[RESENHA #11] O MENINO DO PIJAMA LISTRADO - JOHN BOYNE - Saga Literária

Novidades

sábado, janeiro 30, 2016

[RESENHA #11] O MENINO DO PIJAMA LISTRADO - JOHN BOYNE

Título: O Menino do Pijama Listrado
Autor: John Boyne
Editora: Seguinte
Ano: 2007
Páginas: 186

Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para um região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem fazer nada. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.

Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

Resenha: A história no livro ocorre durante a segunda guerra mundial e conta a história do menino Bruno, que morava em Berlim com seus pais, local onde era feliz, pois via pessoas felizes, tinha feiras, parques e outras crianças com as quais poderia brincar, entre elas os amigos Karl, Martin e Daniel.




Após algum tempo seus pais precisam mudar de Berlim para Haja Vista, pois o pai é um tenente nazista, coisa que Bruno desconhece o que seja, aliás, ele não sabe que o país está em guerra. Ao chegar no local que vai ser sua nova moradia, Bruno fica desolado, triste e incrédulo com a aparência do lugar, pois é de fato isolado e próximo de um campo de concentração.

O pequeno garoto odiava o local, pelo fato de não haver com quem brincar ou conversar, algo que o irritava profundamente, isso aliado ao fato de não gostar e se sentir inseguro com a presença do tenente Kother, um homem extremamente sério.

Com o tempo Bruno começa a ver pela janela de seu quarto um bairro distante, atrás de uma cerca alta e protegida, que lembrava de certa forma Berlim. Certo dia Bruno resolve ir e descobrir essa área, ao chegar no loca, vê que tudo está cercado por grades e acaba conhecendo um menino chamado Shumel, prisioneiro do campo com a família. 




A amizade com o garoto judeu tornou-se forte, todos os dias eles se encontravam ali na cerca, e Bruno sempre trazia comida para o garoto Shumel. A cerca não impedia a amizade e os garotos ficavam por horas conversando. Bruno tinha curiosidade de como era o local, Shumel apenas dizia que trata-se de um lugar triste. 

Certo dia um grande problema aflige Shumel e ele precisa da ajuda de Bruno, nesse momento nós vemos valores virem à tona como amizade, irmandade, compaixão e fidelidade. Esta é uma leitura que suscita o espírito do inconformismo e da indignação ao leitor, levando em conta as barbáries humanas. 

"O Menino do Pijama Listrado", é impactante, uma leitura cativante, possui uma linguagem simples e tocante, que consegue transmitir a essência da inocência e um final surpreendente que marca a obra. Para quem não sabe, existe o filme que também é muito bom.

Por Yvens Castro.

22 comentários:

  1. Esse livro, tal qual o filme, tem uma profundidade que atinge o intimo da alma da gente. Tive a felicidade de ver o filme durante a aula de uma professora de história que eu admiro muito ( eu não era aluno, apenas estava na sala dela como colega de profissão). A história em si já faz os pensamentos fluírem e os sentimentos entrarem em conflito, com a intervenção dela eu puder ver, enfim, uma professora que usa mesmo filmes como ferramenta de trabalho; Eu ja choro assistindo procurando Nemo, então da pra imaginar o que essa história faz comigo (também chorei com a cor purpura, nas primeiras paginas do Diario de Mary Berg e devo estar chorando até hoje as mortes nos livros de THG).Sua descrição do filme como cativante toca bem no ponto da coisa, é um filme pra ser premiado com o Oscar Da alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato Augusto Guh, é uma obra que toca a alma, que faz refletir e demonstra o quão profundo pode ser a inocência e pureza de uma criança!

      Excluir
  2. OMG! Vamos parar que meu olho está brilhando já.
    Amei a resenha pois você descreveu bem o que livro passa, faz tempo que li mas pude sentir novamente enquanto lia sua resenha e até bateu aquela vontade de reler. Muito obrigado por me proporcionar isso.

    De fato a história é muito emocioante e assim como disse o Augusto o livro é tão emocionante quanto. Parabéns e obrigado por esse post...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menino Literario, obrigado pelos elogios, mas o livro e a história também contribui para aflorar as emoções!

      Excluir
  3. Olá!

    Já to chorando com a premissa. Primeira resenha que vejo dele e que está bem explicada. Ainda não o li, mas depois do seu texto, impossível não amar! Obrigada pela dica!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. A história é fantástica, tanto o livro quanto o filme me fez chorar demais e fiquei pensando sobre a história muito tempo depois de ler. É maravilhoso!

    Beijos.
    www.escritacolorida.com.br

    ResponderExcluir
  5. Só de ler sua resenha lágrimas já vem aos meus olhos. Esse foi o único livro que li que quando terminei precisei de um abraço e de meia hora para me acalmar. Meu choro foi desses de soluçar mesmo. Meu noivo até ficou bravo comigo perguntando porque li algo que me deixou transtornada.
    Sei que o livro é ficção, mas sabemos que milhares de pessoas morreram de forma horrivdl na época da segunda guerra e acho que esse é o motivo mais triste ainda quando mergulhamos nessa página.
    A tristeza vem desde o judeu que ficsba na casa descascando batanta, quanto ao menino no campo de concentração e como os dois meninos eram tão diferentes mas tinham uma amizade sem maldade e distinções de raça.
    É um livro que acho que todos deveriam ler!
    Parabéns pela sua resenha, ficou linda!
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  6. Sou simplesmente apaixonada por esse livro!!!!
    Parabéns pela Resenha!

    bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem
    Ei sempre ouvi falar desse livro, mas confesso que não sabia do que se tratava, nunca li a sinopse e nenhuma resenha sobre ele, só sabia que era bom. Então, um dia fiz a experiência: abri o livro totalmente cega e foi muito gratificante, pois junto com ele eu fui descobrindo o que estava acontecendo. Todos deveriam conhecer essa história, agora quero ler mais livros desse autor. Gostei muito da resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Li esse livro há muitos anos, mas até hoje não consegui criar a coragem necessária para assistir ao filme. Por sinal, desde esse livro, não consegui mais ler mais nenhum livro que se passe na segunda guerra. Me destruiu completamente. Ler a sua excelente resenha trouxe de volta todos aqueles sentimentos, como se eu estivesse lendo mais uma vez o livro. Parabéns!

    Bjs.

    http://www.delirioselivros.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Infelizmente não conheço a obra em si, só sua adaptação cinematográfica que, devo dizer, é um dos meus filmes favoritos. Essa história é sensacional, apesar de ser bem triste. Realmente nos mostra o que é uma amizade verdadeira, e o que o ser humano é capaz de fazer com/pelo seu próximo. Quero ler o livro logo, porque provavelmente é melhor que o filme.
    E sua resenha tá muito boa, parabéns.

    Abraço,
    João Victor - De cabeça para baixo | All pop stuff

    ResponderExcluir
  10. Suas palavras descreveram bem... cativante e impactante. É preciso ter muito cuidado sempre que vamos abordar temas fortes como Nazismo, Holocausto, Ditadura... e fazê-lo aos olhos de uma criança, realmente, só para a mão de artistas. Mas é engraçado como dos olhos dos mais ingênuos que saem as indagações mais brilhantes. "O Menino do Pijama Listrado" é uma prova de tudo isso. Um belo livro! Que virou um belo filme! Que rendeu uma bela resenha!
    kk
    Abraços,
    http://chubbleeeu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Só de lembrar da minha leitura desse livro já me vem lágrimas aos olhos. Quando terminei fiquei olhando para o vazio tentando entender tudo que se passou. O autor trabalhou com temas "pesados" e que nos faz refletir sobre Nazismo, Holocausto e Ditadura. Esse é um livro incrível que recomendo a todos que desejam chorar haha
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi! Por incrível que pareça ainda não li o livro, tenho ele aqui em casa mas não sei porque ainda não li... acho que é porque sempre choro com histórias marcantes e esse com certeza é bem impactante kkkk Sua resenha ficou ótima! Parabéns.

    www.eicarolleia.com.br

    ResponderExcluir
  13. Esse é o melhor livro que retrata bem todos os sentimentos que os personagens do Nazismo sentiam.
    Mostra com delicadeza a brutalidade e crueldade dos alemães com os judeus e demonstra que o amor vence qualquer barbaridade mesmo em épocas de jorrar sangue.

    Os dois personagens principais do livro são suaves e inocentes e cativam qualquer pessoa.

    Beijos!
    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oiii!

    Que resenha linda! Eu assisti ao filme há um tempo atrás e chorei como nunca. Não sei se teria psicólogico para ler a obra.

    Acho que as personagens crianças dão uma leveza para uma temática tão pesada quanto essa.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Que resenha linda.
    As resenhas desses livro sempre são meio doloridas, mas ao mesmo tempo muito lindas e eu sinto a cada dia que preciso ler esse livro incrível.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  16. Tô com esse livro aqui, mas está ficando pra trás.
    Eu assiti ao filme, gostei muito, aliás. A inocência das duas crianças em meio ao ódio e crueldade, é emocionante.
    E como você disse, o final marca a obra, e destrói nossos coraçoeszinhos.
    Um beijo ♡

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bem? Histórias sobre Hitler, o holocausto, as milhares de mortes, mesmo com o passar do tempo é um assunto que chama nossa atenção. Minha mãe gosta muito desse livro, e com certeza indica. Sua resenha ficou excelente. Beijos, Érika

    - www.queroseralice.com.br -

    ResponderExcluir
  18. Olá,
    Meu coraçãozinho não aguenta essas resenhas emocionantes. Acredita que ainda não li esse livro magnífico? Adoro livros que retratam esses passados, mas nunca tenho uma emocional suficiente para lê-los. Quero muito ler!
    Com toda certeza irei anota-lo para um leitura pra JÁ!

    ResponderExcluir
  19. Oie
    eu adoro o livro e o filme, li faz muito tempo então me recordo de pouco mas é um filme lindo com uma história maravilhosa e sua resenha ficou ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá

    Eu li esse livro já tem um tempinho, foi uma leitura que fluiu bem,não chegou a me tocar,como outros livros do mesmo tema fizeram,mas gostei bastante do livro.


    Bjss

    ResponderExcluir