[RESENHA #41] A BATALHA DOS MORTOS - RODRIGO DE OLIVEIRA - Saga Literária

Novidades

terça-feira, abril 05, 2016

[RESENHA #41] A BATALHA DOS MORTOS - RODRIGO DE OLIVEIRA

Título: A Batalha dos Mortos
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Páginas: 310
Ano: 2016
ISBN: 9788562409226
Onde Comprar: Americanas - Saraiva

Sinopse: Ano 2018. À passagem de um planeta próximo da órbita da Terra, o que era para ser um dia de festa...

Pessoas do mundo inteiro prepararam-se para um espetáculo astronômico mas o evento se transforma num pesadelo. Um dia após à maior aproximação do planeta, um imenso calor sobrevêm e 2/3 de todas as pessoas do mundo transformam-se em zumbis.

Em São José dos Campos, um grupo cria um centro de refugiados para milhares de pessoas... eles reuniram condições de sobrevivência com água, alimentos e criaram uma grande fortaleza. Agora dedicam-se a encontrar outros focos de resistência e ajudar peregrinos do grande apocalipse. Eles não sabem, mas essa pode ser a maior comunidade de vivos na face da terra.

No entanto, próximo a eles, uma outra resistência - perversa e potente -, também cresce. Um grande Comando do Exército é tomado por criminosos do presidio de segurança máxima de Taubaté. Eles resistiram aos zumbis, escravizaram outros humanos e, fortemente armados, se tornam uma ameaça letal à comunidade vizinha.

Uma batalha está para acontecer. Um cerco para salvar vidas. E em meio a isso, inúmeras histórias de pessoas vivendo em situações-limite, muito além da sua imaginação. Livro II da série mais original sobre Zumbis desde The Walking Dead!

Resenha: A Batalha dos Mortos é o segundo livro da série conhecida como As Crônicas dos Mortos, o primeiro livro da série O Vale dos Mortos já foi resenhado aqui no blog, confiram no índice por editoras, procurem pela Faro Editorial, caso queiram conferir.

"E naqueles dias, os seres tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído dos carros, quando muitos cavalos correm ao combate."
Apocalipse (9:9) - A visão da guerra

O autor nessa obra traz novos cenários e novos protagonistas, sem é claro deixar de lado o casal Ivan e Estela. No decorrer da trama histórias e caminhos se cruzam. No início somos apresentados a Isabel e sua irmã gêmea Jezebel, além da história de ambas, que pegar os períodos pré e pós o derradeiro apocalipse zumbi. As irmãs são de Canela, interior do Rio Grande do Sul, então o autor nos leva para conhecer um pouco do estado mais ao sul do Brasil.

"Isabel engoliu em seco; nunca vira tantos zumbis reunidos antes. Eram tantos que, à medida que avançavam naquela marcha arrastada,derrubavam todo o capim e os arbustos que rodeavam a cerca naquele ponto; vinham como uma praga de gafanhotos destruindo uma gigantesca plantação."
"O mais perturbador era que se tratava de um rosto assustadoramente familiar. Um rosto conhecido, a face outrora bela de uma mulher. Mas, nos olhos brancos e leitosos do ser, Ivan enxergou o Absinto. Não viu nada menos do que o Inferno, porque aquela criatura era personificação do Mal. Um demônio que fora libertado sobre a Terra para esmagar o que havia sobrado da humanidade."  p. 12.
Nesse segundo volume acompanhamos Ivan e Estela buscando o progresso do Condomínio Colinas, recebendo mais pessoas, buscando a expansão do mesmo, e que o condomínio consiga ser autossustentável. Além disso no decorrer da trama o casal e líder do condomínio enfrentam novas adversidades. A parte militar do Condomínio encontra-se bem melhor, com novas armas e equipamentos.

"Ivan sentado em frente ao computador, trabalhava. Ele às vezes custava a acreditar que em pleno apocalipse zumbi voltara a fazer trabalhos de gerente, mas era exatamente isso o que vinha acontecendo." p. 149

Boa parte do livro se passa também em Taubaté, lá nos deparamos com Emanuel, um sociopata, um homem que comanda com mãos de ferro uma base militar, este lidera um grupo de pessoas (capangas) que faz o medo reinar sobre as demais pessoas. Emanuel é o antagonista, o vilão que Ivan deverá enfrentar ao longo da trama.

Opinião: Nesse segundo livro Rodrigo de Oliveira não deixa de retratar a sobrevivência humana em face aos zumbis, todavia o foco principal é a relação entre os humanos, até que ponto o ser humano se aproveita do próximo para ter o poder, retratando ainda a crueldade, um mundo sem leis, onde o mais forte "deve sobressair" e "reinar" sobre os demais.

Gostei que o autor abordou mais histórias paralelas nessa obra, como em São Paulo, Taubaté, Porto Alegre, Canela e também em São José dos Campos. Outro detalhe bem legal é o autor trazer teorias que abordam esse apocalipse, mostra o dia que o planeta Absinto passou pela Terra pelo prisma dos novos personagens, além abordar os dons de personagens que estão na trama.

Esse livro tem um ótimo enredo, a leitura flui muito rápido pois o livro conseguiu prender ao menos muito da minha atenção, assim como foi no primeiro volume. O drama presente no livro aumenta, pois além dos sobreviventes do Condomínio Colinas terem de enfrentar os zumbis ainda existe esse dilema, conflito entre o grupo de Ivan e o pessoal de Emanuel. Temos muita ação, suspense e diversos momentos de reviravoltas. Adorei essa obra e recomendo para todos.

Sobre a Edição, posso falar que a Faro Editorial continuo com o excelente trabalho que fez em Vale dos Mortos, o livro possui diversos detalhes na capa, alto relevo no título, folhas amareladas e grossas, tem orelhas o livro, uma diagramação muito bonita, além de introdução, epílogo e notas de agradecimento. Livro recebido em parceria com a editora. Venha conhecer o trabalho da Faro Editorial

Por Yvens Castro.

2 comentários:

  1. Ual, parece fascinante o livro. Não sou de ler muitos livros de Terror e mortes assim... sou mais pros romances e drama... Espero conseguir ler os livros dessa coleção um dia!

    Beijo ;*

    ResponderExcluir
  2. E, novamente, eu abro uma resenha aqui no Saga Literária, e ela é sobre um livro que fala de realidades pós-apocalípticas e zumbis hahahaha

    Mago e Vidro

    ResponderExcluir