[RESENHA #88] RED HILL - JAMIE MCGUIRE - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, julho 13, 2016

[RESENHA #88] RED HILL - JAMIE MCGUIRE

Título: Red Hill
Autor: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 350
Ano: 2015
ISBN: 9788576863380
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade. 


Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão a flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano. 

O que acontece quando aquele por quem você morreria, se transforma naquele que pode lhe destruir? Red Hill prende desde a primeira página e é impossível deixa-lo até o final surpreendente. Este é o melhor da autora Jamie McGuire!

Resenha:
 Em Red Hill, Jamie McGuire nos leva para um mundo apocalíptico, onde os zumbis estão presente, devorando quem estiver pela frente, é um inferno total, onde a salvação para a humanidade parece não ser possível e o terror é uma constante.

Vamos acompanhar a história sob três pontos de vista, que são dos personagens: Scarlet, Nathan e Miranda. Primeiramente conhecemos Scarlet, uma jovem mãe de duas garotinhas, técnica em raio-x, trabalhava em um hospital quando um vírus assolou todo o continente e transformou diversos seres humanos em zumbis, para piorar a situação, ela desconhecia os sintomas apresentados pelos pacientes que estavam sob os seus cuidados.

"Ela esticou o braço, a palma da mão voltada para cima. Havia uma marca de mordida perfeita no meio de seu antebraço. Cada um dos dentes partira sua pele. Perfurações profundas e vermelhas pontilhavam seu braço em meias-luas espelhadas, mas a pela escoriada em volta das mordidas ainda estava intacta." p. 17.

Outro personagem é Nathan, um homem que vive um casamento frustado, fadado ao fracasso, sua esposa não o suporta, mal se falam. Certo dia, quando Nathan está indo buscar sua filha Zoe no colégio, ele fica sabendo pelo rádio que está ocorrendo um apocalipse e se alastrando rapidamente. Ao voltar para sua casa com Zoe, ele fica surpreso em saber que sua mulher o abandonou com a sua filha em meio ao caos instaurado, com isso parte para a cidade de Fairview, em busca de refúgio e companhia na casa do seu cunhado Skeeter.

"Antes de a doença se alastrar, esperar era irritante. Agora que os mortos caminhavam entre os vivos, esperar era algo parecido com a violação de ser roubado, com a desesperança de perder algo valioso, como as chaves ou a aliança de casamento, e com o temor intolerável que nos domina quando nossos filhos saem de nosso campo de visão no shopping, tudo isso enrolado em uma nauseante bola de emoção." p. 74.

Por fim, temos o ponto de vista da personagem Miranda. Ela acabou de comprar um carro e está fazendo uma viagem com alguns amigos, incluindo sua irmã Ashley, contudo ficam presos em um congestionamento, no exato momento que começa o apocalipse zumbi. Diante desse cenário caótico os jovens ficam divididos sobre o que fazer, irem para um local afastado ou voltar para os entes queridos, quando então resolvem ir para o rancho Red Hill que pertence ao pai de Miranda e Ashley.

"Assim que chegássemos ao rancho, estaríamos a salvo. Era isso que eu continuava repetindo para Ashley enquanto tentava impedir que meu carro ficasse preso - dentro ou fora da pista." p. 77.

Durante o caos instalado, vemos os contaminados se transformando em zumbis e atacando os seres vivos para se alimentarem, a luta pela sobrevivência é inevitável e em meio ao caos, as vidas, os caminhos desses três personagens principais se cruzam em determinado momento, no mesmo lugar, lutando para sobreviverem.

Opinião: Red Hill é um livro bem elaborado, a autora nos proporciona uma trama envolvente, chamando a atenção como foram inseridos os zumbis na história, a epidemia e o caos insano que fora instalado. Como pontos positivos, ressalto o modo como os humanos sobreviventes lidam com o emocional, o modo de agir, o pois é inevitável a mudança de comportamento diante desse cenário apocalíptico. A autora ainda trata de temas como amor familiar, a vida, esperança e sobrevivência, ou seja, o foco não é nos zumbis.
McGuire conseguiu trabalhar bem os personagens, tanto os principais como os secundários, dando importância para todos na trama, apresentando os protagonistas maneira competente, sem precisar utilizar de flashbacks ou voltas ao passado no desenrolar da história.

Como pontos negativos, ressalto a falta de adrenalina, pois gostaria de ter visto um pouco mais de suspense e uma pegada mais hardcore nesse mundo apocalíptico, poderia ter um pouco mais de ação. Por fim, o entrosamento dos três personagens principais é algo que aconteceu de forma muito rápida.
A escrita da autora é muito boa, consegue prender o leitor, deixar aquele gostinho de quero mais e cria a sensação de curiosidade sobre o que vai acontecer ao longo dos capítulos, conseguindo passar sentimentos quando quer. 
Sobre a parte gráfica e editorial, posso dizer que a Verus acertou em cheio. A capa é muito legal, a diagramação ficou muito boa, fonte em tamanho confortável, páginas amarelas, tem orelhas, prólogo e agradecimentos. Os capítulos são relativamente curtos, algo que facilita a leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário