[RESENHA #228] O MURO - WILLIAM SUTCLIFFE - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, abril 13, 2017

[RESENHA #228] O MURO - WILLIAM SUTCLIFFE


Título: O Muro
Autor: William Sutcliffe
Editora: Record
Páginas: 336
Ano: 2017
ISBN: 9788501402196
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 Joshua tem 13 anos e mora com a mãe e o padrasto em Amarias, um lugar isolado no topo da montanha, onde todas as casas são novíssimas. Na fronteira da cidade, há uma barreira bem alta, guardada por soldados fortemente armados e que só pode ser cruzada através de um posto de controle. Ninguém deve entrar naquele lugar, e quem está lá não tem permissão para sair. Desde pequeno, Joshua sabe que, do outro lado daquela muralha, há um território violento e implacável e que O Muro é a única coisa capaz de manter seu povo em segurança. Desde pequeno, ele sempre ouviu que, do outro lado, havia um território proibido, um lugar violento e perigoso, do qual um garoto como ele deveria manter distância. Um dia, a bola de Joshua cai do outro lado do Muro e, ignorando tudo o que sempre ouviu, ele vai atrás dela e acaba descobrindo um túnel que o leva a uma realidade que jamais imaginou encontrar. Lá ele acaba caindo nas mãos de uma gangue sanguinária, mas a bondade de uma menina salva sua vida. Porém isso acaba desencadeando um ato de extrema crueldade e coloca Joshua em dívida com ela... Uma dívida que ele fará de tudo para pagar.

Resenha: Joshua é um garoto de 12 anos, ele vive em Amarias, uma cidade limpa, organizada e bonita, cercada por um enorme muro. O garoto mora com a sua mãe e o padrasto. Joshua leva uma viva normal, igual aos outros garotos da sua idade, ele estuda e nos tempos livre, joga futebol com seu amigo David. Joshua nunca pensa sobre o que tem de fato além do grande muro que cerca a sua cidade, ou porque soldados guardam a entrada da sua cidade.

"Nós disparamos atrás da bola, ombro a ombro, nossas mochilas sacudindo de um lado para o outro. Eu tomo a frente, mas David agarra minha mochila e me puxa para trás, como alguém parando um cavalo." p. 9

Certo dia, voltando da escola com seu amigo David, os dois garotos vão jogando bola e conversando, até que durante a brincadeira, a bola de Joshua vai parar em um terreno abandonado e cercado, que é evitado pelos moradores de Amarias, pois é dito para ninguém entrar nesse terreno. Contudo a vontade de Joshua em recuperar a sua bola e a curiosidade para saber o que tem além do muro desse terreno fala mais alto.

Enquanto explora o terreno abandonado, Joshua encontra uma casa em estado deplorável e diversos objetos dos antigos donos, porém a surpresa é maior quando ele encontra um túnel secreto e sua curiosidade fala mais alto novamente. Joshua resolve explorar o túnel utilizando a iluminação do seu celular, até que se vê saindo em um beco, que o leva para um mundo totalmente novo do outro lado do muro.

Nesse novo ambiente, Joshua se depara com uma realidade totalmente distinta de Amarias, o idioma das pessoas é totalmente diferente do seu e ele não entende as conversas, o comércio é praticado nas ruas, em céu aberto, as vestimentas das pessoas são mais simples, contudo as ruas são bem movimentadas. Essas novidades contrastam profundamente com tudo que está habituado em Amarais. 

Porém, nesse novo mundo, Joshua é visto por um bando de garotos, que na mesma hora entendem que o garoto não pertence ao local, mas sim, do outro lado do muro, que não é o deles. É nesse momento que começa um perseguição com Joshua fugindo dos garotos que demonstraram um ódio profundo por ele. Em sua fuga desesperada, Joshua acaba recebendo a ajuda de uma humilde menina.

"Ela pega o copo da minha mão, nossos dedos se roçam por um instante. Os meus estão pretos de sujeira, os dela estão limpos e são longos, as unhas impecavelmente pintadas num tom escuro de vermelho-sangue." p. 39

Voltando para casa com a ajuda da garota, Joshua começa a questionar tudo o que ele sabe sobre a vida, comparando os estágios da sua vida antes e depois da perda do seu pai, como o seu padrasto Liev entrou em sua família e a tentativa dele substituir o seu pai. Além disso o garoto começa a questionar a qualidade de vida que tem com a vida de menina Leila que mora do outro lado do muro.

Opinião: O Muro é uma livro espetacular e maravilhosamente bem escrito. Vemos Joshua, um garoto repleto de emoções, tentando lidar com suas angústias pessoais e os problemas em seu núcleo familiar, principalmente com o seu padrasto, mas também, tentando entender a desigualdade, o ódio e medo que está claro, nos povos que são separados por um muro.
Existe no livro de Sutcliffe, um forte pensamento nos jovens garotos que vivem no assentamento, de quando atingirem os 18 anos de idade, para serem recrutados pelas forças armadas. Mas o objetivo deles é apenas de intimidar e imputar medo nas pessoas que vivem do outro lado do muro. Já Joshua vê as coisas de uma forma distinta, inclusive no decorrer da leitura, ele cria um grande laço de lealdade com a família de Leila, algo que é perigoso.
Outro ponto positivo, são as descrições dos ambientes, das pessoas e dos costumes. O autor nos leva a ter uma grande experiência devido os suas descrições que beiram o real. Apesar do autor em nenhum momento falar sobre a Palestina e Israel durante o livro, fica claro, que na verdade o autor espelha O Muro um pouco nos conflitos entre Israel representado por Amarias e Palestina, situada do outro lado do muro e totalmente cercada. 
Sutcliffe emprega uma forte carga emocional na narrativa, envolvendo o leitor. O autor utiliza de aspectos políticos e sociais na trama, algo que enriquece o livro. Sobre a ligação de O Muro com as histórias apresentadas em A Menina que roubava livros e O menino do pijama listrado, ocorre pela forte carga emocional empregada. Recomendo a leitura de O Muro que é um livro reflexivo e tocante, que demonstra sobretudo o comportamento do ser humano para com o próximo. 
A Record caprichou na edição, a diagramação está muito boa, a capa ficou linda e a revisão ficou muito boa. A fonte está em tamanho confortável e os capítulos são relativamente curtos, o que facilita a leitura.

10 comentários:

  1. Olá Yvens, tudo bem?
    Nossa acabei de ler um livro de fantasia que me lembrou muito essa sua dica, vai sair resenha essa semana no blog, espero que você possa ler.
    Eu super curti a sua dica, um mundo do outro lado do muro parece realmente alfo fantástico e fascinante. Com certeza eu vou ler e ver se a leitura pra mim é tão boa quanto foi pra você. Parabéns pela resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Que capa mais linda. Já o leria só em ter visto ela. Mas lendo a sua resenha ai é que me encantei. Amo livros que nos emociona e acho que este te deixou emocionada. Consegui sentir isso na rua resenha.
    Beijos
    Cássia Pires

    ResponderExcluir
  3. Oii Yvens!
    Super amei a capa, achei linda, fique bastante interessada no livro, achei que ele encaixa direitinho nos temas que gosto, fantasia é um deles. Realmente quero muito lê-lo, achei a premissa super gostosa, um assunto que fiquei bastante curiosa.
    Amei a dica! Sua resenha está ótima
    Dica anotada
    Abraços;**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
  4. Quando li O Muro pensei em se tratar do livro O Muro de Jean-Paul Sartre! rsrsrrs
    Bem adorei a premissa do livro, gosto muito quando a história conta fatos, ideias sob o ponto de vista de uma criança, acredito que eu ao ler vou me emocionar.
    Obrigada pela dica!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Eu acho a capa desse livro sensacional e o enredo, esse muro que divide tudo, limitando a imaginação de uma criança. E, como nas divisões por muros, pois lembrei de determinado muro de nossa história, vem o ódio. Eu acredito que a leitura deva ser encantadora, quero muito ler.

    ResponderExcluir
  6. OI Yvens,
    Gostei muito da sua resenha. O livro parece ser muito bom e ao mesmo tempo muito tocante e sensível. Lendo a sua resenha tive a impressão de uma mera semelhança com A Menina que Roubava Livros e O Menino do Pijama Listrado, mas também me lembrei de O Caçador de Pipas. Talvez seja porque todos contam histórias sensíveis vista por olhos de crianças.
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  7. basicamente o muro é uma analogia muito bem feita do nosso mundo né?

    ResponderExcluir
  8. Oie
    uau que interessante a resenha, gostei do enredo e parece ser um livro inteligente e profundo, gosto disso, então a dica esta mais que anotada

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Nunca li os livros aos quais você compara O Muro, então não sei dizer se eu gostaria de ler este. Gosto de um contexto mais dramático com uma boa lição, acho isso importante num livro.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Fiquei encantada com essa capa. Lendo a resenha, fiquei intrigada para conferir toda essa carga emocional empregada pelo autor que é embargada com aspectos politicos e sociais, apresentando uma escrita interessante e que prende o leitor.
    Adorei saber suas impressões e anotei a dica.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir