27/06/2016

[RESENHA #73] A MÁSCARA RIDENTE - SUSAN SMITH

Título: A Máscara Ridente 
Autor: Susan Smith
Editora: Gryphus
Páginas: 93
Ano: 2012
ISBN:  9788560610921
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Uma máscara, um espelho, um frasco de perfume. É com esses elementos que Susan Smith dá início à mais ambiciosa de suas novelas. Tudo muda na vida de uma personagem anônima quando, num desafio lançado a si mesma, decide ocultar-se atrás da máscara ridente do título e atirar-se a uma jornada de sonho, delírio, luxúria e sedução.

"Só as prostitutas são felizes", pensa. "São as únicas que podem entregar o corpo e preservar a alma". O que aconteceria se uma esposa sexualmente frustrada assumisse a fantasia de uma caçadora disposta a enfrentar os perigos e armadilhas do prazer?

É o desejo de responder a essa pergunta que leva a personagem a um mergulho no submundo de seu próprio eu, onde o passado vem à tona de repente, e o futuro, cheio de sombras e desilusões, descortina-se numa sucessão de acontecimentos inesperados. Será que precisamos abandonar a nossa identidade para descobrir quem realmente somos? Eis a questão que Susan Smith propõe com A máscara ridente, narrativa em que o sexo, mais do que um fim, é apenas o princípio de transformações cujas consequências serão drásticas... e irreversíveis.

Resenha: Um livro de profundidade extrema e questões subjetivas evidentes. Susan( pseudônimo de Suzana Dornelles Machado) escreve uma confusão de frustrações e sentimentos que perturbam a mente e principalmente os desejos de uma mulher.

Nossa personagem principal é uma mulher de temperamento contido e facilmente maleável. Não pense que  ela é uma pessoa sem personalidade. Ela simplesmente aceita as coisas como são e isso dar início a nossa história.


A mulher sem nome é jovem - entre 30 a 39 anos - que trava uma luta íntima que envergonha muitas pessoas e que gera discordância moral na sociedade: SEXO. Essa mulher sem nome passa por dilemas que permeiam seu casamento com um homem que a trata com indiferença nos momentos conjugais. Num passado bem próximo, o marido era um homem amoroso e preocupado com a esposa, mas com o passar dos anos juntos, ele trabalha demais e quando chega apenas pensa em sua satisfação sexual pessoal, esquecendo assim que sua esposa também precisa sentir o mesmo.

A personagem tem problemas que a acompanham desde sua infância e adolescência, na qual era uma menina/adolescente com dificuldade de socializar e que teve uma festa de 15 anos que traumatizou sua vida e consequentemente implicou em sua postura atual. Seu casamento foi um momento de loucura e salvação própria.

Ela compra uma máscara num sex shop e todas as vezes que seu marido viaja, ele se despe e fica de frente ao espelho apenas com a máscara e reflete sobre seu passado e insatisfação atual.

Opinião: O livro é uma leitura bem densa e algumas vezes confundimos o passado e o presente, mas conseguimos acompanhar toda a história com paciência e evolução narrativa.

A personagem principal é um berço de delírios misturado com desejos femininos. Ela anseia por sente-se completa na cama, porém não tem coragem de confessar ao seu marido que nunca conseguiu chegar ao orgasmo e sempre achou que tem problemas que a impedem de sente-se entregue no ato sexual.


O enredo foi construído nessa discussão diária que vemos em rodas de amigos, conversas familiares e discussões acadêmica. Como trata o assunto SEXO? Como sejamos ao auge dos desejos humanos na carnalidade? Satisfação sexual estaria estritamente ligado ao tesão? ou ao Amor?

Nossa personagem vagueia por esse dilema sendo levada por um terremoto de medos e uma maré de concepções errôneas e moralistas demais. Somente quando ela se desagrega do moralismo religioso e familiar que consegue chegar ao seu objetivo fundamental.

A diagramação do livro acompanha muito bem a passagem de narrações pessoais da personagem juntamente com a capa que representa fielmente a jovem mulher que perpassa por caminhos conflituosos até alcançar seu desejo.

A única coisa que senti falta foi um final mais explicativo para a obra, porque um pouco vago algumas dúvidas que a mulher levanta perante seus surtos pessoais até sua tomada de decisão insana e que acaba culminando em uma revelação simples e bem coerente. No demais, o livro cumpriu sua missão filosófica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares