[FILMES] BEN HUR 2016 - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, julho 27, 2016

[FILMES] BEN HUR 2016

                                 
Remake de Ben Hur - Lançamento em Agosto de 2016

Depois que o nobre Judah Ben Hur (Jack Huston), contemporâneo de Jesus Cristo (Rodrigo Santoro), é injustamente acusado de traição, ele é condenado à escravidão. Ele sobrevive ao tempo de servidão e descobre que foi enganado por seu irmão, Messala (Toby Kebbell), partindo, então, em busca de vingança. Ben-Hur é um filme norte-americano épico e histórico, realizado por Timur Bekmambetov e escrito por Keith R. Clarke e John Ridley. É baseado no romance de 1880 Ben-Hur: A Tale of the Christ de Lew Wallace. O livro teve outras adaptações cinematográficos com o mesmo nome incluindo os filmes de 1925 e de 1959. Tem a participação de Jack Huston, Morgan Freeman, Toby Kebbell, Nazanin Boniadi e Rodrigo Santoro. A fotografia começou em Fevereiro de 2015 em Roma, e durou cerca de seis meses até Agosto de 2015. O lançamento do remake está previsto para agosto de 2016.                                                       



          O ator brasileiro Rodrigo Santoro participa do filme no papel de Jesus Cristo



        O ator Morgan Freeman também está no filme

     trailer do filme


     Livro


                                          www.saraiva.com.br/ben-hur-9347574.html
Ben-Hur”, considerado um dos maiores livros de todos os tempos, se tornou um best-seller desde o seu lançamento, em 1880. A história se passa nos tempos de Jesus Cristo, e começa com uma traição, quando a família de Judá “Ben-Hur” é injustamente acusada por um crime, sendo o acusador o melhor amigo de “Ben-Hur”. Com o objetivo de limpar o nome de sua família, “Ben-Hur” procura a redenção através das corridas de quadrigas – bigas puxadas por quatro cavalos, usadas em competições esportivas. A jornada de “Ben-Hur” é uma metáfora para a história do próprio Cristo, ao propagar sua mensagem através de ambientes similares, fazendo deste livro um poderoso e inspirador romance histórico.

 Ben Hur através do anos


Ben-Hur: A Tale of the Christ (no Brasil: Ben-Hur: Uma História do Cristo) é um romance escrito por Lew Wallace publicado em 12 de novembro de 1880, que esteve entre os best-sellers de sua época. O livro conta a história de um personagem fictício chamado Judá Ben-Hur, que é contemporâneo de Jesus Cristo.
O livro foi adaptado para o teatro e para o cinema repetidas vezes, sendo a adaptação de 1959 com a direção de William Wyler a mais conhecida por ter recebido doze indicações ao Óscar e ganhado onze delas.



Lew Wallace - Escritor e Diplomata Militar

Lewis "Lew" Wallace (Brookville, Indiana, 10 de Abril de 1827 - Crawfordsville, Indiana, 15 de Fevereiro de 1905) foi um escritor, militar, advogado e diplomata dos Estados Unidos da América, autor do romance Ben-Hur. Serviu na Guerra de Anexação do Texas e na Guerra de Secessão (com as forças da União). Foi governador do Território do Novo México algumas décadas antes de ser um Estado da União (1878-1881) e ministro encarregado de negócios na Turquia (1881-1885).

Lewis Wallace era conhecido por ser precisamente um homem ateu. Certa vez, viajando de trem com um grande amigo, comentavam a respeito da quantidade de torres de igrejas que havia na cidade de Saint Louis, capital do Missouri, acrescentando que não podiam entender como tanta gente culta acreditava nas Escrituras. Naquele momento, o amigo sugeriu-lhe que escrevesse um livro provando ao mundo que Jesus Cristo nunca existiu e que muito menos, Deus tinha inspirado os autores dos Evangelhos ou dos outros livros do Novo Testamento. Tal livro por certo o tornaria célebre e derrubaria o "mito" de que Jesus é o Salvador do mundo. Concordando com o amigo, Lewis revelou o plano à sua esposa. Por mais de dois anos, Lewis coletou dados e pesquisou a vida de Jesus ao pormenor, em diversas bibliotecas dos Estados Unidos. Sobre essa questão, disse certa vez que:

"Comecei a escrever um livro para provar que Jesus Cristo nunca existiu, precisava desmascará-lo. Depois de alguns anos de pesquisa, tive que encarar o fato de que ele era realmente o Filho de Deus, o Salvador do mundo, eu é que fui desmascarado, me converti a ele, comecei então a escrever Ben Hur"

                                                               

                                                      Filmes de Ben Hur 
                                    Ben Hur 1907

Ben Hur é um filme mudo estadunidense de 1907. Trata-se da primeira versão cinematográfica do romance "Ben Hur", de Lew Wallace, dirigida pelo canadense, Sidney Olcott, e realizada debaixo das limitações técnicas da época. O tempo do filme não excede 15 minutos, dos quais a maior parte é consumida com a cena da corrida de quadrigas, filmada por uma câmera estática.

A Companhia Kalem, que produziu o filme, foi processada pelo autor do romance, Lew Wallace, por violação de direito autoral. O tribunal americano que acatou a queixa condenou a empresa a indenizar Wallace.

                                                 Ben Hur 1929
                                                       

Foi a segunda adaptação para o cinema do romance de Lew Wallace. Dirigido por Fred Niblo, roteiro escrito por June Mathis, com Ramón Novarro, Francis X.Bushman, May McAvoy, Betty Bronson, Claire McDowell e  Kathleen  Key. Esquecido por muitos anos, esse filme de Fred Niblo foi restaurado em fins da década de 1980, surpreendendo as gerações mais recentes por seus efeitos especiais e pela exuberância majestosa de algumas sequências (como a batalha entre galeras e a corrida de quadrigas no circo), muito avançadas para a época em que foi produzido. Considere-se também a audácia de exibir moças despidas da cintura para cima, jogando pétalas de flor sobre Quinto Arrio, em seu cortejo triunfal, além de outras cenas sensuais, que seriam impensáveis para a época.
                                                      






Embora se trate de um filme em preto-e-branco, várias sequências foram coloridas à mão e, em algumas delas, usou-se um sistema que, futuramente, daria origem ao Technicolor, mas que, naquele momento, resumia-se a pigmentos vermelhos e verdes. Durante as filmagens, Niblo utilizou diferente tipos de planos, inclusive movimentos de câmera mediante "Travelling", considerados muito arriscados pelos cineastas de seu tempo. Para filmar a corrida de quadrigas, ele instalou 42 câmeras no cenário (com seus respectivos operadores) e consumiu 56 mil metros de celuloide. Também recrutou 4 mil extras que se misturaram a milhares de bonecos, para compor a platéia do circo. A história por trás desse filme tornou-se folclórica em Hollywood, por força das várias mudanças ocorridas durante as filmagens, dentre outras as substituições do ator George Walsh (que fora contrato para o papel principal) e do diretor Charles Brabin (substituído por Fred Nibio).


                                 Ben Hur de 1959 com Charton Heston
                                     Considerado o melhor filme de todos os tempos                                                         





Ben-Hur é um filme épico norte-americano de 1959 dirigido por William Wyler, produzido por Sam Zimbalist para Metro-Goldwyn-Mayer e estrelado por Charlton Heston, Jack Hawkins, Haya Harareet, Stephen Boyd e Hugh Griffith. O filme é uma refilmagem do longa homônimo de 1925 e também uma adaptação do romance Ben-Hur: A Tale of the Christ escrito por Lew Wallace. O roteiro é creditado a Karl Tunberg, porém contém contribuições de Maxwell Anderson, S. N. Behrman, Gore Vidal e Christopher Fry.

O filme teve o maior orçamento e os maiores cenários construídos na história do cinema até então. A figurinista Elizabeth Haffenden supervisionou uma equipe de mais de cem fabricantes de roupas, com mais de duzentos artistas e operários trabalhando nas centenas de frisos criados para a produção. As filmagens começaram em 18 de maio de 1958 e foram finalizadas em 7 de janeiro de 1959, sendo realizadas seis dias por semana durante períodos de doze a catorze horas diárias. Os executivos da MGM tomaram a decisão de filmar Ben-Hur no formato widescreen, uma decisão que Wyler não gostou. Mais de duzentos camelos, 2,5 mil cavalos e dez mil figurantes foram usados durante as filmagens. A pós-produção durou seis meses, com a batalha marítima sendo realizada com miniaturas em um grande tanque de água nos estúdios da MGM em Culver City. A corrida de bigas de nove minutos de duração se tornou uma das sequências mais famosas do cinema, enquanto a trilha sonora composta por Miklós Rózsa é a mais longa já composta e muito influenciou outros filmes épicos.
                                                                  








                                                                          

Ben-Hur estreou em Nova Iorque em 18 de novembro de 1959 depois de um trabalho de divulgação que custou 14,7 milhões de dólares. Foi o filme de maior arrecadação do ano e no processo se tornou o segundo filme de maior bilheteria até então, atrás apenas de E o Vento levou. Venceu um recorde de onze Oscars, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Fotografia em Cor, um feito igualado apenas duas vezes,Titanic em 1998,e Senhor dos Anéis -O Retorno do Rei. Ben-Hur também venceu três Prêmios Globo de Ouro para Melhor Filme – Drama, Melhor Diretor e Melhor Ator Coadjuvante. Ele é atualmente considerado como um dos melhores já feitos, sendo selecionado para preservação em 2004 no National Film Registry por ser considerado "culturalmente, historicamente ou esteticamente significante".


           Série Ben Hur de 2010


                                                                                
Nomeado chefe da guarnição romana que cuida de Jerusalém, o ambicioso Messala (Stephen Campbell Moore) recebe de volta seu amigo Judah Ben-Hur (Joseph Morgan), governador da Judéia. Mas o relacionamento dos dois pode vir a se deteriorar. Confrontado com a rebelião, Ben-Hur se recusa a tomar partido contra seu povo, embora quisesse ficar longe da violência. A queda acidental de um telhado durante a passagem do governador romano rendeu a Ben-Hur uma acusação de conspiração. 



 Trata-se de uma produção dividida em quatro episódios de 2 horas de duração cada. O atorJoseph Morgan interpreta Judah Ben-Hur, príncipe da casa de  Hur. Vivendo no período de Jesus Cristo, Ben Hur mantém uma amizade com o romano Octavius Messala (Stephen Campbell Moore). Mas os melhores amigos logo se tornam rivais mortais em função das diferenças de opiniões políticas. Agora chefe da legião romana, Messala condena Ben Hur à escravidão. A partir daí, o jovem judeu irá lutar por sua vida e pela liberdade.

Apesar da fama de Ben-Hur como personagem histórico, ele é uma criação de Lee Wallace que lançou o livro “Ben-Hur: A Tale of Two Christ” em 1880. O apuro histórico do período o transformou em um best seller, tornando o livro mais vendido nos EUA até o ano de 1936, quando “E O Vento Levou” foi lançado. “Ben-Hur” também se tornaria o primeiro livro a ser abençoado pelo Papa.

Essa minissérie canadense é a primeira versão da história de “Ben-Hur” para a televisão. Filmada em Marrocos, a produção também traz no elenco os atores Emily VanCamp, de “Brothers & Sisters”, no papel de Esther; Hugh Bonneville, de “Courtin Alex”, como Poncius Pilates; Ray Winstone, como Quintus; James Faulkner, como Marcellus; Alex Kingston, de “Plantão Médico/ER”, como Ruth; Kristin Kreuk, de “Smallville”, como Tirzah; Lucia Jimenez, como Atena; Ben Cross como o Imperador Tiberius e Kris Holden-Reid, visto em “The Tudors”, como Gaius; entre outros atores.A adaptação ficou a cargo de Alan Sharp, com direção de Steve Shill e produção de David Wyler, filho de Wylliam Wyler, diretor do filme de 1959, para a Muse Entertainment, empresa canadense, em associação à Drimtim Entertainment, da Espanha, Zak Productions, de Marrocos, e Akkord Film, da Alemanha.


2 comentários:

  1. intrigada para ver esse filme... geralmente o que mas mostra é a guerra em si por poder mas esse parece ter algo mais. Espero que seja bom

    ResponderExcluir
  2. Sim Blog Valentina Perfect, creio que será muito bom, estou muito ansioso para assistir esse filme.

    ResponderExcluir