[RESENHA #218] O CAVALEIRO ANDANTE - GEORGE R. R. MARTIN - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, abril 05, 2017

[RESENHA #218] O CAVALEIRO ANDANTE - GEORGE R. R. MARTIN


Título: O Cavaleiro Andante - Livro I
Autor: George R. R. Martin
Editora: Leya
Páginas: 186
Ano: 2014
ISBN: 9788544100295
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: O cavaleiro dos sete reinos em quadrinhos! Dunk, o cavaleiro, e Egg, seu esperto e fiel escudeiro, estão de volta em versão ilustrada. “O cavaleiro andante” traz a adaptação do livro “O cavaleiro dos sete reinos” em HQ. Noventa anos antes dos acontecimentos narrados na série épica de George R. R. Martin, assistimos ao cavaleiro Dunk assumir a espada de seu mestre derrotado e se reinventar. Dunk e Egg buscarão a glória em um mundo ao mesmo tempo novo e familiar para os fãs de Guerra dos Tronos. O que os dois caçadores de fortuna vão encontrar, no entanto, é um mundo de desconfiança e maquinações políticas, bem ao estilo do mestre Martin. 

Resenha: O Cavaleiro Andante é um conto de George R. R. Martin e nessa HQ vamos acompanhar a história do cavaleiro andante Dunk e o seu fiel escudeiro Egg. Essa trama se passa cerca de 90 anos antes dos acontecimentos das Crônicas de Gelo e Fogo, nos mostrando uma Westeros pacificada e dominada pela dinastia Targeryan, sob o domínio do Rei Daeron.

A leitura começa com Dunk enterrando e prestando suas últimas homenagens ao seu mestre e pai adotivo, o cavaleiro andante Sor Arlan de Centabor. Desde pequeno Dunk fora criado pelo cavaleiro Sor Arlan, tornando-se seu escudeiro. Arlan lhe ensinou diversas coisas sobre a vida, heráldica, como agir em determinadas situações e principalmente lutar. Com a morte do se mestre, Dunk deixa de ser escudeiro para assumir o posto de cavaleiro andante, vindo a ser Sor Ducan, O Alto. 

Dunk sendo dono do seu destino, resolve fazer o seu nome e quer virar um cavaleiro famoso, para isso ele decide participar das juntas, do torneio em Valfreixo onde os melhores cavaleiros vão estar presente, contudo no meio do caminho, Dunk acaba conhecendo o garoto Egg, um "simples" menino de 10 anos que não tem papas na língua. Egg acaba por oferecer seus serviços para ser escudeiro de Dunk, tendo em vista que quer acompanhar o torneio, mas Dunk com muita relutância aceita o menino como escudeiro.

"Tomei um segunda caneca de cerveja, uma terceira para empurrar tudo para baixo e uma quarta porque não havia ninguém para me dizer que não podia."


Em Valfreixo, na companhia de Egg, as aventuras começam. Dunk tem dificuldades para se inscrever no torneio, pois não consegue provar que é um cavaleiro de fato e, resignado, acredita que sua carreira como cavaleiro que mal começou, está perto do fim. Porém, tudo muda, uma garota titereira é atacada por um Targaryan e Dunk luta contra ele e seus guardas para salvar a vida da jovem inocente.


"Mas quando se aproximaram, um relâmpago estalou no céu. Era púrpura brilhante e ardente, e atingiu o aço dos dorneses, matando-os ali mesmo!"

Diante de um ato praticamente imperdoável e considerado uma grande traição, tendo em vista que Dunk não pertence à nobreza, ele é preso e levado para julgamento, é nesse momento que conhecemos a real pessoa que é Egg e como ele pode ajudar o humilde cavaleiro Dunk. Em meio a algumas reviravoltas, Dunk para provar a sua inocência, precisa participar de um julgamento por combate, que será realizado com 14 cavaleiros, sete para o lado da acusação e sete para o lado da defesa. É por meio desse combate de vida e morte para Dunk que seu destino será traçado.

Opinião: A história do Cavaleiro Andante ocorre nos sete Reinos, contudo não é necessário ao leitor ter um conhecimento prévio desse grande universo criado por George Martin. É interessante acompanhar os conflitos entre os diversos cavaleiros, os interesses políticos e as leis que regem a sociedade, nos proporcionando a oportunidade de conhecer, ter uma ideia de como funciona os sete reinos, ainda que seja de forma superficial.
Dunk e Egg são personagens envolventes e divertidos, fiquei torcendo por ambos, principalmente por Dunk, por se tratar de um jovem humilde, sem nenhuma linhagem nobre e que deseja "crescer" na vida por meio de suas habilidades como cavaleiro em um mundo dominado pela nobreza e suas duras leis. É muito legal e prazeroso conhecer o Meistre Aemon Targeryen ainda novo, pois nas Crônicas de Gelo e Fogo ele já aquele idoso patrulheiro.
A escrita de George Martin nesse conto é bem leve, apesar das diversas informações que leva ao leitor, algo clássico em suas obras, Cavaleiro Andante é um quadrinho relativamente complexo, mas longe da complexidade apresentada nas Crônicas de Gelo e Fogo. Contudo, em nenhum momento essas informações dificultaram a leitura, pelo contrário, serviu de esteio para que eu pudesse entender melhor alguns personagens e o funcionamento da trama. O conto é simplesmente fascinante e divertido, é uma obra incrível. 
Recomendo a leitura do Cavaleiro Andante para aqueles que querem iniciar suas leituras nesse universo de Westeros, para aqueles que gostam de quadrinhos ou simplesmente querem ler uma obra de qualidade.
O projeto gráfico apresentado pela Leya está sensacional, não encontrei erros de revisão. A diagramação está muito boa, as artes e desenhos são coloridos, a HQ ficou maravilhosa. As folhas são de qualidade e a edição vem com orelhas, em suma é uma obra espetacular. A próxima leitura será A Espada Juramentada. Por fim, deixo meus agradecimentos à editora Leya pela parceria e pela obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário