23/06/2016

[RESENHA #72] ONÍRIA (O REINO DOS SONHOS #01) - B. F. PARRY

Título: Oníria - O Reino dos Sonhos #01
Autor: B. F. Parry
Editora: Verus
Páginas: 254
Ano: 2016
ISBN: 9788576864363
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Existe um mundo de cuja existência ninguém suspeita. Um lugar, porém, para onde todos nós viajamos a cada noite. Um universo em que tudo é possível. Oníria, o Reino dos Sonhos.
Eliott, de doze anos, aparentemente é um menino como outro qualquer. Até o dia em que sua avó lhe dá uma ampulheta mágica que lhe permite viajar a um mundo tão incrível quanto perigoso: Oníria, o Reino dos Sonhos. Um mundo onde milhares de personagens e universos ganham vida, assim como as coisas mais loucas e assombrosas sonhadas todas as noites pelos seres humanos. Um mundo no qual o espírito do pai de Eliott, mergulhado em um sono misterioso, estaria preso há vários meses.
Estudante comum de dia, mas um poderoso Criador à noite, Eliott pode fazer aparecer tudo o que deseja pelo simples e imenso poder de sua imaginação. Explorando Oníria para salvar seu pai, Eliott se verá confrontado com seu extraordinário destino: ele descobrirá que é o Enviado, encarregado de salvar o reino, ameaçado pela sangrenta revolução dos pesadelos.

Resenha: Em Oníria, o leitor é apresentado ao personagem Eliott, ele é um garoto de apenas 12 anos, criado pelo pai Philippe e sua avó paterna Mamilou. Eliott mora mora com sua madrasta Christine, suas meia-irmãs gêmeas, além é claro do seu pai e avó.

Aos cinco anos de idade, o garoto Eliott apresentava dificuldades para dormir, isso pelo fato de sua mãe ter falecido quando ainda era jovem e enquanto dormia, algo que o deixou traumatizado. Nesse período apenas uma pessoa o consegui fazer dormir e era a sua avó Mamilou, que para combater o medo, ensinou o neto a lutar contra os pesadelos, mostrando que o reino dos sonhos tem o poder para afastar os pesadelos.

"A avó interrompeu a frase. O garoto adormecera. Então ela lhe deu um beijo na testa, puxou o edredom até seus ombros e, na ponta dos pés, deixou o quarto." p. 9.

Passados sete anos, Eliott já não enfrenta mais o mesmo problema, todavia um novo problema surge em sua vida, o seu pai está severamente doente, em estado de coma, para piorar a situação os médicos não conseguem diagnosticar qual doença está atacando o seu pai. Quando Philippe é transferido para outra ala, a madrasta de Eliott resolve se mudar para Inglaterra, levando o garoto e suas irmãs.

"Eliott esbugalhou os olhos, se perguntando se de fato a avó não estaria ficando lelé. Mamilou tirou do bolso um objeto brilhante que Eliott nunca tinha visto e o colocou na mão do neto." p. 40.

Diante desse novo cenário, Eliott reluta em se mudar, sua avó Mamilou tenta argumentar com Christine, demovê-lá dessa ideia que vem para abalar a vida de todos, todavia a avó acaba sendo expulsa de casa. Com a saída de Mamilou, ela decide entregar para o seu neto uma ampulheta e explica a finalidade da mesma, que é levar para Oníria. O garoto não acredita muito na finalidade da ampulheta, então decide usar a mesma, mas algo acontece, e Eliott descobre um mundo repleto de magia, onde os sonhos e pesadelos vivem lado a lado.

Ao retornar de sua visita ao mundo de Oníria, a avó de Eliott o orienta em relação a utilização da ampulheta, ponderando os riscos. Porém o garoto embarca para uma aventura nesse mundo, onde conhecerá uma guerreira, princesa e rainha, além de diversos seres. Em sua aventura Eliott vai fazer descobertas, enfrentar inúmeras lutas e quem sabe encontrar algo que possa ajudar o seu pai.

Opinião: Oníria é um livro repleto de magia, personagens intrigantes e um mundo cheio de detalhes, ao mesmo tempo bem delineado, aspectos esses que enriqueceram a trama. Os personagens são marcantes e bem construídos, nos fazendo por diversos momentos refletir sobre temas como a família e o amor, sem contar que trata de um tema que ultimamente tem sido bem debatido, o bullying.
A narrativa do livro é em terceira pessoa, algo que acho muito legal, pois nos dá uma visão ampla, abrangente de tudo o que acontece na história. As cenas de ação são bem narradas e por diversos momentos fiquei ansiosa sobre o desfecho, sobre o que iria ocorrer com Eliott. O final me deixou muito curiosa, vou aguardar a próxima obra.
A autora tem uma escrita leve, a narrativa é bem tranquila e a leitura transcorreu de forma muito rápida. Recomendo o livro para todos, principalmente por ter bastante aventura.
Sobre a parte física do livro, a Verus fez um trabalho muito bom, a capa é bem viva, tem orelhas, folhas amareladas e a diagramação está muito boa, além disso o trabalho de revisão se mostrou eficiente, pois não vi erros.

Por Mayara Frossard

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares