[RESENHA #54] O CURIOSO CASO DE BENJAMIN BUTTON - F. SCOTT FITZGERALD - Saga Literária

Novidades

sexta-feira, maio 20, 2016

[RESENHA #54] O CURIOSO CASO DE BENJAMIN BUTTON - F. SCOTT FITZGERALD

Título: O Curioso Caso de Benjamin Button
Autor: F. Scott Fitzgerald
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 56
Ano: 2016
ISBN: 9788579492716
Onde Comprar: Coleções Folha

Sinopse: Nascer, crescer, envelhecer e morrer são etapas de todo destino e só a ficção permite imaginar outros rumos. F. Scott Fitzgerald (1896-1940) fantasiou a inversão da seta do tempo em O curioso caso de Benjamin Button, a saga de um homem que nasce velho e morre bebê. O autor conquistou fama aos 23 anos com um romance sobre a ascensão de um jovem, como ele, impaciente para conquistar o mundo. Logo encontrou mais de um estímulo para assumir o papel de ícone de uma era, os anos 1920, louca, impulsiva e acelerada. Uma nota em seu diário diz: A felicidade depende do bom desempenho das funções naturais, exceto uma envelhecer. Sua morte, aos 44 anos, exemplifica o lema viva rápido, morra jovem, um modo até hoje eficaz de alcançar a imortalidade. O curioso caso de Benjamin Button, publicado em 1922, combina fantasia e realismo para anunciar a busca por rejuvenescimento que convertemos em obsessão. Não falta, porém, melancolia a esta fábula que inverte a cronologia para concluir que no fim das contas tanto faz ganhar ou perder. 

Resenha: Esse conto foi escrito por Francis Scott Key Fitzgerald, norte-americano que foi um escritor, romancista, contista, roteirista e poeta. Esse conto relata uma história que ocorre no ano de 1860 na cidade de Baltimore, quando a medicina ainda era precária e as respostas para os problemas eram pequenas. 

Nesse ano aconteceu um caso incomum, o nascimento de um bebê idoso chamado Benjamin Button, filho do casal Sr. e Sra. Roger Button, parte da elite de Baltimore do século XIX, que misteriosamente nasceu todo enrugado e com cabelos brancos, algo que faz parte dessa anomalia.

"Os olhos do sr. Button acompanharam o dedo apontado da mulher, e eis agora o que ele viu. Enrolado num volumoso cobertor branco, e parcialmente imprensado dentro de um dos berços, estava um velho que aparentava ter cerca de setenta anos de idade." p. 9

Essa anomalia, com o decorrer do tempo, fazia com que o velho-menino Benjamin fosse ficando mais jovem, desta forma inverteu a lógica, quando mais velho na idade, mais novo em aparência ele ficava.

Em dado momento da sua história, Benjamin tinha uma aparência mais velha que o próprio pai algo lhe causou alguns inconvenientes e confusões, pois até como irmão de seu pai ele foi visto. A família também precisou lidar com esse fato, pois era mal vista pela sociedade.

Quando Benjamin tinha a aparência de 50 anos, ele conheceu Hildegarde Moncrief, uma jovem encantadora, inteligente e linda, que viria a ser sua esposa. Porém, com o decorrer dos anos, aquele amor arrebatador foi esfriando, na medida que Benjamin ficava com a aparência de mais novo surgiam aventuras e seu ânimo redobrava, já sua esposa com o passar do tempo foi envelhecendo e  não despertava mais o amor e interesse de seu amado.

"O processo continuava. Não havia dúvida alguma - ele agora parceria um homem de trinta anos. Em vez de se regozijar, Benjamin sentiu inquietação - estava ficando mais jovem." p. 37.

Essa foi uma das muitas situações que ao longo do tempo agravava as relações de Benjamin com sua esposa e também com o fruto desse relacionamento, seu filho Roscoe. O novo surgiu velho e o velho tornou-se novo no decorrer da obra.

Opinião: O livro tem um misto de drama com humor. Fitzgerald nos proporciona uma leitura atraente, divertida, prazerosa e muito intrigante. O Curioso Caso de Benjamin Button é uma história incrível na qual o autor explana o nascimento ao contrário e que o fim é o mesmo, pois assim como no estágio de velhice, o estágio em que se é bebê também requer cuidados devido suas fragilidades, que não existe escapatória da morte, que é certa.
A Coleções Folha fez um ótimo trabalho nessa obra que faz parte da coleção Grades Nomes da Literatura, o livro tem capa dura, as folhas são amareladas, foi impresso em papel Chambril Avena. Sobre a  diagramação posso falar que está muito boa. No que tange os capítulos, eles são curtos e isso é algo que me agrada, pois não cansa e faz com que a leitura flua muito bem. 
A capa foi ilustrada pelo ilustrador Weberson Santiago, esse é o volume dois da coleção dos Grandes Nomes da Literatura de um total de 28 volumes. Super recomendo essa obra, além da linda edição é um excelente conto.

Obs: Os exemplares podem ser adquiridos nas bancas e também pelo site da Coleções Folha.

Por Yvens Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário