[RESENHA #206] O TERCEIRO TESTAMENTO - CHRISTOPHER GALT - Saga Literária

Novidades

sábado, março 25, 2017

[RESENHA #206] O TERCEIRO TESTAMENTO - CHRISTOPHER GALT


Título: O Terceiro Testamento
Autor: Christopher Galt
Editora: Jangada [Grupo Pensamento]
Páginas: 416
Ano: 2017
ISBN: 9788555390760
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: O mundo parece estar enlouquecendo. Em toda parte, as pessoas começas a ter visões. Um adolescente francês assiste a Joana D'Arc ser queimada na fogueira e até tenta tirar uma foto com o celular. Uma garota chinesa se vê diante de um animal pré-histórico. Um rapaz do litoral norte europeu testemunha o desembarque dos vikings. E a presidente dos Estados Unidos tem visões de seus antecessores dentro da Casa Branca.
Ninguém sabe se essas aparições são uma espécie de alucinação coletiva, uma doença virótica causada por bioterrorismo ou um prenúncio do que, segundo algumas religiões, ocorrerá antes do Apocalipse: O Arrebatamento, quando Jesus vem buscar os escolhidos antes da batalha final entre as forças do Bem e do Mal.
Com o tempo as visões se tornam cada vez mais reais, vivas, apocalípticas. Ocorrem suicídios em massa em várias partes do mundo. Algumas pessoas se voltam desesperadamente para a religião. Cientistas buscam uma explicação racional.
O psiquiatra e neurocientista John Macbeth, à frente de um projeto para criar uma inteligência artificial autônoma, busca freneticamente uma resposta. Com uma equipe de cientistas e agentes do FBI, ele se empenha para descobrir o que está acontecendo antes que seja tarde demais. E descobre que a verdade por trás de tudo pode mudar os rumos da humanidade para sempre. E até custar sua vida.
Uma história eletrizante que o fará questionar a sua perspectiva da realidade. E até mesmo a sua sanidade...

Resenha: O mundo está em vias de entrar em colapso, as pessoas estão desmoronando psicologicamente e também estão morrendo. Por todo o globo, pessoas estão tendo alucinações que desafiam a psiquiatria por seus danos psicossomáticos e também a lógica de suas estruturas. Em meio a esse fenômeno global, John Macbeth, um psiquiatra e neurocientista, desembarca em Boston para assuntos relacionados ao projeto de Inteligência Artificial Autônoma em que faz parte em Copenhague, o Projeto UM.

"Momentos aterradores de um isolamento despersonalizado, antes de se dar conta de que era o doutor John Macbeth, psiquiatra e neurocientista cognitivo, que tentava dar sentido aos próprios conteúdos psicológicos por meio da compreensão dos outros. Trabalhava, lembrou-se, no Projeto Um, em Copenhague, Dinamarca, e estava em Boston a serviço desse projeto." p.31 
Porém, ao se encontrar com um colega seu, Pete Corbin, psiquiatra, com o qual sempre fazia questão de se encontrar quando vinha a Boston, se vê envolvido em uma das diversas manifestações das relatadas visões, tendo ele mesmo uma fuga sensorial, durante um atendimento de emergência.

"Ouviu Corbin falar-lhe em voz alta e clara, mas as palavras e as sílabas se tornavam um conceito incongruente e abstrato, sem sentido no plano da linguagem. Macbeth não existia." p.66

Quando está em Boston, Macbeth também faz uma visita ao seu irmão Casey, um físico de partículas e uma das mentes mais brilhantes do país. Macbeth conta a seu irmão os recentes acontecimentos, fazendo com que Casey fique mais preocupado com o rumo das alucinações, porém, quando o físico quântico Henry Blackwell, o convida para uma palestra onde o mesmo diz ter a resposta que Einstein, Bohr, Feyman e Hawking não encontraram, através de um projeto chamado Prometeu, ele acha que as coisas podem se ajeitar.
Enquanto isso as visões continuam a acontecer e mais e mais pessoas são acometidas de diversos tipos de alucinações, inclusive mortais. Macbeth é convidado pelo Instituto Schilder de Pesquisa em Neurociências, para fazer parte de uma força tarefa para tentar solucionar o estranho caso de alucinações globais, após ele mesmo e seu irmão terem participado involuntariamente, de uma alucinação coletiva e global relacionada a terremotos.

"- Há algo que preciso lhes dizer antes - começou Macbeth. - Além de ter tido a experiência do terremoto como os demais, tive pelo menos duas, talvez três alucinações menores em que vi pessoas ou coisas inexistentes." p.195.

Quando um violento atentado acontece, Macbeth, se vê às voltas com um perigo ainda maior, os extremistas, denominados Fé Cega, um grupo fundamentalista cristão. A preocupação é tanta que Macbeth tenta deter Casey de participar da conferência em Londres.

"- Acho que deveria reconsiderar a viagem a Oxford - disse Macbeth, sentando-se à mesa. - Lá vai ser um alvo preferencial para esses lunáticos." p.284.

Tudo fica mais complicado, quando Macbeth, após um encontro com o misterioso agente especial do FBI Ethan Bundy, descobre que sua ex namorada estava envolvida com o grupo chamado simulistas. Macbeth vai atrás de respostas até que consegue encontrar algumas, porém, não muito agradáveis.

Opinião: O Terceiro Testamento de Christopher Gault, pseudônimo de Craig Russel*, tem como premissa as alucinações comuns a qualquer pessoa. Porém, essas alucinações ou visões começam a tomar proporções inimagináveis até então. O bacana do livro é que muitas visões são apresentadas no decorrer da obra, então o leitor pode se ver no meio de um ataque viking e logo depois, se deparar com um animal pré-histórico também num ataque de sobrevivência.

Muitos personagens são mostrados com a síndrome que afeta muitas pessoas pelo globo, a depressão. Ela não é expressa com "todas as palavras", mas o quadro e as demonstrações dos sintomas nos mostram que o começo é a depressão. Aprendi muita coisa nesse livro, como o significado da palavra Jamais vu e a prática massiva do déjà-vu, que é parte principal nas alucinações dos personagens do livro. Também descobri o que significa "quimera tetragamética, entre muitas outras coisas interessantes.

O Terceiro Testamento também traz críticas à sociedade e principalmente ao meio religioso. Existem personagens e grupos que levam ao extremo a possibilidade de que todo esse colapso, seja o arrebatamento, então esse extremismo é bem forte durante boa parte da obra.

Quanto a parte técnica, achei bastante fácil de compreender as diversas patologias descritas no livro, pois as mesmas são colocadas de uma forma mais tranquila nos diversos diálogos existentes, o que nos faz assimilar melhor cada dado técnico apresentado.
Os capítulos não são muito longos, o que facilita bastante a leitura. Eles são geralmente, combinados com o andar da trama e personagens ao redor do globo tendo suas alucinações, sendo que muitas vezes nos deparamos com uma pequena aula de história em muitas delas, o que deixa ainda mais interessante cada visão que a trama apresenta, sem deixar aquele ar "Matrixiniano" que permeia toda a obra de Galt.

A edição da editora Jangada está impecável, tendo uma capa muito bonita, fonte bastante agradável e papel amarelado. A edição da editora Jangada está impecável, tendo uma capa.... opa...péra... acho que eu já disse isso, não?!. Déjà-vu??????? Brincadeiras à parte, O Testamento de Christopher Gault é uma leitura IMPERDÍVEL MESMO!!
Agradeço a editora Jangada por ter cedido o livro para a realização dessa resenha e me propiciado uma excelente leitura.


Christopher Galt (Craig Russell)
Craig Russel é um escritor britânico muito conhecido pelo seu personagem literário Jan Fabel, uma série policial que já conta com sete volumes. Também é autor da série Lennox, que conta as histórias de um detetive particular da década de 50 em Glasgow e que já conta com cinco volumes.

12 comentários:

  1. Olá tudo bem ?
    Primeiro que capa livro .
    Amei premissa do livro , amo livro que tragam uma crítica sociedade.
    Já coloquei na minha lista de livros que quero ler rsrs.
    Beijos e abraços até próxima

    ResponderExcluir
  2. Amanda, muito obrigado. Leia sim que não vai se arrepender. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. olá *-*
    a premissa do livro, e diferente achei legal meio confuso mais me deixou curiosa colocarei na lista pra não esquecer.

    Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sara, o livro é muito bom e a sensação de "o que está acontecendo" permeia toda a obra. Valeu muito a leitura. Não deixe de ler. Abraços e obrigado.

      Excluir
  4. Adorei! A premissa do livro em si já prende a gente na história!
    eu adoro esse tipo de livro e a sua resenha ficou ótima, parabéns!

    www.lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Day. Leia que vale muito a pena. Eu gostei demais.

      Excluir
  5. Oie

    Eu não gosto muito se livros com tematicas apocalopticas .
    Tentei ler "Não veras pais nenhum""do Inacio Loyola e nunca consegui sair da primeira pagina do livro.
    Achei a premissa desse livro interessante e bem complexa.


    Beijos .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Babi, tenho certeza que deste livro você irá gostar. Obrigado.

      Excluir
  6. Jeffa, tudo bem?
    Uaaaauu, que resenha fantástica! Não conhecia nem a obra e nem o autor, mais não consegui parar de ler. Se o livro for tão eletrizante quanto você fez parecer, merece passar na frente dos outros da lista.

    Adorei a dica!

    Beijo,

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Krisna, muito obrigado pelas palavras. Olha assim que recebi o livro comecei folheando e não parei mais...kkkkk!! É um livro muito bom. Vale a pena dar uma puladinha na lista. Beijos.

      Excluir
  7. nossa, fiquei MUITO interessada nesse livro, ele possui elementos que me deixariam atenta durante a leitura, e imagino que o ritmo seja bem fluido tb...
    vou anotar a sugestão, espero poder ler em breve...
    adoro criticas a religiosidade extremista e afins...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Valéria, pode ir sem medo. É um baita livro. Muito obrigado. Beijos.

      Excluir