09/09/2016

[GRANDES BIOGRAFIAS NO CINEMA #03] VAN GOGH - VIDA E OBRA DE UM GÊNIO


Título: Van Gogh: Vida e obra de um Gênio
Autor: Cássio Starling Carlos
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 44
Ano: 2016
ISBN: 9788581933610

Produção: França / Holanda / Inglaterra / Alemanha / Itália, 1990
Colorido, 138 min.
Estrelando: Tim Roth
Direção: Robert Altman
Áudio original: Inglês
Legenda: Português

Livro com a biografia de Vincent van Gogh, a cronologia da época e a apresentação do filme, do elenco e do diretor, em meio a fotos da produção. Textos: Cássio Starling Carlos e Pedro Maciel Guimarães.

Sinopse: Holanda, 1888. Vincent van Gogh revela ao irmão Theo a vontade de abandonar a vida sem rumo que sua família desaprova para se tornar um artista. Começa então o último e mais fértil período da existência do pintor, que morre aos 37 anos, deprimido e frustrado por só ter vendido um quadro - atualmente, suas obras são leiloadas por milhões. O diretor Robert Altman constrói um retrato paralelo dos dois irmãos, expõe a natureza turbulenta de Vincent e as dificuldades que Theo enfrenta para sustentá-lo, confiante na qualidade de sua obra. A atormentada relação com Paul Gauguin, a solidão em que se afunda e, ao mesmo tempo, o turbilhão criativo são mostrados sem exagerar nas tintas. Tim Roth empresta modos punks ao personagem e traz à tona a revolta que Van Gogh transformou em expressão vital.

Resenha: O livro é uma obra do crítico e professor de história Cássio Starling Carlos em conjunto com Mario Bresighello e Pedro Maciel Guimarães. O trio leva ao leitor diversas informações sobre Vincent Van Gogh, como data de nascimento, personalidade, educação e experiência profissional.

"A arte é o homem acescentado à natureza." Vincent Van Gogh

Durante a leitura percebemos a intensidade que Van Gogh se entrega para a criação de sua arte, que também é utilizada como uma forma de escapar dos tormentos de sua mente bastante conturbada.

Van Gogh nasceu em uma família burguesa, em 1853, em Groot Zunder, onde seu pai, Theodorus se estabelecera com a mulher Anna. Ainda na infância Van Gogh se mostrou impertinente e muito genioso.

O autor debruça sobre a educação de Van Gogh, passando por internatos e sua preferência pela solidão, demonstrando ser um amante da natureza e leitor compulsivo. Durante suas passagens por internatos que ele enfrenta suas primeiras dificuldades de se relacionar com outras pessoas.

Esse primeiro volume está muito bem feito, o livro está impecável, capa dura, são diversas informações sobre Vincent Van Gogh, sobre o elenco, atores, diretor e o próprio filme, além é claro de outras filmes baseados em Van Gogh. A mídia DVD também está bem legal, com a imagem de Tim Roth na pele do pintor. Super recomendo, a coleção começou muito bem. Lembrando que na compra do primeiro volume, o segundo é grátis.
Crítica (Filme): O filme se baseia na relação conturbada entre Vincent e o seu irmão Theo Van Gogh, como forma de demonstrar a trajetória e parte da vida de um dos maiores ícones da pintura contemporânea.

A narrativa se desenvolve na última fase da vida do pintor Van Gogh, no período entre os anos de 1888 e 1890, momento este tido como referência pelos críticos da área.

No filme temos o inglês Tim Roth interpretando Vincent Van Gogh, que está buscando o seu lugar ao sol, buscando reconhecimento e também se consolidar entre os artistas da época, Para isso, Van Gogh procura conselhos, pratica novas técnicas, explora diversos cenários e em dado momento conta com a ajuda do pintor Paul Gauguin.
Por outro lado temos Theo Van Gogh, interpretado por Paul Rhys. Theo é o irmão mais novo de Vincent e trabalha como merchand em Paris, onde negocia diversos quadros. Theo sente-se frustado como a arte é mensurada e em diversos momentos fica infeliz. Theo é quem sustenta a vida e pinturas de Vincent.
Achei interessante a abordagem sobre a relação por vezes conflituosas entre os irmãos, a sociedade francesa da época, o meio dos pintores e as tintas utilizadas, além é claro desse mercado econômico. Outra ressalva fica por conta da trilha sonora, que é boa e gera alguns momentos de tensão.
A parte triste da obra além do destino de Van Gogh, é que o mesmo nunca conseguiu se manter, sobreviver apenas do seu talento, algo que é enfatizado no longa. Por fim é um ótimo filme e deixo como recomendação para quem queira conhecer um pouco mais sobre esse gênio mal compreendido.

2 comentários:

  1. Eu li o livro e assisti filme essa semana. Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Eu li o livro e assisti filme essa semana. Muito bom!

    ResponderExcluir

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares