[RESENHA #36] INVICTUS: CONQUISTANDO O INIMIGO - JOHN CARLIN - Saga Literária

Novidades

segunda-feira, março 28, 2016

[RESENHA #36] INVICTUS: CONQUISTANDO O INIMIGO - JOHN CARLIN

Título: Invictus - Conquistando O Inimigo
Autor: John Carlin
Editora: Sextante
Páginas: 272
Ano: 2009
ISBN: 978857542505

Sinopse: Se você é como a maioria das pessoas, sabe que Nelson Mandela passou 27 anos preso e foi o líder da luta conta o apartheid na África do Sul. Sabe também que ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz e chegou à presidência nas primeiras eleições livres de seu país. Mas não deve saber nada sobre a Copa do Mundo de Rúgbi de 1995.

Em Conquistando o inimigo, o jornalista John Carlin narra aquela que talvez seja a passagem política mais bem-sucedida de nossa geração. Parafraseando Garibaldi após a unificação da Itália, as eleições de 1994 tinham criado uma nova África do Sul, mas restava o desafio de criar os sul-africanos. Em busca de uma causa capaz de unir brancos e negros, Mandela concordou em sediar a Copa do Mundo de Rúgbi.A escolha desse esporte parecia absurda. Por décadas, o rúgbi fora um símbolo do apartheid. Dessa forma, mais improvável que ganhar a Copa era o Springboks - o time nacional - conquistar o coração dos negros.

Mandela precisava que o povo acreditasse no slogan "um time, um país". Ele teve de fazer os negros verem os jogadores como "nossos rapazes" e assegurar aos brancos que eles tinham um lugar de direito na nova nação. Para isso, mostrou-se um líder carismático e flexível, capaz de conter seus aliados e seduzir seus adversários.O que aconteceu no estádio no dia da final foi uma grande glória: perdão, libertação e celebração. O tipo de coisa que acontece quando pessoas que conheciam apenas o ódio e o medo se libertam do fardo da história e superam suas diferenças. Se ganhou a Copa do Mundo? O que a África do Sul consquistou naquele dia foi muito mais que isso.

Resenha: O livro narra o início da luta de Mandela contra o regime Apartheid que foi instalado na África do Sul, apresentando as características dos africâneres, dos bôeres, a minoria branca e dominante, que compunham entre 10 e 15% da população do país, trazendo a dominação perversa, o ódio, a segregação e o desprezo.

John Carlin, através da sua obra "Conquistando O Inimigo", nos traz a história do presidente Nelson Mandela, quando soube utilizar-se do fato que a África doSul estava sediando a Copa do Mundo de Rugby no ano de 1995 para unir os brancos e os negros em seu país. 

Nesta época existia uma divisão entre os bôeres e os africâneres, e o Rugby era um esporte que simbolizada o racismo, que era praticado apenas pelos brancos. Mandela com a missão de unificar o país, adotou o lema "Um time, um país" durante esse período.

"Não falem para as mentes deles. Falem para seus corações." p. 160.

Mandela diante dos jogadores, utiliza-se de uma tática que demonstra grandes resultados, ele ensina o hino dos negros aos jogadores e com isso incentivar eles a interagirem com as crianças das regiões suburbanas do país.

Opinião: Primeiramente quero trazer para vocês um pouco do Apartheid, que foi um regime de segregação racial, perdurou entre os anos de 1948 até 1994, imposto pelos sucessivos governos do Partido Nacional na África do Sul. 

O livro de Carlin, não é puramente uma biografia sobre Mandela, mas um relato da luta efetuada por Mandela para a unificação do país. Esta é uma leitura agradável, por se tratar principalmente de acontecimentos históricos e também para aqueles que gostam de política e sociologia. 

Esse livro é arrebatador, inspirador e emocionante, traz uma luta que era praticamente impossível, Mandela através de seus atos e suas condutas conseguiu vencer o inimigo e aproximar a população, conseguir minimizar e diminuir consideravelmente o preconceito através da união. A obra "Conquistando O Inimigo" nos traz uma aula de solidariedade, de amor ao próximo e tolerância.
Obs: Invictus foi adaptado para o cinema, no papel de Mandela temos Morgan Freeman que faz uma interpretação magistral e Matt Damon no papel do líder do time.

Por Mayara Frossard.

11 comentários:

  1. Oie! Eu já vi várias divulgações do filme, mas nunca cheguei a assistir. Quando soube do livro, através de sua resenha, fiquei mais ansiosa do que já estava para conhecer o enredo. A queda do Apartheid é uma das conquistas históricas que mais gosto de estudar, então imagino a carga de ensinamentos que o livro Invictus traz. Espero ter a oportunidade de ler em breve e aprender um pouco mais sobre tudo o que foi feito durante a luta contra o regime. A resenha ficou maravilhosa. *-*

    Beijos,
    Fernanda F. Goulart,
    Império Imaginário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado xará! O livro é fantástico mesmo, traz de fato vários ensinamentos e tem uma carga histórica muito importante.

      Excluir
  2. Olá,
    Amei a resenha. Apartheid e seu defensor Mandela são grandes ícones da história. Nunca tinha ouvido falar nem do livro, nem do filme,mas parece ser muito bom lerei assim que tiver oportunidade!

    ResponderExcluir
  3. Excelente indicação, Fernanda!
    Sou professora de geografia e trabalhamos o Apartheid com as turmas do Enem e eu sempre indico aos meus alunos este filme (pois livros fica mais difícil uma vez que eles estão lendo muitas coisas já)... É uma história fascinante e narrada desta forma, sem o didatismo do material escolar, fica ainda mais interessante...

    Parabéns pela resenha
    Bjo
    Coordenadas Literárias

    ResponderExcluir
  4. Essa temática muito me interessa e apesar de ser parceira da editora, não conhecia o livro. E também pouco sabia que havia sido adaptado

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu assisti ao filme no ensino médio e achei ótimo!
    Mas não fazia ideia de que tinha um livro também! Bacana saber disso, com certeza irei ler. Ótima resenha!

    Beijos
    http://albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Uau não fazia ideia que existia esse livro já assisti o filme e sempre me emociono, em meio a todo preconceito da época ele foi o cara e uniu um pais. Agora fiquei na vontade pois suas impressões me passaram que o livro é infinitamente melhor.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Yvens,

    Adoro as suas resenhas objetivas e completas, quando crescer quero fazer resenhas assim. Hahaha. Não conhecia este livro e com certeza o lerei. O Apartheid foi um horror e Mandela um líder fantástico que está ali ao lado de Gandhi (minha opinião) tamanha a importância desses dois lideres que me vem à mente agora.

    Bjo
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Saga! Amei a adaptação e não li a obra, ainda! Mas amo a historia de Mandela, li uma biografia dele, e olha que não sou muito de bios e curti muito, achei inspirador, uma figura que merece ser lembrada! Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Não tinha conhecimento sobre o livro,sabia sobre o filme,mas nunca cheguei a assistir, mas a história contada no livro além de ser interessante, vejo também como necessária, o preconceito no mundo ainda existe, e livros assim servem de inspiração para que nós possamos nos tornar pessoas melhores.


    Bjss

    ResponderExcluir
  10. UAU! Me senti tão por fora do movimento Apartheid agora haha
    Não sabia desse jogo de Rúgbi e acho que as escolas não ensinam essa parte pra gente, pelo menos eu nunca li nada a respeito. Mas achei bem importante e inteligente da parte do Mandela, ele sabia o que fazia. Vou querer ler esse livro que me deixou muito curiosa e assistir ao filme também, Morgan Freeman como sempre destaque! Bjs!

    ResponderExcluir