[RESENHA #94] INTERESTELAR - GREG KEYES - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, julho 27, 2016

[RESENHA #94] INTERESTELAR - GREG KEYES


Título: Interestelar
Autor: Greg Keyes
Editora: Gryphus Geek
Páginas: 268
Ano: 2016
ISBN: 9788583110545
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Interestelar é a crônica de um grupo de exploradores que se aproveita de um recém-descoberto buraco de minhoca para ultrapassar os limites das viagens espaciais tripuladas e assim conquistar as grandes distâncias de uma jornada interestelar. Enquanto viajam, estão em risco o destino do planeta... Terra...e o futuro da raça humana. 
Interestelar será o primeiro de uma série de livros que o novo selo editorial Gryphus Geek oferecerá a seus leitores.

Resenha: Em Interestelar filme ou livro, os irmãos Nolan e o escritor Greg Keyes nos apresenta o planeta Terra onde as condições para a vida humana não são mais favoráveis, as tempestades de poeira ocorrem com bastante frequência e a produção de alimentos foi severamente prejudicada, pois as plantações foram tomadas por pragas.

"Cooper sentou-se na cama, encharcado de suor, e na sua cabeça, ainda tomada pelo sonho, ainda estava girando, sem ver nada através da névoa. Ofegante, sentia o ar entrando e saindo dos pulmões enquanto tentava controlar alguma coisa..." p. 11.

No campo da educação, esta também sofreu grandes mudanças, agora ela é básica e são pouquíssimos alunos selecionados para frequentar a faculdade, a maioria dos alunos acabam sendo designados para cuidar das fazendas, que ainda propiciam a sobrevivência humana. Entre as grandes mudanças advindas após as praga, tem o acordo de desarmamento entre os governos, fins de programas militares e espaciais, bem como parte da história é alterada, como a viagem do homem à lua.

Cooper é o personagem principal em Interestelar, pai de dois filhos (Tom e Murph), é viúvo e divide a responsabilidade de criar os filhos com o seu sogro (Donald). Cooper é engenheiro e ex-piloto da NASA, com todas as alterações que a Terra sofreu, ele acabou tomando conta da fazenda de Donald, porém, percebemos que ele nunca aceitou essa nova vida no campo e com a estagnação tecnológica.

Em certo dia, Cooper sai com seus dois filhos e algo inimaginável acontece, eles acabam encontrando um drone de vigilância da extinta força aérea indiana. A chegada desse artefato militar acaba gerando uma grande reviravolta na vida da família de Cooper. Após certos acontecimentos, incluindo uma caçada por fantasmas, o protagonista acaba descobrindo uma instalação secreta da NASA, onde cientistas, incluindo um velho amigo, buscam alternativas para a sobrevivência humana, entre as possibilidades, está a povoação de outro planeta.

"Uma luz ofuscante explodiu, e ele pôs as mãos no rosto para proteger os olhos. Uma voz se fez ouvir, estrondosa, áspera, artificial; eletrônica." p. 50.

Após esses fatos é que começa o que considero a segunda parte do livro, onde Cooper vai explorar o universo juntamente com outros cientistas, enfrentando diversas dificuldades, como isolamento, saudades dos filhos, a possibilidade de não os ver mais, planetas inóspitos, buraco negro e divergências com seus companheiros de viagem, tudo em prol da humanidade, em busca da sobrevivência dos seus filhos.

Opinião: Achei muito interessante a relação entre Cooper e sua filha Murph, uma ligação pelo amor e também pelo interesse de ambos pela ciência, pelo desconhecido  e aventura. Já Murph e Tom possuem personalidades muito distintas, pois Tom é um rapaz/homem que visa o campo, não tem interesse em expandir os seus conhecimentos, preferindo dedicar-se ao trabalho na fazenda da família.
O livro é interessante, pois tem mistérios, explicações científica, teorias físicas, exploração, aventura e momentos de emoção, tudo isso leva o leitor a imergir nesse universo que é apresentado. Pude perceber também que o livro em certos momentos complemente o filme, aprimorando essa experiência de Interestelar
Os personagens foram bem construídos, podemos ver os dilemas, dificuldades e emoções que precisam lidar. Confesso que Cooper e Murph conseguiram me cativar. O livro é narrado em terceira pessoa, o que nos leva a conhecer o pensamento de cada personagem.
A Gryphus Geek (Gryphus Editora) fez um belo trabalho, muitos reclamam de livros com capa de filme, mas esse livro ficou com a capa bem bonita. A edição possui orelhas, fontes pequenas e confortáveis, as folhas são brancas e apesar de eu amar folhas amareladas, em nenhum momento tive a leitura atrapalhada ou dificultada. O livro vem ainda com prólogo, epílogo, agradecimentos e notas sobre o autor. 

Recomendo a leitura para quem não assistiu ao filme e também para os amantes de ficção científica. A obra é sensacional.

2 comentários: