05/11/2015

[RESENHA #01] MERLIN: A PROFECIA - M. K. HUME

Título: Merlin: A Profecia
Autor: M. K. HumeEditora: Novo Século
Páginas: 480
Ano: 2013
ISBN: 9788576799450
Onde Comprar: Amazon - Martins Fontes

Sinopse: Conheça os primeiros anos e o aprendizado do Mago Merlin, o mais enigmático e cativante personagem das lendas arthurianas. Tocado pela escuridão, mas protegido pelo Senhor da Luz, Myddion Merlinus, a Semente do Demônio, se vê às voltas com as maiores batalhas de seu tempo, influenciando o destino de reis e de seus povos. Com uma narrativa encantadora e embasada em profunda pesquisa, M. K. Hume apresenta sua versão deste maravilhoso profeta e curandeiro: um jovem ao mesmo tempo tocado pela magia e atento à ciência de seu tempo e de épocas anteriores, sem, contudo, se deixar limitar pelas convenções e paradigmas de seu mundo.

Resenha: Nessa obra a autora determina como ponto inicial falando sobre Brawyn, que vem a ser a genitora e mãe do Myrddion (Merlin), abordando sua infância e descrevendo a mesma, ainda quando não estava grávida. Nesse primeiro volume temos a oportunidade de conhecer o personagem principal a fundo, acompanhando sua concepção, nascimento e evolução até o final da fase de adolescência.

A trama é bem desenvolvida ao longo das 480 páginas, no início para aqueles que não estão acostumados com lendas arthurianas ou mesmo obras voltadas para o período medieval da grã-bretanha (Inglaterra, Gales, Escócia), poderá ter um pouco de dificuldade para guardar os nomes das regiões, locais e mesmo dos personagens.

Hume, não foca somente em Merlin no início, mas em diversos personagens importantes ao longo da trama como seu bisavô Melvig, sua avó Olwyn, a curandeira Annwynn que lhe ensina o ofício, Vortigern o usurpador, Ambrósio e outros. A trama é envolvente, cativante, algumas partes são complexas devido aos detalhes trabalhados pela autora. A Profecia é o primeiro volume da trilogia de Merlin, possuindo um desfecho muito bom.

Hume retrata Myrddion como um garoto normal, não parece com um mago ou feiticeiro. Nesse primeiro volume Myrddion sofre com preconceito por ser um filho bastardo e ser considerado uma "semente do demônio", devido ao fato de ser filho de pai desconhecido,  aliado ao desprezo que sua mãe tem por ele. Todavia diante do amor que sua vó, da sua curandeira e atenção que seu bisavô lhe dá, Myrddion acaba tornando-se um garoto amável e fascinante, além de possuir uma inteligência e vontade de aprender notável para um garoto de sua idade.


Dentre os diversos personagens secundários, uma em especial que cativa o leitor com seu amor, afeto e atenção por Myrddion é sua avó Olwyn, esta sempre procura entender, incentivar e equilibrar Myrddion, agindo como mãe e tentando proteger o mesmo do mundo.

A capa é muito bem feita, linda por sinal e com diversos detalhes. Sobre a diagramação está caprichada, ficou muito bonita. Nesse primeiro volume existem diversos extras que auxiliam o leitor, como mapas, árvores genealógicas, bem como desenhos explicando as movimentações e táticas utilizadas nas batalhas.


Por se tratar de uma nova visão sobre Merlin, focando mais no lado humano, abordando sua concepção, infância e adolescência, ou seja, parte da sua evolução como homem, é algo muito bom, tendo em vista que grande parte das obras não foca esse período ou trata mais de Merlin como um mago, feiticeiro.

Personagens Secundários: 

Temos o cruel rei Vortigern que não mede esforços para se manter no trono, usando de todos os meios possíveis para isso, procurando matar e afastar os seus inimigos.

Capa, Diagramação e Escrita: 

A escrita é boa, tem alguns erros de edição, todavia possui diversos trechos muito belos, o único porém são as batalhas que desenvolvem de forma muita rápida, não sendo tão detalhista como os livros de Bernard Cornwell ou Conn Iggulden, mas é algo que está longe de atrapalhar a trama ou diminuir a obra. Possui notas da autora.

Conclusão: 

É um livro extremamente interessante, prende o leitor, bem original e com personagens desenvolvidos. Um belo épico de ficção histórica.

Citações:

"Vortigern brinca comigo como se eu fosse um peixe numa linha. Ele me solta dando uns poucos detalhes sobre meu pai e depois me faz parar, cortando as informações até que eu realize alguma tarefa para ele. É odioso, mas esperto."


NOTA: 4.5/5

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gostei da resenha, mas a trama não é do meu agrado.
    Abraços, Lara.


    http://www.imperio-imaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena, pois o livro é muito bom!

      Excluir
  3. Gostei da resenha, tudo o que é relacionado a trama Arthuriana me chama a atenção e ainda não tinha visto nada focado apenas em Merlin, vou procurar para ler.

    Juliana Duvi
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem diversos outros livros sobre o tema Juliana, inclusive já publiquei por aqui!
      Bjuss

      Excluir

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares