03/03/2017

[RESENHA #189] TUDO QUE DEIXAMOS PARA TRÁS - MAJA LUNDE


Título: Tudo que deixamos para trás
Autor: Maja Lunde
Editora: Morro Branco
Páginas: 480
Ano: 2016
ISBN: 9788592795122
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Em 1852, William é um deprimido biólogo inglês, que deseja criar um novo tipo de colmeia capaz de trazer reconhecimento para sua família. Em 2007, George é um apicultor americano que luta para manter o negócio produtivo e acredita que seu filho pode ser a salvação de sua fazenda. Em uma China futurista, quando todas as abelhas desapareceram, Tao trabalha com polinização manual. Enquanto passa seus dias pendurada em árvores, deseja para seu filho uma educação e vida melhores do que a sua. Mais do que uma distopia sobre o desaparecimento das abelhas, em que passado, presente e futuro se encontram, Tudo Que Deixamos Para Trás é uma poderosa história sobre o relacionamento entre pais e filhos e o sacrifício que fazemos por nossas famílias.

Resenha: Em Tudo que Deixamos para Trás vamos acompanhar três histórias em lapsos temporais distintos, mas interligados. Vou começar com uma história que se passa no ano de 1852 na Inglaterra e conta a história do biólogo e naturalista inglês William. O biólogo tenta conciliar seu tempo entre a família e pesquisas. 

"Tudo ao meu redor era amarelo, infinitamente amarelo, a amarelidão estava em cima de mim, embaixo de mim, em volta de mim, me cegava." p. 18

William parte em busca de reconhecimento e sucesso, pois ficou alguns anos vivendo na cama, com uma apatia monstruosa. Para recuperar o tempo perdido, William tenta incrementar a apicultura, criando um novo tipo de colmeia, que sirva como base e padrão mundial.

Em seguida, somos levados para os Estados Unidos no ano de 2007 e vamos conhecer George, um hábil apicultor que precisar lidar com seu filho Tom, que não deseja assumir o negócio, por sinal, produtivo. A apicultura passou de geração em geração na família de George e a relação dos dois não é mais a mesma, até que em certo momento algo acontece e torna um apoio entre eles.

"Busquei Tom na estação de Autumn. Ele não vinha para casa desde o verão passado. Eu não sabia por quê, nunca perguntei. Talvez não tivesse coragem de ouvir a resposta." p. 25 

Mais adiante, em Sichuan, na China futurista do ano de 2098, vamos conhecer Tao, uma jovem mãe que trabalha como polinizadora manual, em um período onde todas as abelhas desapareceram e não existe mais. Tudo que Tao deseja é um futuro melhor para o seu filho Wei-Wen, que não é trabalhando como polinizador.

"Era noite e eu estava acordada de novo. O sono não fazia sentido, da mesma forma que nada fazia sentido. Eu estava na sala. Encostada em uma das paredes. Inclinava a cabeça e olhava para minhas mãos, colocando as pontas dos dedos umas contra as outras." p. 209

Nessa época o trabalho praticamente não gera lucro e é muito desgastante, os dias de folga são considerados uma dádiva, porém para Tao e seu filho, esse dia virou um pesadelo.

Opinião: A narrativa presente em Tudo que Deixamos para Trás é realizada em primeira pessoa, intercalando sobre a ótica de três personagens, William, George e Tao, que vão retratar suas famílias, histórias, tudo que acontece com as suas vidas e seus trabalhos relacionados com as abelhas. As três histórias não são completamente distintas, pelo contrário, compõem uma linha temporal única, se ligando.
É interessante ver a abordagem feita pela escritora norueguesa Maja Lunde sobre aspectos do meio ambiente, o desaparecimento das abelhas que na obra começa a ocorrer nos Estados Unidos, na fazenda de George em 2007 e não são mais encontradas no ano de 2098, na China.
Maja Lunde nos apresenta uma obra distópica (ficção científica), completamente envolvente. O desenvolvimento da obra acontece aos poucos, de forma lenta, porém a leitura se mostra muito prazerosa. Outro fato importante é que nos faz refletir sobre a importância das abelhas no mundo e como seria sem elas, além de nossa dependência para com esses seres tão pequenos e por vezes desprezados.
O desenvolvimento dos personagens é outro ponto bem positivo, tornando-se um diferencial da obra, nos mostrando ao começo da leitura personagens por vezes egoístas, mas que no decorrer da obra vão amadurecendo e nos conquistando. Quero ressaltar que a relação entre pais e filhos é muito explorada pela autora, algo que me conquistou, pois vemos os sacrifícios que os personagens fazem para cuidar de seus descendentes e nem sempre os sacrifícios, as lutas, são recompensadas no mesmo peso e medida. 
Recomendo o livro para todos, seja por tratar das relações entre pais e filhos, por abordar a relação entre humanos e as abelhas, a criação, procriação e extinção de ser tão pequeno e muito importante. Tudo que Deixamos para Trás nos apresenta uma ótima história com belas mensagens.
A Editora Morro Branco produziu um belo livro, com uma capa linda e repleta de detalhes, a edição conta com uma diagramação excelente, o livro está muito bem revisada, em suma, a edição está primorosa. Recebi o livro por meio da parceria que temos com a editora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares