[RESENHA #20] VERME! - JIM CARBONERA - Saga Literária

Novidades

sexta-feira, março 04, 2016

[RESENHA #20] VERME! - JIM CARBONERA

Título: Verme!
Autor: Jim Carbonera
Editora: Boêmia Urbana
Páginas: 200
Ano: 2014
ISBN: 9788591621002

Sinopse: Entre o fictício e o real, Rino Caldarola narra em primeira pessoa suas desventuras e desatinos em Porto Alegre, sua cidade natal. Inconformado pela escassez de inspiração e à procura de um lugar ao sol no cenário literária brasileiro, o protagonista é o reflexo das desilusões e dos anseios que atormentam uma sociedade cada vez mais conturbada e contraditória.

Com uma narrativa insolente e exasperada, Rino constrói e defende seu espaço pessoal utilizando-se de ironia, arrogância e de um erotismo cru. Busca desvencilhar-se de sua mãe coruja e do seu bairro que outrora fora de classe média, mas agora se elitiza em nome do progresso. E, principalmente, luta para desembaraçar sua paradoxal maneira de pensar e ver o mundo.

Resenha: Vamos acompanhar nessa obra o escritor Rino Caldarola, que relata basicamente suas experiências no ano de 2012, focando grande parte sua vida e vivências com foco na cidade de Porto Alegre. Rino Caldarola é um escritor, que está vivendo uma fase em que não consegue inspirações para escrever um novo livro. 

O protagonista é um homem de 30 anos, que mora com os pais e a irmã, é boêmio, mulherengo, amante de rock e procura aproveitar cada momento que a vida lhe oferece. Rino não procura possuir o padrão de beleza e comportamento que a sociedade comumente impõe. É um homem direto, de enorme apetite sexual, consume diversas bebidas alcoólicas de forma habitual.

"Há pessoas que nascem para serem criadas em gaiolas, fechadas, trancafiadas em seu mundo, um lugar muitas vezes encantador, fantasioso, introspectivo e cheio de facilidades. Pessoas movidas por suas verdades absolutas e lúgubres. Já outras, nascem para voar em liberdade, bater asas livremente em um céu branco, limpo, independente. Como pássaros desprovidos de trancas, guiados apenas pelos seus instintos. Em ambos os casos há felicidades, para isso, basta escolher em qual deles nos encaixamos melhor." p. 144, 144.

Jim Carbonera descreve de forma ímpar os lugares, as pessoas, os seus pensamentos e as condutas das pessoas, bem como os atos e ações conduzidas pelo personagem principal Rino Caldarola, de forma extremamente real, de forma que eu não precisava me esforçar para mentalizar os locais e situações.

Nessa obra o erotismo é bem utilizado, envolvendo o protagonista e as mulheres por ele conquistadas. A linguagem utilizada expressada por Rino é vulgar, todavia não é algo que atrapalhe a leitura, aliás com o passar da leitura vamos acostumando e isso também é uma característica do personagem.

"No Brasil, qualquer pessoa metida na política tem uma vida estável. Pode ser da menor cidade do país, mas com certeza não passará necessidades. A política nos dá poder. Num país onde ser corrupto nunca sai de moda, quem trabalha no setor está sempre acima do bem e do mal." p.72.

Rino possuí um caráter subversivo, sem pudores, suas condutas e modo de pensar não estão arraigadas em qualquer religião ou normas impostas pela sociedade, adota um jeito ousado de ser, consegue ser impactante. O autor aborda temas como política e utiliza de grupos minoritários em sua obra, como morador de rua, alcoólatras, homossexuais, ou seja,  pessoas que normalmente são marginalizadas pela sociedade, mostrando como Rino relaciona-se com esses.

O livro possuí traz momentos cômicos pelos quais Rino passa. O autor nos leva a conhecer o mundo do rock, ao qual Rino está intimamente ligado por acompanhar a banda Quarte da Cerveja, seja em Porto Alegre ou cidades do interior. Em Verme conhecemos um pouco da cultura do Rio Grande do Sul.

Opinião: Eu me surpreendi com a obra, estou acostumado a ler livros de ficção científica, livros de romance, histórico, fantasia e drama, amei esse estilo Realismo Urbano, de fato não lia uma obra tão boa como essa tinha algum tempo.

A obra não contém erros, a diagramação ficou muito boa, o livro possui papel creme (amarelado), parabenizo a Boêmia Urbana pelo trabalho realizado. O livro é divido em quarto partes, cada parte é uma estação do ano, verão, outono, inverno e primavera, além disso algo que muito me agradou os capítulos são curtos. A leitura flui, passa rápido, sinal para mim que demonstra a qualidade da obra. Recomendo essa obra para todos, vão adorar, é uma ótima leitura.

Recebi esse livro em parceiro com o escritor Jim Carbonera e já deixo meus agradecimentos por me propiciar essa bela obra. Mais informações sobre ele é só irem em parceiros.

Por Yvens Castro.

6 comentários:

  1. Oi, sempre vejo esse livro no instagram e leio coisas bem legais sobre ele. o que me faz ficar bem curiosa sobre ele, curti muito a tua resenha, espero ter a oportunidade de poder lê-lo um dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kris Oliveira, o livro é muito bom, se tiver oportunidade pode ler!

      Excluir
  2. Fiquei muito interessada! Eu particularmente adoro histórias e personagens subversivos assim, esse com certeza vai pra minha lista.

    Boa resenha!
    http://digaileitoresblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima obra, quando puder leia!

      Excluir
  3. Gostei muito da maneira como você escreve. me lembra de uma pessoa muito especial que fez parte da minha vida, mas, já se foi.
    Vou ler esse livro com certeza.
    Parabéns pelo blog e pela resenha.
    Abraços!

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vanessa pelo carinho em suas palavras!

      Excluir