[RESENHA #174] A HISTÓRIA ESQUECIDA DA HOSPEDARIA NA ESTRADA - C. A. SALTORIS - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, fevereiro 09, 2017

[RESENHA #174] A HISTÓRIA ESQUECIDA DA HOSPEDARIA NA ESTRADA - C. A. SALTORIS


Título: A História Esquecida da Hospedaria na Estrada
Autor: C. A. Saltris
Editora: Chiado
Páginas: 352
Ano: 2014
ISBN: 9789895122585
Onde Comprar: Chiado

Sinopse: Era uma vez...uma fria noite de outono, em um país do Hemisfério Norte do terceiro planeta do Sistema Solar da Via Láctea, chamado Terra...  

Quando Mathew Roberts parte para visitar seu irmão em coma, ele é obrigado por seu estranho e repentino cansaço a hospedar-se em um hotel na beira da estrada. Ao ser recebido por uma jovem mulher com uma vela na mão, ele sente um frio descer-lhe pela espinha, mas não tem forças para voltar; como se ela fosse o imã e ele o metal. Ao pisar na recepção, ele começa a perder a memória.

Resenha: Narrado por Chronos, o deus do tempo na mitologia grega, vamos conhecer a história da hospedaria de S'mentry Manor e de Mathew Roberts. O protagonista é um homem comum, de 35 anos, sua vida é sem graça, sem anseios e sem sonhos. Em uma noite Mathew recebe a notícia que seu irmão sofreu um grave acidente e encontra-se entre a vida e a morte.

"[...] Quando eu tive um corpo, eu vivi abundantemente e desfrutei de todas as pequenas coisas que me eram apresentadas, como se não houvesse amanhã. Eu apreciava tudo o que estava à minha volta, porque eu sabia não poder permanecer ali eternamente. Sabia que a minha vida entre os mundos era limitada. Assim é também com os seres humanos, e eles até mesmo têm ciência disso! Contudo, eles nunca mudam o seu comportamento. A verdade é que eu jamais os entenderei." p. 15.

Mathew decide visitar o seu irmão no hospital, porém no caminho sem saber porque, ele é atraído para uma hospedaria chamada S'mentry Manor, localizada na beira da estrada, o que ele não desconfia é que o local é repleto de mistérios e magia.

"Essa era a magia da fada. Ela criava as ilusões. Sim, nós empregados víamos as imagens ilusórias, mas tínhamos a força para olhar através delas, e eu devo confessar que quase não o fazia. Eu preferia a beleza da vida à realidade nua e crua." p. 30.

A hospedaria na verdade é um portal que liga os mundos das fadas com o mundo dos homens e essa hospedaria tem uma proprietária, trata-se da fama da morte, chamada de Linumê, que possui um beleza extraordinária e é capaz de encantar até Chronos. Mathew ao chegar na hospedaria ele se depara com uma mulher vestida toda de branco e ela é Linumê, que nesse primeiro encontro já conquista Mathew.

Enquanto Mathew faz de tudo para conquistar Linumê, esta por sua vez faz o possível e impossível para manter seus segredos trancados à sete chaves, por outro lado, Chronos vendo a aproximação de Linumê e Mathew, acaba tendo algumas crises de ciúmes. 

Em S'mentry Manor algo acontece, uma vez lá, os inquilinos começam a apresentar sintomas irreversíveis, de forma gradual eles começam a esquecer de suas vidas. Linumê se vê envolvida em uma gama de conflitos, tudo por conta do homem que acabou causando um turbilhão de sentimentos que ela não imaginava que poderiam acontecer.

Opinião: A História Esquecida da Hospedaria na Estrada é uma obra envolvente, com uma narrativa ágil e elementos originais, fugindo de clichês do gênero de terror, Saltoris nos apresenta uma trama repleta de reviravoltas e personagens marcantes. Os cenários apresentados foram bem trabalhados pela autora, são diversos detalhes sobre o casarão que serve de hospedaria, assim como a floresta que cerca o mesmo. 
A história é contada pela ótica de Chronos, deus grego do tempo. A autora utilizou de flashbacks para explicar o passado de alguns personagens e também como surgiu a hospedaria na estrada, algo que achei extremamente interessante e válido.
Recomendo a presente obra por apresentar diversas criaturas horripilantes e ainda existe uma abordagem sobre um amor impossível. Apesar do livro utilizar os gêneros fantasia (dark fantasy) e terror, é uma história que nos permite refletir sobre o ser humano, sobre as escolhas que fazemos, sobre o que deixamos para fazer depois. Para finalizar, os últimos capítulos são dramáticos e me deixou algumas vezes angustiada.
A edição da Chiado está simples, porém apresenta uma capa que representa o clima do livro. O livro apresenta folhas amareladas e fonte em tamanho confortável. Antes que eu me esqueça, a obra foi inspirada na música Hotel California da banda Eagles, uma obsessão da autora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário