amor que Cam tem pelos animais. Wendy criou um lindo romance, onde existe paixão e amor, algo que vemos na relação entre Cam e Asher, passando os dias juntos e tentando aproveitar cada minuto que a vida lhes dá para fazerem juntos diferença em suas vidas.
A Menina que Não Acredita em Milagres é também um livro sobre família, sobre a união e a força que podemos dar para nossos familiares que tanto amamos, nos demonstrando que se alguém jogar a toalha para o alto e entregar os pontos, devemos lutar juntos, correr atrás dos sonhos e objetivos, apoiando uns aos outros e se preciso renunciar a própria felicidade, como é o caso Alicia, que praticamente abdica da sua vida em prol da felicidade de sua filha.
Recomendo a leitura de A Menina que Não Acredita em Milagres para todos os leitores e leitoras que estão procurando um história mais profunda e reflexiva, pois apesar dos momentos em que a narrativa tem toques cômicos, as mudanças que ocorrem com Cam nos faz refletir sobre a vida.
Essa edição está maravilhosa, a capa ficou linda. A obra vem com folhas amarelas e os erros de revisão beiram ao zero. Ao início de cada capítulo, percebemos flamingos voando, algo muito fofo, um amor na verdade. A Editora Novo Conceito está de parabéns pelo trabalho que apresentou.

[RESENHA #206] O TERCEIRO TESTAMENTO - CHRISTOPHER GALT

12:06

Título: O Terceiro Testamento
Autor: Christopher Galt
Editora: Jangada [Grupo Pensamento]
Páginas: 416
Ano: 2017
ISBN: 9788555390760
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: O mundo parece estar enlouquecendo. Em toda parte, as pessoas começas a ter visões. Um adolescente francês assiste a Joana D'Arc ser queimada na fogueira e até tenta tirar uma foto com o celular. Uma garota chinesa se vê diante de um animal pré-histórico. Um rapaz do litoral norte europeu testemunha o desembarque dos vikings. E a presidente dos Estados Unidos tem visões de seus antecessores dentro da Casa Branca.
Ninguém sabe se essas aparições são uma espécie de alucinação coletiva, uma doença virótica causada por bioterrorismo ou um prenúncio do que, segundo algumas religiões, ocorrerá antes do Apocalipse: O Arrebatamento, quando Jesus vem buscar os escolhidos antes da batalha final entre as forças do Bem e do Mal.
Com o tempo as visões se tornam cada vez mais reais, vivas, apocalípticas. Ocorrem suicídios em massa em várias partes do mundo. Algumas pessoas se voltam desesperadamente para a religião. Cientistas buscam uma explicação racional.
O psiquiatra e neurocientista John Macbeth, à frente de um projeto para criar uma inteligência artificial autônoma, busca freneticamente uma resposta. Com uma equipe de cientistas e agentes do FBI, ele se empenha para descobrir o que está acontecendo antes que seja tarde demais. E descobre que a verdade por trás de tudo pode mudar os rumos da humanidade para sempre. E até custar sua vida.
Uma história eletrizante que o fará questionar a sua perspectiva da realidade. E até mesmo a sua sanidade...

Resenha: O mundo está em vias de entrar em colapso, as pessoas estão desmoronando psicologicamente e também estão morrendo. Por todo o globo, pessoas estão tendo alucinações que desafiam a psiquiatria por seus danos psicossomáticos e também a lógica de suas estruturas. Em meio a esse fenômeno global, John Macbeth, um psiquiatra e neurocientista, desembarca em Boston para assuntos relacionados ao projeto de Inteligência Artificial Autônoma em que faz parte em Copenhague, o Projeto UM.

"Momentos aterradores de um isolamento despersonalizado, antes de se dar conta de que era o doutor John Macbeth, psiquiatra e neurocientista cognitivo, que tentava dar sentido aos próprios conteúdos psicológicos por meio da compreensão dos outros. Trabalhava, lembrou-se, no Projeto Um, em Copenhague, Dinamarca, e estava em Boston a serviço desse projeto." p.31 
Porém, ao se encontrar com um colega seu, Pete Corbin, psiquiatra, com o qual sempre fazia questão de se encontrar quando vinha a Boston, se vê envolvido em uma das diversas manifestações das relatadas visões, tendo ele mesmo uma fuga sensorial, durante um atendimento de emergência.

"Ouviu Corbin falar-lhe em voz alta e clara, mas as palavras e as sílabas se tornavam um conceito incongruente e abstrato, sem sentido no plano da linguagem. Macbeth não existia." p.66

Quando está em Boston, Macbeth também faz uma visita ao seu irmão Casey, um físico de partículas e uma das mentes mais brilhantes do país. Macbeth conta a seu irmão os recentes acontecimentos, fazendo com que Casey fique mais preocupado com o rumo das alucinações, porém, quando o físico quântico Henry Blackwell, o convida para uma palestra onde o mesmo diz ter a resposta que Einstein, Bohr, Feyman e Hawking não encontraram, através de um projeto chamado Prometeu, ele acha que as coisas podem se ajeitar.
Enquanto isso as visões continuam a acontecer e mais e mais pessoas são acometidas de diversos tipos de alucinações, inclusive mortais. Macbeth é convidado pelo Instituto Schilder de Pesquisa em Neurociências, para fazer parte de uma força tarefa para tentar solucionar o estranho caso de alucinações globais, após ele mesmo e seu irmão terem participado involuntariamente, de uma alucinação coletiva e global relacionada a terremotos.

"- Há algo que preciso lhes dizer antes - começou Macbeth. - Além de ter tido a experiência do terremoto como os demais, tive pelo menos duas, talvez três alucinações menores em que vi pessoas ou coisas inexistentes." p.195.

Quando um violento atentado acontece, Macbeth, se vê às voltas com um perigo ainda maior, os extremistas, denominados Fé Cega, um grupo fundamentalista cristão. A preocupação é tanta que Macbeth tenta deter Casey de participar da conferência em Londres.

"- Acho que deveria reconsiderar a viagem a Oxford - disse Macbeth, sentando-se à mesa. - Lá vai ser um alvo preferencial para esses lunáticos." p.284.

Tudo fica mais complicado, quando Macbeth, após um encontro com o misterioso agente especial do FBI Ethan Bundy, descobre que sua ex namorada estava envolvida com o grupo chamado simulistas. Macbeth vai atrás de respostas até que consegue encontrar algumas, porém, não muito agradáveis.

Opinião: O Terceiro Testamento de Christopher Gault, pseudônimo de Craig Russel*, tem como premissa as alucinações comuns a qualquer pessoa. Porém, essas alucinações ou visões começam a tomar proporções inimagináveis até então. O bacana do livro é que muitas visões são apresentadas no decorrer da obra, então o leitor pode se ver no meio de um ataque viking e logo depois, se deparar com um animal pré-histórico também num ataque de sobrevivência.

Muitos personagens são mostrados com a síndrome que afeta muitas pessoas pelo globo, a depressão. Ela não é expressa com "todas as palavras", mas o quadro e as demonstrações dos sintomas nos mostram que o começo é a depressão. Aprendi muita coisa nesse livro, como o significado da palavra Jamais vu e a prática massiva do déjà-vu, que é parte principal nas alucinações dos personagens do livro. Também descobri o que significa "quimera tetragamética, entre muitas outras coisas interessantes.

O Terceiro Testamento também traz críticas à sociedade e principalmente ao meio religioso. Existem personagens e grupos que levam ao extremo a possibilidade de que todo esse colapso, seja o arrebatamento, então esse extremismo é bem forte durante boa parte da obra.

Quanto a parte técnica, achei bastante fácil de compreender as diversas patologias descritas no livro, pois as mesmas são colocadas de uma forma mais tranquila nos diversos diálogos existentes, o que nos faz assimilar melhor cada dado técnico apresentado.
Os capítulos não são muito longos, o que facilita bastante a leitura. Eles são geralmente, combinados com o andar da trama e personagens ao redor do globo tendo suas alucinações, sendo que muitas vezes nos deparamos com uma pequena aula de história em muitas delas, o que deixa ainda mais interessante cada visão que a trama apresenta, sem deixar aquele ar "Matrixiniano" que permeia toda a obra de Galt.

A edição da editora Jangada está impecável, tendo uma capa muito bonita, fonte bastante agradável e papel amarelado. A edição da editora Jangada está impecável, tendo uma capa.... opa...péra... acho que eu já disse isso, não?!. Déjà-vu??????? Brincadeiras à parte, O Testamento de Christopher Gault é uma leitura IMPERDÍVEL MESMO!!
Agradeço a editora Jangada por ter cedido o livro para a realização dessa resenha e me propiciado uma excelente leitura.


Christopher Galt (Craig Russell)
Craig Russel é um escritor britânico muito conhecido pelo seu personagem literário Jan Fabel, uma série policial que já conta com sete volumes. Também é autor da série Lennox, que conta as histórias de um detetive particular da década de 50 em Glasgow e que já conta com cinco volumes.

24/03/2017

[MARTIN CLARET] LANÇAMENTOS - MARÇO/2017

13:34
Olá pessoal, o mês de Março está repleto de novidades na Editora Martin Claret, são diversos os lançamentos. A editora publicou nada mais, nada menos do que nove obras nesse mês. Espero que gostem das novidades!

Título: Os Sertões
Autor: Euclides da Cunha
Editora: Martin Claret
Páginas: 664
Ano: 2017
ISBN: 9788544001295
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 Publicado pela primeira vez em 1902, "Os sertões" de Euclides da Cunha é um retrato do Brasil da época. A obra trata da Guerra de Canudos que aconteceu no interior da Bahia. O autor, que era correspondente do jornal O Estado de São Paulo, presenciou parte dos acontecimentos na região e os descreveu de forma fiel. Além de desenvolver um romance histórico que mistura uma narrativa literária, sociológica e geográfica. Euclides da Cunha nos deixa uma obra que se baseia em três pilares: a terra, o homem e a luta. Um livro telúrico.

Título: A Letra Escarlate
Autor: Nathaniel Harthorne
Editora: Martin Claret
Páginas: 272
Ano: 2017
ISBN: 9788544001387
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 Uma das obras mais consagradas da literatura norte-americana, "A letra escarlate" apresenta aos leitores Hester Prynne, uma mulher forte e culta, além de seu tempo, com um caráter inabalável que permanece intacto mesmo ao sofrer a imensa humilhação pública e ter como penitência, além do isolamento, o fardo de carregar o "A" de adúltera bordado em seu peito até o fim de seus dias, revelando a marca de seu pecado.

Título: Contos Russos - Tomo III
Autor: Fiódor Dostoiévski e  Vsêvolod Gárchin
Editora: Martin Claret
Páginas: 184
Ano: 2017
ISBN: 9788544001103
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 Este livro é o terceiro tomo da coletânea de contos clássicos russos, traduzidos do idioma original, elaborada pela editora Martin Claret de maneira que todos os leitores possam encontrar nela obras consoantes a seus gostos e interesses. Compondo-se de escritos satíricos (Uma anedota ruim, de Fiódor Dostoiévski), alegóricos (O fazendeiro selvagem e O urso governador, de Mikhail Saltykov-Chtchedrin) e simbólicos (A flor vermelha e Attalea Princeps, de Vsêvolod Gárchin), ele reúne em suas páginas vários temas que desde sempre emocionam e preocupam a humanidade, das injustiças sociais que precisam ser desmascaradas e combatidas ao próprio mal universal cujo poderio põe à prova o espírito das pessoas.

Título: O Príncipe Feliz e Outras Histórias
Autor: Oscar Wilde
Editora: Martin Claret
Páginas: 208
Ano: 2017
ISBN: 9788544000458
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 Com uma obra voltada para o público infanto-juvenil, Oscar Wilde, que escreveu essas histórias para seus filhos, cria uma série de contos cheios de referências culturais e ensinamentos morais pautados em fatos corriqueiros inundados de amor, ingenuidade, e até mesmo dualidades como riqueza e miséria, beleza e feiura. A história principal "O príncipe feliz" é uma lição de companheirismo e bondade.

Título: O Gato Preto - Em Quadrinhos
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Martin Claret
Páginas: 72
Ano: 2017
ISBN: 9788572329873
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: A intrigante história de "O gato preto" é narrada em primeira pessoa pelo personagem sombrio que desde criança possui uma grande afeição por animais, mas o destino mostra-se assustador quando um gato preto aparece em sua vida. Nesses quadrinhos desfrutamos um pouco do mistério, do fantástico e da alma do ser humano, que se revela aterrorizadora. Uma leitura imperdível.

Título: Édipo Rei - Antígona
Autor: Sófocles
Editora: Martin Claret
Páginas: 240
Ano: 2017
ISBN: 9788544001370
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Nesta edição, unimos duas das peças mais famosas de Sófocles, que fazem parte de sua trilogia tebana. "Édipo Rei" conta a tragédia do homem que, impotente diante do destino traçado pelos deuses, mata o pai e casa-se com a própria mãe. 
"Antígona" é a tragédia da boa filha que morreu por obedecer aos mandamentos divinos em contraposição à vontade despótica de um tirano.

Título: Os Lusíadas
Autor: Luis de Camões
Editora: Martin Claret
Páginas: 320
Ano: 2017
ISBN: 9788544001400
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 'Os Lusíadas' constitui o poema mais abrangente e expressivo do humanismo renascentista, em que a expansão marítima de Portugal se transformou em monumento de imaginação e de arte literária. O motivo central é a viagem de Vasco da Gama em busca do caminho para as Índias pelo Ocidente. Poesia épica, é considerada a obra-prima de Camões. 'Os Lusíadas' cantam uma coletividade, o 'peito ilustre lusitano' em movimento, descobrindo o mundo.

Título: Dos Delitos e Das Penas
Autor: Cesare Beccaria
Editora: Martin Claret
Páginas: 136
Ano: 2017
ISBN: 9788544001394
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Inserida no movimento filosófico e humanitário da segunda metade do século XVIII, 'Dos delitos e das penas' é uma verdadeira obra-prima de Cesare Beccaria – jurista italiano contemporâneo de Voltaire, Rosseau e Montesquieu. Na época de Beccaria, as penas judiciais constituíam uma espécie de vingança coletiva, de modo que um criminoso, na maioria das vezes, sofria castigos muito mais severos e cruéis do que os próprios males que havia praticado. Penas de morte, torturas, prisões deploráveis e banimentos eram comuns e se aplicavam mesmo aos crimes mais banais. Cesare Beccaria foi a primeira voz a se levantar contra essas práticas, defendendo que cada crime merecia uma pena proporcional ao dano causado, ou seja, que as punições deveriam ser justas. Para ele, só assim a sociedade conseguiria evoluir ética e moralmente e diminuir seus índices de criminalidade.

Título: Discurso da Servidão Voluntária
Autor: Étienne De La Boétie
Editora: Martin Claret
Páginas: 121
Ano: 2017
ISBN: 9788544001417
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Em sua prestigiada obra, La Boétie afirma que é possível resistir à opressão sem recorrer à violência. Quando a autoridade constrói seu poder principalmente com a obediência consentida dos oprimidos, uma estratégia de resistência sem violência é possível, organizando coletivamente a recusa de obedecer ou colaborar. Foi com essa ideia que se construíram inúmeras lutas de desobediência civil no século XX, e a mesma ideia levou à queda pacífica de muitas ditaduras.

23/03/2017

[RESENHA #205] SUSSURROS DO PAÍS DAS MARAVILHAS - A. G. HOWARD

12:22


Título: Sussurros do País das Maravilhas
Autora: A. G. Howard

Editora: Novo Conceito
Páginas: 272

Ano: 2017
ISBN: 9788581634937

Onde Comprar: Amazon - Saraiva


Sinopse: Alyssa Gardner entrou na toca do coelho para assumir o controle do seu destino. Ela sobreviveu à batalha pelo País das Maravilhas e pelo seu coração. No conto O Menino na Teia, a mãe de Alyssa relembra o período em que viveu no País das Maravilhas e resgatou o homem que se tornaria seu marido e pai de sua filha. No A Mariposa no Espelho, conhecemos as lembranças de Morfeu, de quando ele mergulhou nas memórias de Jeb para descobrir os segredos dele e tentar ganhar, de uma vez por todas, o disputado coração de Alyssa. No Seis Coisas Impossíveis, Alyssa revive os momentos mais preciosos de sua vida após Qualquer outro lugar, e sobre o papel mágico que desempenhou para preservar a felicidade daqueles que ela ama. Neste livro você encontrará três contos de lembranças inéditas e inesquecíveis. Junte-se novamente aos personagens da série O Lado mais Sombrio e embarque no fantástico mundo do País das Maravilhas.

Resenha: Sussurros do País das Maravilhas é um spin-off da série O Lado Mais Sombrio. Essa obra escrita por Anita Grace Howard, traz três contos sobre os personagens presentes na trilogia original. Os contos são: O Menina na Teia, A Mariposa no Espelho e Seis Coisas Impossíveis.


O MENINO NA TEIA

Esse primeiro conto é narrado por Alison, mãe de Alyssa e vamos reviver o passado sobre o tempo em que Alison passou no País das Maravilhas e o seu passado conturbado. Alison sempre sonhou em viver as aventuras de Alice no País das Maravilhas e deseja entrar em uma certa toca de coelho, onde um novo mundo a aguardava, um lugar em que poderia fazer parte.

"Um brilho azul apareceu na superfície do espelho, pulsando. Mas o pulso não era apenas visual; era tátil. Eu o sentia vibrando pelo cabo. Com cuidado, coloquei o espelho no chão. Sob um brilho azulado, a agora conhecia mariposa saiu do espelho, como se estivesse esperando dentro dele o tempo todo." p. 41.

Esse conto nos revela o passado triste de Alison, nos mostrando como era a vida de Thomas, pai de Alyssa, antes de ser resgatado por Alison. Através desse conto, podemos entender melhor algumas decisões tomadas por Alison durante a sua vida e como o amor impactou nessas suas escolhas.

A MARIPOSA NO ESPELHO

A Mariposa no Espelho é o segundo conto da obra e o mais curto. Nesse conto, a autora nos mostra as lembranças de Morfeu quando o mesmo mergulhou nas memórias de Jeb para saber seus pensamentos sobre Alyssa e o que a fez se aproximar dele. Esse acontecimento ocorre apenas seis meses depois que Alyssa tinha partido novamente do País das Maravilhas, uma decisão que deixou Morfeu desolado.

"A magia pulsava nervosamente na ponta de seus dedos, uma luz azul pulsante logo abaixo da pele. Por causa da ponte de ferro que havia lá fora, seus poderes estavam limitado a alguns truques inofensivos, mas suficientes para dar o seu recado, se necessário." p. 79.

Morfeu profundamente triste, não reconhecia a Mariposa no espelho. Por ter Jeb como rival na disputa pelo coração de Alyssa, considerou a possibildiade de matá-lo, porém sabia que Alyssa jamais concederia o perdão. Com o objetivo de conhecer e descobrir tudo sobre o seu rival e conquistar a garota, ao mergulhar nas memórias do rival, Morfeu acaba surpreendido pela bondade e caráter de Jeb.

SEIS COISAS IMPOSSÍVEIS

Nesse último conto Alyssa é uma mulher de idade, que perdeu seus pais e já não tem mais a presença do seu esposo. Alyssa relembra os momentos marcantes e importantes da sua vida depois de Qualquer Outro Lugar. Somos conduzidos pelas lembranças de Alyssa, conhecendo os anos de amor e felicidade que ela compartilhou com Jeb, mas também sua volta ao País das Maravilhas e seu reencontro com Morfeu.

"Algumas pessoas podem dizer que é impossível morrer e viver para contar. São as pessoas que nunca experimentaram a mágica." p. 127.

Opinião: Sussurros do País das Maravilhas é uma obra para ninguém colocar defeito, é também um livro para os fãs. A leitura é interessante e envolvente, que vai te levar de volta à magia apaixonante do País das Maravilhas. Confesso que não li a série, o meu primeiro contato com a escrita da Anita G. Howard foi por meio dessa obra e já me conquistou, bateu aquela enorme vontade de ler a série Splintered.
Os três contos são repletos de aventura e magia, conseguem ser harmoniosos e possuem personagem cativantes. Sussurros do País das Maravilhas é um romance young adult e moderadamente hot. Eu fui tomada de emoção no final do último conto, fique realmente muito emocionada.
A edição está linda, a Editora Novo Conceito fez uma capa incrível e detalhada, as folhas são amarelas, a fonte está em tamanho confortável e a revisão está boa, foram pouquíssimos erros de revisão encontrados, nada que atrapalhe a leitura. A Novo Conceito está de parabéns pela obra.
Por Mayara Frossard

[RESENHA #204] A PASSAGEM - JUSTIN CRONIN

00:36

Título: A Passagem (A Passagem #1)
Autor: Justin Cronin
Editora: Arqueiro
Páginas: 816
Ano: 2010
ISBN: 9788599296820
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Primeiro, o imprevisível: a quebra de segurança em uma instalação secreta do governo norte-americano põe à solta um grupo de condenados à morte usados em um experimento militar. Infectados com um vírus modificado em laboratório que lhes dá incrível força, extraordinária capacidade de regeneração e hipersensibilidade à luz, tiveram os últimos vestígios de humanidade substituídos por um comportamento animalesco e uma insaciável sede de sangue. Depois, o inimaginável: ao escurecer, o caos e a carnificina se instalam, e o nascer do dia seguinte revela um país – talvez um planeta – que nunca mais será o mesmo. A cada noite a população humana se reduz e cresce o número de pessoas contaminadas pelo vírus assustador. Tudo o que resta aos poucos sobreviventes é uma longa luta em uma paisagem marcada pelo medo da escuridão, da morte e de algo ainda pior. Enquanto a humanidade se torna presa do predador criado por ela mesma, o agente Brad Wolgast, do FBI, tenta proteger Amy, uma órfã de 6 anos e a única criança usada no malfadado experimento que deu início ao apocalipse. Mas, para Amy, esse é apenas o começo de uma longa jornada – através de décadas e milhares de quilômetros – até o lugar e o tempo em que deverá pôr fim ao que jamais deveria ter começado.

Resenha: Em A Passagem, Justin Cronin nos apresenta um mundo pós-apocalíptico e tudo começa quando um experimento científico e audacioso conhecido como Projeto Noé, seleciona alguns criminosos sentenciados à morte para serem usados como cobaias, em um projeto para gerar longevidade ao ser humano. 
Contudo o projeto não dá certo e um vírus surge desse experimento, espalhando e dizimando cerca de 90% da população é, mas não para por ai, pois o resultado desse experimento é catastrófico, criaturas que se assemelham com vampiros ficam soltas no mundo, causando um enorme caos.

É nesse ambiente pós-apocalíptico que vamos acompanhar a jovem garota, filha de Jeanette. Amy em dada oportunidade foi abandonada pela mãe em um convento de freiras. Jeanette trabalhava como prostituta para conseguir sustentar a filha e devido um terrível acontecimento, foi obrigada a deixar a sua filha no convento. A criança fica então sob os cuidados da irmã Lacey, em seu novo lar e uma forte ligação é criada com a menina, gerando em Lacey um forte e profundo desejo de protegê-la, de cuidar da menina.

Em certa oportunidade, durante uma visita ao zoológico, Lacey percebe que Amy não é uma garotinha comum. Um alvoroço acaba acontecendo no zoológico por causa da garota e elas precisam sair de lá correndo, porém são abordadas pelos agentes federais Doyle e Wolgast.

"Eu ainda estava na ponte acima do trem quando as pessoas começaram a pular em cima dele. Todo mundo gritava. Os soldados atiravam nelas, como se tivessem recebido ordens de atirar em qualquer coisa, não importando o que fosse. Olhei para baixo e vi os corpos empilhados, que nem troncos em uma fogueira, e sangue por toda parte, tanto sangue que parecia que o mundo inteiro tinha se derramado." p. 280

Depois de capturada, acompanhamos a dura jornada do agente Brad Wolgast que deve levar junto de Doyle a garota para onde os testes e experimentos científicos estão ocorrendo, contudo Wolgast não concorda com a ideia e é preso junto com seu companheiro. Após algum tempo, o imprevisível acontece e os prisioneiros fogem e Wolgast empreende uma fuga com Amy, enquanto tenta protegê-la. 

"Agora eram três saindo das sombras em direção à base da escada. Peter deu um passo para a direita, apertando a coronha com força contra o ombro. Mire como se fosse uma besta. Tinha uma chance mínima de acertar, mas talvez pudesse afugentá-los. Apertou o gatilho e eles pularam para longe, rolando pelo pátio e voltando rapidamente para o escuro. Havia ganhado alguns segundos, no máximo." p. 329

Após esses eventos, somos levados para a segunda parte da obra, por volta de 97 anos após o apocalipse, quando o restante da população luta para sobreviver e fica livre das ameaças presente nesse novo mundo, dominado por seres semelhantes aos vampiros. Os poucos sobreviventes vivem isolados, trancafiados em diversas cidades, cercadas por altos muros e lutando a cada dia contra essa feroz ameaça.

Opinião: A Passagem é o primeiro livro da trilogia escrita por Justin Cronin. Esse é um livro extenso, mas fascinante e que envolve o leitor do começo até o fim. Justin Cronin conta a história utilizando o passado e o futuro, com um salto temporal de quase um século após a infestação, demonstrando uma nova realidade, onde as pessoas não se lembram de como era o mundo antes do vírus, onde tudo parece um sonho distante.
Os personagens criados por Cronin são cativantes, a maioria permanece apenas no momento em que o apocalipse está ocorrendo e mesmo assim são marcantes, criando a sensação de vazio no leitor quando não se fazem mais presentes durante a trama. Justin Cronin ainda apresenta como grande diferencial na obra, a forma como lida com os seres sobrenaturais. Cronin praticamente ignora, deixa de lado esses seres, criaturas chamadas "virais", mencionando em alguns momentos os ataques e sobretudo, focando nos personagens sobreviventes.
É interessante ver que Justin Cronin explica tudo o que aconteceu para o apocalipse ocorrer nesse mundo que nos apresenta. Existe uma crítica sobre o fato do homem querer brincar de Deus e a culpa para esse caos é somente pelos atos e decisões que foram tomadas de forma muito errada, enfatizando assim, o ser humano como uma criatura autodestrutiva.
A narrativa de A Passagem apresenta características de suspense, horror, ficção científica e romance. Recomendo a obra, por ser uma leitura para diversos públicos, é um liro ambicioso e divertido, que te deixa curioso sobre o desenrolar dos fatos. Stephen King para vocês leitores terem uma ideia da força dessa obra, descreveu A Passagem como "um livro com a força dos épicos". A trilogia continua com os livros "Os Doze" e "A Cidade dos Espelhos".
A Editora Arqueiro fez um belo trabalho, pois é simples e ao mesmo tempo muito bonita. A diagramação está muito boa, as folhas são amareladas e não percebi erros de revisão. Pelo tamanho da obra, posso dizer que a edição está impecável.

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares