14/03/2017

[RESENHA #199] SÉTIMO - ANDRÉ VIANCO


Título: Sétimo (Vampiros do Rio D'Ouro)
Autor: André Vianco
Editora: Aleph
Páginas: 432
Ano: 2016
ISBN: 9788576573449
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Quinhentos anos atrás, sete vampiros foram aprisionados lançados ao mar em uma caravela portuguesa em direção ao Novo Mundo. Quando o último deles, o pior entre os malditos, finalmente desperta, um reinado de terror entre humanos e criaturas das trevas tem início sob sua liderança impiedosa. Sétimo, o vampiro-monstro, o único capaz de caminhar sob a luz do sol, cria um exército sombrio para vingar-se dos responsáveis pela sua maldição. Enquanto isso, Tiago, que caçou e combateu os mortos-vivos antes de tornar-se um deles, tenta se acostumar à sua nova vida noturna e conciliar sua condição odiosa e seu relacionamento com Eliana. Em Sétimo, os vampiros de André Vianco ganham as ruas de São Paulo, em verdadeiras batalhas pelo destino de milhões de vidas. Caçadores de vampiros, lobisomens, mortos-vivos e o exército brasileiro iniciam uma caçada a Sétimo, uma criatura mais cruel que o próprio demônio.

Resenha: Sétimo para quem não sabe ou ainda não está habituado ao universo criado pelo autor Andre Vianco na série Vampiros do Rio D'ouro, é a continuação do livro Os Sete, anteriormente resenhado aqui no blog. A trama se passa algumas horas após o desfecho da história apresentada no livro anterior e vamos acompanhar o personagem que dá título ao livro.

"A noite não era mais escura. Seus olhos tudo viam. Enxergava mais longe, ouvia sons distantes. O olfato. Talvez fosse esse o sentido mais modificado. Lembrava-se da primeira vez que o cheiro de sangue o encheu de gana." p. 94

A história continua com o despertar de Sétimo, o vampiro maldito, o único que pode andar a luz do dia. O recém-desperto vampiro, apesar de ser poderoso e poder andar a luz do dia, não passa de um adolescente, que se encanta e se vê envolvido com as novidades desse mundo moderno totalmente desconhecido. Deslumbrado, o jovem vampiro decide criar um grande exército, para fazer do Brasil o seu novo domínio.

Acompanhamos durante a trama a formação do exército de Sétimo, que transforma diversos jovens em vampiros para servirem como soldados em seu exército e isso ocorre de forma indiscriminada, porém tal ato não passa despercebido, pois acaba chama a atenção do exército brasileiro e das autoridades. Outro que tem a atenção de Sétimo é Tobias, descendente do caçador responsável por aprisionar os Sete vampiros na caixa de prata, apresentados no livro anterior.

"Os vampiros separaram-se. Votos de boa caçada. Queriam mais força, mais poder. E só encontrariam alimentando-se do sangue quente e vivo extraído da fonte." p. 293

Tobias diante dessa tática agressiva, decide assumir a missão do seu antepassado para caçar Sétimo e seus vampiros. Nesse jornada, Tobias vai contar com a ajuda de Dimitri, um matador de aluguel, junto a dupla inicia uma cruzada para combater o mal.

Opinião: Andre Vianco novamente realiza um ótimo trabalho e, por eu ter lido as obras em um período muito próximo, não senti a transição entre Os Sete e Sétimo. A narrativa ficou fantástica e muito envolvente. Os vampiros criados por Vianco continuam com a essência malévola apresentada na obra anterior e não medem esforços para retirar do caminho quaisquer obstáculos que impeçam seus planos.
Outros pontos positivos na obra são as diversas lutas que ocorrem entre humanos, vampiros e outros seres sobrenaturais. É muito legal ver as reações, o espanto dos vampiros diante dos avanços tecnológicos que encontram no Brasil, algo que está presente também em "Os Sete", pois eles acreditam que estão lidando com feiticeiros e bruxos poderosos, até que assimilem por completo essas novidades.
O mundo dos vampiros é explorado de forma nua e cruel, sem romantismos conforme podem ser vistos em outras obras. Vianco, acaba se aprofundando nas histórias de lobisomens, através de Afonso em Sétimo. 

É interessante continuar acompanhar o exército brasileiro que parte em busca de monstros sobrenaturais que invadiram o território nacional. Vianco faz um equilíbrio entre a realidade e fantasia na construção do seu universo. O cenário que Vianco nos apresenta em Sétimo, tem momentos cômicos, cenas de horror e muita ação. Recomendo a leitura para todos!
A edição está super caprichada, ficou muito bonita e bem feita. A impressão da capa foi em cartão supresso e a arte ficou bem legal. Para o miolo foi utilizado papel avena. Não encontrei erros de revisão durante a leitura. A Aleph está de parabéns pelo trabalho apresentado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares