[RESENHA #59] OS INVERNOS DA ILHA - RODRIGO DUARTE GARCIA - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, junho 01, 2016

[RESENHA #59] OS INVERNOS DA ILHA - RODRIGO DUARTE GARCIA

Título: Os Invernos da Ilha
Autor: Rodrigo Duarte Garcia
Editora: Record
Páginas: 462
Ano: 2016
ISBN: 9788501105684
Onde Comprar: Amazon - Americanas

Sinopse: Os invernos da ilha é um livro de aventura, como não há no Brasil, que reúne um herói atormentado (e logo apaixonado), uma ilha fria e hostil escolhida como exílio (num convento misterioso), a descoberta de um diário de piratas (e, assim, a reconstrução de uma incrível história de corsários) e a busca por um tesouro escondido. Como diz Martim Vasques da Cunha no texto de orelha: “Rodrigo já pertence à categoria dos mestres. Os invernos da ilha costura Wallace Stevens, Melville, Conrad, Patrick O’Brien, os filmes de Indiana Jones, Os Goonies – sobrando até mesmo para o compositor Rachmaninoff –, com tamanha habilidade, que o leitor ficará atônito ao perceber que, no meio disto tudo, há a alegria de narrar uma verdadeira história”.

Resenha: Os Invernos da Ilha é a obra de estréia do escritor brasileiro Rodrigo Duarte Garcia, no qual o autor nos apresenta uma aventura que tem como personagem principal Florian Links, um erudito, formado em letras clássicas, filho e herdeiro de uma rica família polonesa.

Em determinado momento, uma tragédia ocorre na vida de Florian e sua vida perde o rumo, ele então resolve fazer uma visita para o seu amigo de infância que tornou-se monge em um mosteiro beneditino, na pequena ilha conhecida como Sant'Anna Afuera, localizado na costa do Chile.

"Faz hoje um ano desde que cheguei à Ilha de Sant'Anna Afuera, este ponto três dedos acima do recorte mais ao sul do continente. Era aquele um raro dia de sol e a pequena balsa que me trazia aproxima-se da baía, devagar. De pé na proa, eu olhava os entornos pedregosos, as paredes rochosas sem cor, pensando em como o ar parado e a luz fraca do sol tornavam mais difícil respirar." p. 15.

Florian nunca foi uma pessoa religiosa, contudo ele espera que sua estadia no mosteiro possa despertar tal vocação. No mosteiro Florian conhece o doutor Phillipe Rosseau um antropólogo que está estudou e traduziu o diário de um corsário holandês conhecido como Oliver van Noort, este invadiu a ilha no ano de 1600. Os registros oficiais encontrados relatam que após uma rápida fuga da ilha, o tal tesouro foi jogado ao mar e jamais fora encontrado, mas ao que tudo indica, na verdade o tesouro foi escondido na própria ilha e sua pista principal foi codificada em forma um poema.

Em certo momento Florian conhece Cecilia que é médica da ilha e não demora para se encantar por ela, desdobrando em uma crescente paixão que acaba levando o atormentado protagonista para outros caminhos.

"Ali estava parada uma mulher bonita, que devia ter por volta de trina anos, a pele morena lisa e os olhos muito verdes, muito frios. Ela cruzava os braços e, se de um lado mostrava o seu evidente enfastio, de outro era apenas isso o que mostrava. Uma espécie de transparência controlada, demarcando todos os limites e bastante, bastante distância." p. 52.

Após um certo tempo, Florian, Cecilia e Rosseau se juntam para uma grande aventura, onde partem em uma expedição com o objetivo de encontrar, de caçar esse tesouro, que é repleto de mistérios.

Opinião: O autor nos presenteia uma trama contagiante, onde o espírito de aventura nos leva a embarcar nessa jornada de forma íntima. A trama é bem desenvolvida e o autor oscila, alterna a narrativa entre os relatos de Florian e dos acontecimentos presentes no diário de Oliver van Noort.
A obra de Rodrigo não é cheia de diálogos, na verdade é rica em detalhes, informações, dessa forma se faz necessário ler com bastante atenção e calma para que não se perca, todavia é uma leitura muito agradável. O autor consegue prender nossa atenção, despertando curiosidade e sustentando nosso interesse, além disso, sua obra nos remonta aos clássicos, trata-se assim de uma obra muito bem feita.
A edição está muito legal, o tamanho da fonte está bem agradável, as folhas são amareladas, a capa é brochura, contudo ficou muito bonita. Essa edição ainda possui orelhas e ainda tem um mapa. É uma edição muito bonita, só tenho elogios para a Record. Recomendo essa leitura, é um belo trabalho do autor Rodrigo Duarte. Esse livro recebemos do Grupo Editorial Record como uma ação de marketing. Abaixo algumas obras do grupo.
Por Yvens Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário