[RESENHA #66] ASSASSINATOS NA RUA MORGUE E OUTRAS HISTÓRIAS - EDGAR ALLAN POE - Saga Literária

Novidades

domingo, junho 12, 2016

[RESENHA #66] ASSASSINATOS NA RUA MORGUE E OUTRAS HISTÓRIAS - EDGAR ALLAN POE

Título: Assassinatos Na Rua Morgue e Outras Histórias
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 110
Ano: 2016
ISBN: 9788579492808
Onde Comprar: Coleções Folha - Livraria da Folha

Sinopse: Edgar Allan Poe (1809-1849) não é apenas o criador de um gênero literário que se tornaria popular – o romance policial. É um escritor extraordinário. Sombrio e sofisticado, navega pelo universo do terror, da loucura e da perversidade com uma peculiaridade rara: sua fantasmagoria nada mais é, como registra o conto “O gato preto”, do que a “sucessão ordinária de causas e efeitos muito naturais”. Assassinatos da rua Morgue, publicado pela primeira vez em 1841, é o marco fundador do personagem que, a partir do pensamento lógico, desvenda situações criminais complexas, aparentemente insondáveis. O raciocínio do “detetive” Auguste Dupin (não se trata de um policial exercendo o seu ofício) desafia o que paralisa a própria polícia: a força portentosa e a agilidade surpreendente do assassino, a ferocidade brutal discrepante da natureza humana e a ausência de motivo. Mais do que inspirar personagens como Sherlock Holmes, entre tantos outros, Edgar Allan Poe percebe existir em cada um de nós o investigador diletante que não se conforma com a incapacidade de compreender o incompreensível e de explicar o inexplicável. Luís Francisco Carvalho Filho Advogado e colunista da Folha.


Resenha: Em "Assassinato na rua Morgue e Outras Histórias" tomamos conhecimento de seis contos do autor Edgar Allan Poe e todo o seu universo repleto de mistérios e suspense, sendo "O Demônio da Perversidade", "Hop-Frog e os oito Orangotangos acorrentados", "Os fatos que envolveram o caso do Mr. Valdemar", "O Gato Preto", "Nunca aposte sua cabeça com o diabo" e "Assassinatos na Rua Morgue".

O Demônio da Perversidade: Esse é um conto que nos leva para o campo filosófico abordando a natureza, os instintos humanos, nesse conto o narrador se encontra preso e nos faz conhecer os motivos, fatos que o levaram a cometer determinado crime.

"Paramos à beira do precipício. Nossa visão se projeta para o abismo, somos tomados por um assomo de náusea e vertigem. Nosso primeiro impulso é afastar-nos do perigo. Sem a menor, explicamos, permanecemos ali. Lentamente, nosso enjoo, nossa tontura, nosso horror se mesclam a uma nuvem de sentimentos indizíveis." p. 9.

Hop-Frog e Os Oitos Orangotangos Acorrentados: Nesse conto vamos conhecer a história de um anão deficiente, que foi obrigado a se tornar bobo da corte, pelo rei de um reino desconhecido. Hop-Frog é apaixonado por uma menina chamada Tripetta, que ele diz ser praticamente uma anã.

Certo dia o rei organiza um baile e ordena que Hop-Frog invente uma brincadeira, todavia por falta de criatividade, ele demora para criar tal brincadeira, com isso o rei joga uma taça de vinho em Tripetta, fato que gerou raiva no anão. Após isso, o ano diz que lembrou de uma brincadeira chamada Os Oito Orangotangos Acorrentados, que amarrados com correntes iriam assustar os convidados do baile, só que o rei mal sabe que tal brincadeira e as intenções do anão estão longe de serem boas.

"O terro produzido entre os fantasiados foi prodigioso, o que encheu de alegria o coração do rei. Como tinha sido antecipado, a maior parte dos convidados acreditou que aquelas criaturas de aspecto feroz eram realmente feras de alguma espécie, mesmo que não as tivessem identificado precisamente como orangotangos." p. 22.

Os fatos que envolveram o caso do Mr. Valdemar: Esse conto retrata as experiências hipnóticas do narrador Mr. Valdemar, um senhor portador de uma grave doença que se encontra a beira da morte e decidiu ser hipnotizado para continuar a viver até resolver esse grave problema. Nesse conto vemos o objetivo do estudo da hipnotização e por quanto tempo a morte poderia ser interrompida.

O Gato Preto: Tal conto é clássico, muito conhecido entre os leitores. Edgar Allan Poe mexe com a sensibilidade do leitor, nos apresentando uma história repleta de insanidade, perversidade e violência, nos proporcionando também uma jornada de um homem que vai aos extremos, não somente pelo seu vício em álcool, como também, pela deterioração de sua alma que ocorre pelos seus atos e escolhas. 

Nunca aposte sua cabeça com o diabo: Em "Nunca aposte sua cabeça com o diabo" acompanharemos Dammit, um cara que em suas apostas dizia "aposto minha cabeça com o diabo", depois de diversas apostas e perder muitas delas, aparece um velhinho e Dammit faz uma aposta, todavia o desdobramento é terrível para o personagem.
Assassinatos na rua Morgue: O conto principal dá nome ao livro conforme citado anteriormente, neste somos levados para uma história de suspense onde duas mulheres são assassinadas de forma brutal em uma casa localizada na rua Morgue.

"Após uma investigação completa de cada porção da casa, sem novas descobertas, o grupo entrou em um pequeno pátio calçado, que fica na parte de trás do edifício, onde jazia o corpo da velha senhora, com a garganta cortada a tal ponto que, ao tentarem erguer o cadáver, a cabeça caiu no chão." p. 79.

Opinião: Essa é uma obra muito boa, publicada pela Coleções Folha, Assassinatos Na Rua Morgue e Outras Histórias reúne seis contos de Edgar Allan Poe, sendo que destaco dois em especial "O Gato Preto" e "Assassinatos na rua Morgue" que fecha o livro com chave de ouro.
O autor nos traz personagens autodestrutivos, melancólicas, que beiram ao estado de loucura ou mesmo já loucos. Os contos são envolventes, com suspense e doses de terror, além de mostrar toda a decadência moral e da razão que o ser humano pode alcançar.

Recomendo a leitura que é de muita qualidade, além disso é uma leitura obrigatória para os amantes de romances policiais que tem como autor Edgar Allan Poe, um dos mestres do gênero, que nos leva para conhecer esse mundo de mistérios e imaginação.
A edição está super linda, outro belo trabalho da Coleções Folha (Folha de S. Paulo). O livro começou a ser vendido nesse domingo dia 12/06 e pode ser adquirido pelo da editora. As edições passadas podem ser adquiridas nas bancas e também pelo site da Coleções Folha.

Por Yvens Castro

Um comentário:

  1. Conheço pouco do autor mas fiquei super interessada! Com certeza vou buscar para ler, gosto muito de livros de suspense.
    https://blog-mundodalua.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir