[RESENHA #119] LIVRO DO DESASSOSSEGO - FERNANDO PESSOA - Saga Literária

Novidades

sábado, setembro 10, 2016

[RESENHA #119] LIVRO DO DESASSOSSEGO - FERNANDO PESSOA


Título: Livro do Desassossego
Autor: Fernando Pessoa
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 480
Ano: 2016
ISBN: 9788579492938

Sinopse: William Shakespeare “inventou o humano”, na feliz expressão de Harold Bloom, porque as peças do bardo expressam os dilemas intemporais da nossa condição terrena. Fernando Pessoa (re)inventou esse humano, resgatando tais dilemas de um mundo aristocrático para a existência anônima e solitária do homem comum. Ao escrever esta espécie de autobiografia espiritual de Bernardo Soares, seu “semi-heterônimo”, Pessoa (1888-1935) legou-nos o retrato estilhaçado de nós próprios, perpetuamente submetidos a uma “vida vegetativa de suposição”, que não é um exclusivo de príncipes da Dinamarca. Ser ou não ser; fazer ou não fazer; desejar o que não se pode desejar; contemplar o tempo, implorando para que ele passe mais depressa e mais devagar; temer a solidão e temer a companhia dos homens; dizer a verdade com mentira ou a mentira com a verdade; amar o tédio com a mesma intensidade com que fugimos dele – O livro do desassossego, em rigor, não é um livro. É um puzzle inacabado e inacabável como a vida que temos e nunca teremos. João Pereira Coutinho Professor e colunista da Folha.

Resenha: O Livro do Desassossego vem retratar a condição da alma humana, onde o autor nos traz confissões e sensações expostas em cada fragmento solto. Aqui Fernando Pessoa procura nos levar para uma viagem à mente humana de forma poética e reflexiva, ao mesmo tempo uma viagem intensa e emocionante.

"Nasci num tempo, em que a maioria dos jovens tinham perdido a crença em Deus, pela mesma razão que os seus maiores a tinham tido - sem saber por quê." p. 11.

O autor reflete com profundidade e perfeição anímico a condição da alma humana em seu século, de tal modo que o leitor vai ser identificar em algum momento com as confissões do guardador de livros conhecido como Bernardo Soares.

"O céu negro ao fundo do sul do Tejo era sinistramente negro contra as asas, por contraste, vividamente brancas das gaivotas em voo inquieto." p. 49.

Em toda sua prosa poética, Fernando Pessoa traz novos rumos de pensamentos, reflexões e sensibilidades que vai aflorando em cada momento, em cada trecho da obra. Ele ainda sintetiza os sonhos, as angústias, os valores morais e o conhecimento. Todos esses fatos sem uma ordem específica ou linha cronológica.

"Chegou até mim o cansaço dos sonhos... Tive ao senti-lo uma sensação externa e falsa, como a de ter chegado ao término de uma estrada infinita." p. 155.

Opinião: Livro do Desassossego é uma obra existencialista, repleta de reflexões e questões filosóficas, que precisam ser esmerados e trabalhados com cautela, com paciência pelo leitor.
Esse é um livro clássico, que merece um espaço na sua estante de livros, pois a partir do momento que se iniciar a leitura, você descobrirá que não existe um início ou fim. Fernando Pessoa propõe ao leitor que se entregue ao mundo que lhe apresenta, cheia de nuances filosóficas e questões da vida mundana.
A Coleções Folha mantém em seu 24º volume o belo padrão de qualidade que tem apresentado ao longo da coleção com livros de capa dura, folhas amareladas, fontes confortáveis e boa revisão. Recomendo a leitura para todos que gostam de uma bela obra nacional.

Por Mayara Frossard

Nenhum comentário:

Postar um comentário