MAX WAGNER E CHIADO EDITORA - BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO 2016 - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, setembro 07, 2016

MAX WAGNER E CHIADO EDITORA - BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO 2016






A editora portuguesa Chiado é uma das parceiras do Saga Literária, já teve vários de seus livros resenhados pelo Yvens Castro e sua equipe de colunistas.



Fotos da sessão de autógrafos do escritor Max Wagner - Estande N45 - Bienal Internacional do Livro de São Paulo


Max Wagner e o Diretor  Proprietário da Chiado, Gonçalo Martins


Max Wagner com sua editora brasileira Vitória Scritori


Max Wagner com o português Gonçalo Martins e a equipe editorial da Chiado Brasil










Vídeo que Max Wagner gravou da Chiado na Bienal do Livro



Editar livros não é o  trabalho da Chiado, é a sua paixão! A Chiado adora livros, os editados por ela e muitos editados por outros.  Trabalham todos os dias para oferecer a cada Leitor o livro perfeito!

A Chiado Editora é especializada na publicação de autores portugueses e brasileiros contemporâneos, sendo neste momento a maior editora em Portugal neste segmento, e uma das editoras em maior crescimento no Brasil. Em pouco mais de sete anos de existência, a Chiado Editora revolucionou o mercado do livro em língua portuguesa, editando mais de 1000 novos títulos por ano! Em virtude dos métodos inovadores de produção e distribuição que desenvolvem, todos os livros publicados pela Chiado Editora estão, a todo o momento, disponíveis para todos os Leitores, nas maiores redes livreiras de Portugal e do Brasil.
A política editorial seguida pela Chiado Editora visa democratizar o mundo editorial, gerando as melhores oportunidades para os Autores, e oferecendo aos Leitores excelentes obras, de variadíssimos gêneros, a um preço justo e sem preconceitos.
Dado o sucesso conquistado em Portugal e no Brasil, a Chiado Editora expandiu o seu trabalho para vários países, em várias línguas diferentes. Poderá descobrir as obras publicadas pelas suas divisões internacionais através dos seus websites. A Chiado Editora publica igualmente na AlemanhaBélgicaEspanha e América LatinaEstados Unidos da AméricaFrançaLuxemburgoIrlanda e Reino Unido.
A nível global, a Chiado é a maior editora do mundo em volume de obras publicadas!
Convidamos todos a descobrir os seus livros. Tem sempre um livro que será um desafio para si. O desafio da Chiado é merecer que os seus livros façam parte da sua vida.

                                                     

Max Wagner tem 40 anos, nasceu e foi criado em Ribeirão Preto, é casado e pai de três filhos. O escritor é poeta, romancista, historiador e editor independente, há vinte anos pesquisa sobre as duas guerras mundiais. Autor do romance “A Última Poesia” que retrata a Primeira Guerra Mundial, publicado pela Chiado Editora de Portugal. É membro correspondente da Casa do Poeta e do Escritor de Ribeirão Preto, Casa do Escritor e do Poeta de Jales e dos Médicos Escritores e Amigos de Ribeirão Preto, já participou de algumas antologias. É colunista da Saga Literária, um site que escreve resenhas para várias editoras, e do FrontCast, um grupo de historiadores que grava entrevistas sobre literatura e história militar. Também Possui um blog onde escreve sobre seus livros, história militar, literatura e cinema.

Contatos:

E-mail - maxwagner.escrittor@gmail.com
                                                    
                                                        

Erich Maria Remarque e Ernest Hemingway foram os escritores mais célebres retratando A Primeira Guerra Mundial, com “Nada De Novo no Front e Adeus às Armas”. Desde então, apenas o estadunidense Jeff Shaara com seu romance histórico ”Até o Último Homem” e o galês Ken Follett com ”Queda de Gigantes” conseguiram realizar o mesmo feito. Agora pela primeira vez, um brasileiro conseguiu escrever um romance sobre a Primeira Guerra Mundial. Max Wagner - o descendente de imigrantes italianos trouxe uma visão fantástica da guerra no seu romance “A Última Poesia - Do Orgulho Nasce a Guerra”.


 Este primeiro volume que dá início a saga narra a trajetória de um marco na história humana (A Primeira Guerra Mundial), suas perdas, desilusões e o fim do cavalheirismo. É o choque entre o Velho e o Novo Mundo, neste romance a História usou a Literatura como arma para desenhar um retrato vivo e chocante da Grande Guerra. 
  
Uma misteriosa carta escrita pelo Barão Vermelho a um piloto francês se transforma numa poderosa arma de propaganda, podendo mudar o curso da guerra. A personagem principal da trama é o aristocrata e aviador francês Gerrard de Burdêau, que enfrenta um conflito dentro de si, para entender aquela guerra inútil, que matou milhões de homens e nunca deixou vencedores. O romance retrata passo a passo as grandes batalhas da Primeira Guerra Mundial; o sacrifício estúpido de milhares de vidas, as trincheiras, a lama e o sangue por toda parte.  A redenção chega para o capitão Gerrard, quando no final da guerra, em plena Batalha do Marne encontra uma criança alemã em uma trincheira. Diante dessa situação entra em conflito com seus compatriotas franceses e passa a lutar com todas as forças para ficar com o bebê.

 Do outro lado da Europa, o cabo Adolf Hitler, ferido em um hospital na Alemanha relembra o seu passado e os horrores daquela guerra terrível de quatro anos. A história frente a um soldado alemão angustiado na sua loucura, enquanto na França o aviador Gerrard de Burdêau vive as consequências e o fim do conflito que havia prometido acabar com todas as guerras... Mergulhe nos campos lamacentos da Primeira Guerra Mundial, voe ao lado das grandes lendas aéreas de todos os tempos. Faça parte da saga dos Burdêau.







Nenhum comentário:

Postar um comentário