08/04/2017

[RESENHA #222] A ÚLTIMA CAMÉLIA - SARAH JIO


Título: A Última Camélia
Autora: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Ano: 2017
ISBN: 9788581638355
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa. Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes. Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro. No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Resenha: A Última Camélia nos traz a história de duas mulheres que vivem em épocas distintas, mas que estão ligadas pelo destino. O prólogo da obra se passa em 1803 e introduz a história da rara camélia Middlebury Pink na mansão Livingston. Depois somos conduzidas pela autora para o ano de 1940, onde vamos acompanhar a história de Flora Lewis, uma jovem novaiorquina que mora com seus pais, apaixonada por horticultura, que devido aos mistérios da vida, administra a pequena padaria da família.

O grande sonho de Flora Lewis é trabalhar  no Jardim Botânico de Londres, mas como sua família enfrentava grandes problemas financeiros e ela não via outra alternativa a não ser trabalhar na padaria, o seu sonho ficou distante. Porém, em certo momento, ela recebe uma proposta de trabalho de um homem chamado Philip para mudar-se para a mansão de Livingston, na Inglaterra.

"Ele dizia que admirava minha força, o fato de eu conseguir viver no presente sem me lamentar do meu passado. Ah, se ele soubesse..." p. 19

O objetivo de Flora é encontrar uma rara camélia e avisar para ele, que pretende roubá-la. Na mansão, ela vai trabalhar como babá de algumas crianças, até que conclua a sua missão e receba uma quantia suficiente para sanar os problemas financeiros dos seus pais.

"Na padaria, eu tinha conseguido ignorar a guerra, deixar que ela existisse apenas nas manchetes dos jornais. Mas agora? Ela estava a minha frente usando um terno cinza com os ombros molhados de gotas de chuva." p. 34

Agora somos levados para o ano 2000 e acompanhamos a trajetória de Addison, uma jovem paisagista recém-casada com Rex, filho de um rico casal. Addison e Rex moram em Nova York, onde Addison trabalha como paisagista e seu marido como escritor. Sua vida tinha tudo para ser perfeita, o marido é amoroso e atencioso, a situação financeira é confortável e Addison tem uma carreira bem sucedida. Mas aos poucos vamos descobrindo o passado obscuro da paisagista e com isso, uma pessoa surge do passado para atormentá-la e ameaçá-la. 

Com medo dessa pessoa, Addison aceita rapidamente o convite recebido dos sogros para passar o verão em uma propriedade que adquiriram na Inglaterra, a mansão dos Livingston. Rex, o marido e escritor de romances, logo em sua chegada, obtém algumas informações que o instiga a querer saber mais sobre a triste história dos antigos proprietários da mansão, algo que poderá servir de inspiração para um novo romance.

É nessa mansão que conhecemos a Senhora Dilloway, uma governanta e única pessoa viva. Dilloway viveu no local em ambos períodos, tanto em 1940 como no ano 2000. Por ser a governanta da casa por mais de 60 anos, a senhora misteriosa fica desconfortável e ríspida com o fato da mansão ter sido vendida e o mais estranho de tudo, é que todos os pertences dos antigos donos foram incluídos na venda. A velha governante acaba instigando para que alguns mistérios sejam solucionados.

Opinião: A Última Camélia é um livro que em alguns momentos apresenta um clima sombrio, possui também elementos similares aos livros de Contos de Fadas, algo nítido na história de Flora. A história de Addison remete aos dramas que comumente assistimos em filmes e apresenta um desenvolvimento bem legal.
Sarah Jio apresenta uma escrita muito fluída, sendo um dos pontos de destaque de A Última Camélia. A autora me conquistou com o seu romance repleto de mistérios e segredos. Outro ponto de destaque é que Sarah mescla o passado com o presente, alternando a história entre Flora e Sarah, fazendo uma belíssima e competente jogada temporal.
As personagens foram bem construídas, tanto Flora como Addison que são mulheres decididas, mulheres fortes que não desanimam ou perdem a vontade de lutar diante das adversidades. Sarah também deu atenção e importância para os personagens secundários, tanto que chegam perto das principais em importância e valor.
A Última Camélia é um livro que mescla conflitos familiares, drama, romance e mistérios. A história e mistérios são revelados aos poucos, de forma linear e com revelações que surpreendem. A ambientação é muito bonita e o desfecho é emocionante.
O projeto gráfico está muito bom. A capa é muito bonita e a edição possui orelhas, folhas amareladas, fonte em tamanho confortável e ainda algumas informações sobre a autora. Só tenho que agradecer a Novo Conceito pelo livro e por ter me proporcionado uma ótima leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares