28/03/2017

[GRANDES BIOGRAFIAS NO CINEMA #11] GALILEU - GALILEU GALILEI


Título: Galileu - Galileu Galilei
Autor: Cássio Starling Carlos
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 48
Ano: 2016
ISBN: 9788581933689
Onde Comprar: Coleções Folha - Livraria Folha

Produção: Inglaterra, 1975. Colorido, 138 min.
Estrelando: Topol
Direção: Joseph Losey
Áudio original: Inglês
Legenda: Português

Livro com a biografia de Galileu Galilei, a cronologia da época e a apresentação do filme, do elenco e do diretor, em meio a fotos da produção. Textos: Cássio Starling Carlos, Mario Caio Liudivik e Pedro Maciel Guimarães.

Sinopse: Itália, início do século 17. Galileu Galilei é um entusiasmado cientista que vive no mundo da lua e mal consegue ter recursos para pagar o aluguel. Depois de aperfeiçoar um novo instrumento, o telescópio, ele começa a fazer observações celestes que põem em dúvida o modelo cosmológico que a Igreja havia séculos impunha pelo controle da fé sobre o saber. Acusado de heresia, o matemático é forçado a renegar descobertas, que, no entanto, logo serão expandidas pela ciência moderna. O filme, dirigido por Joseph Losey em 1975, é uma transposição da peça do dramaturgo Bertolt Brecht, escrita no final dos anos 1930, no auge da repressão dos regimes totalitários a todo pensamento dissidente, e mostra que o engajamento pela liberdade de expressão muda de tempo e de lugar, mas não envelhece.

Resenha: Esse é o décimo primeiro volume da coleção Grandes Biografias no Cinema e vamos acompanhar um pouco da vida de Galileu Galilei através de informações proporcionadas por Caio Liudivik, Cássio Starling Calos e Pedro Maciel Guimarães.

Galileu Galilei, tema central do livreto, nasceu em 15 de fevereiro do ano de 1564 em Pisa, na Itália. Filho de Vicenzio e Giulia, herdou do pai que fora um comerciante florentino, mestre de canto e teórico da música, o gosto pelo pensamento. Galileu foi um homem de temperamento forte, uma característica em comum com o seu pai, algo que o colocava em momentos conflituosos com o mesmo. Durante sua infância, foi enviado para um mosteiro local para formação escolar, contudo sua inclinação religiosa, foi tão profunda, que incomodou o seu pai.

Em 1581, Galileu ingressa no Studio, uma espécie de universidade da época, localizado em Pisa, para estudar medicina, seguindo a orientação do seu pai. Mas, não demora muito e Galileu desacata a orientação do seu pai, mudando-se para o curso de matemática, que veio a defender como a "linguagem" universal. 

Durante a leitura, tomamos conhecimento de uma experiência realizada por Galileu, em uma certa missa, o sermão estava tão tedioso, que ele fixou seu olhar no balanço de um candelabro e utilizando da sua pulsação, mediu a velocidade do deslocamento do objeto. Essa observação resultou em sua primeira contribuição para o campo da ciência, sendo essa a descoberta dos princípios do movimento pendular.

Em 1610, Galileu documenta suas descobertas no campo da astronomia, além disso, é nomeado filósofo e matemático principal do grão-duque. Nesse período descobre os satélites de Júpiter e as montanhas da Lua. Em 1615 é denunciado ao Santo Ofício e no ano seguinte convocado para depor no Tribunal do Santo Ofício. Em 8 de janeiro de 1642, Galileu Galilei falece, sem qualquer tipo de honraria, tendo em vista que foi penitenciado no Tribunal da Santa Inquisição.

Crítica: Galileu foi dirigido por Joseph Losey a partir da peça realizada por Bertolt Brecht, com quem tinha colaborado. Losey realiza um trabalho com o objetivo de recriar a partir da obra teatral, um filme no qual é apresentado os costumes e período caracterizado pela sobriedade das cores, Losey ainda utiliza de cenários abertos.
Nesta adaptação acompanhamos o famoso matemático, filósofo e físico Galileu Galilei comprovar, por meio da verificação científica, bem como de instrumentos, a validade das teorias de Copérnico. Tais teorias e estudos de Galileu, fazem ir abaixo toda a ordem conceitual que justificava e hierarquizava o poder da Igreja Católica em sua época.
Vemos que diante de tais estudos, as autoridades eclesiásticas não gostaram das teorias e comprovações que Galileu apresentou sobre o Heliocentrismo que Galileu apresentou. Esses estudos e comprovações científicas, rendeu ao matemático perseguições por parte das autoridades eclesiásticas, forçando Galileu a ficar calado, por meio da força e da Inquisição, para que suas ideias não fossem disseminadas pelo continente europeu.
As interpretações e intervenções dos atores durante o filme são magníficas, destaco a presença de Galileu, interpretado por Topol, a breve e forte presença de John Gielgud na pele do velho cardeal, bem como Edward Fox na figura do inquisidor. O filme é rico em conteúdo, rico em história, Joseph Losey apresenta um trabalho equilibrado e visualmente atraente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares