22/06/2016

[RESENHA #70] O RETRATO DE DORIAN GRAY - OSCAR WILDE

Título: O Retrato de Dorian Gray
Autor: Oscar Wilde
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 176
Ano: 2016
ISBN: 9788579492754

Sinopse: Escrito em 1890, este romance de Oscar Wilde talvez seja até mais atual agora do que em seu lançamento. O culto à aparência física e à eterna juventude deixou de ocupar apenas alguns estetas e aristocratas, como ocorria no fim do século XIX, para se transformar em fenômeno de massa. No esplendor da juventude, Dorian Gray posa para um quadro, e lamenta que, com o passar dos anos, perderá a beleza ali retratada. Ou será que não? Um pacto diabólico está em curso. Célebre em sua época pelo apuro das roupas, pelo brilho das frases e pelo escândalo em torno de sua homossexualidade, Oscar Wilde (1854-1900) reúne nesta fábula, simples e profunda, aspectos contrastantes de sua personalidade como literato e pensador. Contestando a rigidez vitoriana e a feiura da sociedade industrial, O retrato de Dorian Gray também põe em questão as ideias estetizantes e refinadas que seu autor sabia desenvolver como ninguém. Marcelo Coelho Colunista da Folha

Resenha: O Retrato de Dorian é considerado um clássico da literatura, é também um romance filosófico. Nessa obra conhecemos o jovem Dorian Gray, dotado de uma beleza extraordinária capaz de encantar as pessoas, acaba fascinando e se tornando inspiração para o pintor Basil Hallward.

Basil através da fascinação e inspiração pela beleza de Dorian, acaba por criar sua melhor obra de arte, beirando a perfeição, nada mais é do que um quadro retratando toda a beleza do jovem Dorian Gray.

Por meio de Basil que Dorian conhece Lorde Henry Wottom, que vai se tornar seu amigo e irá lhe influenciar por toda a vida. Henry é um aristocrata da sociedade britânica e resolve mostrar ao rapaz o quanto da sua juventude e beleza podem e devem ser aproveitadas, já que para Henry, o que importa é a busca pelo prazer, sem culpas e remorsos.

Lorde Henry torna-se uma influência importante na vida do jovem Dorian, que deste momento em diante, deixa de ser um jovem tímido para ser um rapaz que busca de forma incessante o prazer.

"Ao entrarem, viram Dorian Gray sentado ao piano, de costas para eles, virando as páginas de um volume das Cenas da floresta de Schumann." p. 25.

"Dorian Gray franziu a testa e afastou o rosto. Impossível não gostar do homem alto e elegante que tinha a seu lado. Interessavam-no o rosto romântico, de tez cor de oliva, a expressa cansada." p. 31

Em certo momento Dorian conhece Sibyl Vane, uma atriz que interpreta personagens famosas como Rosalinda e Julieta, em um teatro localizado no subúrbio. Dorian fica em um encantamento tão profundo e uma paixão tão intensa, que por diversas noites Dorian prestigia as apresentações de Sibyl, achando ser o homem mais apaixonado do mundo.

"Em meio aos atores desgraciosos e malvestidos, Sybil Vane se movia como uma criatura vinda de um mundo mais refinado." p. 69.

Dorian e Sibyl ficam noivos, em certa apresentação a jovem que ficou perdidamente cega de amor pelo jovem protagonista, não vê mais sentido em sua arte, o que gera uma péssima apresentação, culminando em vaias pelas plateia, diante disso, Dorian e seus amigos partem decepcionados do teatro, algo que vai afetar profundamente o relacionamento.

O jovem Dorian, que outrora fora encantador, meigo e bastante influenciável, devido suas experiências com Lorde Henry e Sibyl, acaba relevando sua verdadeira faceta, sendo egoísta, superficial e narcisista.

Opinião: A obra de Oscar Wilde é fortemente filosófica, onde explora o jovem Dorian Gray, retratando valores pessoais como a moral e ética. Além disso o autor explora os prazeres mundanos, aspectos como a beleza, orgia e bebidas, onde a individualidade, o egoísmo e egocentrismo é colocado ao leitor de forma nua e crua.
Esse clássico da literatura é impactante, retrata os costumes da sociedade inglesa daquela época, com a perversão, crueldade e hipocrisia bem presente. Além disso a história tem ainda toques de mistérios e sobrenaturais, algo que adorei.
O livro de Oscar Wilde me levou para o campo da reflexão, sobre até que ponto a consciência, e os valores de certo e errado podem influenciar na conduta do ser humano, levando para uma importante questão, o que é mais importante na sociedade o status ou o caráter?
O trabalho gráfico e editorial da Coleções Folha (Folha de S. Paulo) continua impecável, a capa está linda, a diagramação continua muito boa, assim como nas outras edições. Ao final da obra tem uma lista com todos os volumes que fazem parte da coleção Grandes Nomes da Literatura. Os livros podem ser adquiridos nas bancas de jornais ou no site da Coleções Folha.

Por Yvens Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares