[RESENHA #234] EU ME POSSUO - STELLA FLORENCE - Saga Literária

Novidades

segunda-feira, abril 24, 2017

[RESENHA #234] EU ME POSSUO - STELLA FLORENCE


Título: Eu me possuo
Autor: Stella Florence
Editora: Panda Books
Páginas: 182
Ano: 2016
ISBN: 9788578885991
Onde Comprar: Saraiva - Amazon

Sinopse: É possível abordar com leveza um tema tão duro quanto o estupro sem perder a profundidade? A escritora Stella Florence, que acaba de lançar o romance Eu me possuo, pela Panda Books, garante que sim: “Eu foquei o livro não na violência sexual que a protagonista sofre, mas na superação dela”. Em Eu me possuo acompanhamos a saga de Karina, uma mulher tímida, que decide abandonar a odontologia e abrir um bar. A partir daí, sua vida passa por várias revoluções: profissional, sexual, psicológica, afetiva, familiar. Nessa nova fase, de muito trabalho e muitos homens, Karina reencontra um antigo amor que a estuprou seis anos antes. A tensão que se estabelece entre ambos gera abalos e confrontos. Uma pessoa especialíssima, porém, acompanha Karina todo o tempo: sua moderna e sábia avó Evelyn.

A força que hoje me habita é criação minha.
Eu me possuo. Ninguém mais.


Resenha: Karina está farta da sua vidinha normal. Estudante de Odontologia, estagiária em uma clínica, confusa sobre seu futuro e pressionada pela família que não te dá o menor apoio (fora a fofo vó Evelyn) ela  decide que precisa dar uma mudada na rotina e um anúncio pelo Facebook cai como uma luva em seus planos. O convite era para trabalhar no bar de sua amiga. Com mais liberdade e pronta para mudar, Karina vê sua vida totalmente diferente e cada vez mais agradável. 

Ela conhece pessoas e, principalmente, a si mesma. Rapazes não são mais um problema. Ela sabe o que e como quer. Seu futuro já não parece mais tão nublado, uma vez que aquele negócio com a amiga torna-se mais certo para ela. Só que um dia um antigo caso aparece para desequilibrá-la. Era ele. O homem que a estuprou quando ela tinha 17 anos. E Karina vai precisar reunir toda sua coragem e aprendizado para enfrentar seu maior trauma.

Opinião: Quando li a sinopse desse livro eu imediatamente me conectei com a história e precisei lê-la. É um assunto tão discutido hoje em dia, mas de forma tão banal pela maioria que a gente precisa conferir quando algo parece bem feito. E aqui é. Eu me possuo é um livro sobre enfrentamento, mais do que qualquer coisa. É um livro que sem querer parecer auto-ajuda promove libertação e ensina a se desprender dos seus horrores sem precisar cair naquela de ''apenas siga em frente''.

''Você disse que tem ido ao meu bar a fi­m de se desculpar 
por alguma má impressão que tenha deixado em mim.
Você não deixou uma má impressão.
Você cometeu um crime.''

A Karina é uma personagem que aos poucos foi se construindo (você talvez não goste dela nos primeiros capítulos), mesmo que ela achasse que já estava bem resolvida. Ela teve o momento que precisava para evoluir e se curar de vez e a usou sabiamente. Toda a situação dela é bem descrita, especialmente no núcleo familiar, com parentes que não tinham noção de nada só tornando tudo pior. A avó Evelyn representa aqui a sabedoria e o conforto, o apoio necessário para que pessoas traumatizadas possam se entender. Foi uma ótima adição à trama.
O assunto assédio e abuso sexual mesmo com todo o furor que existe hoje em dia, ainda é tabu na literatura quando ligado ao emponderamento feminino. Stella Florence usou dos melhores artifícios para criar uma história crível, comovente e satisfatória. O livro trabalha com cenas e frases bastante corriqueiras, e é isso que o torna tão real - a culpa e o medo da vítima; o agressor que nunca admite o que fez.
O clímax talvez tenha sido aquém do que as mais fortes defensoras poderiam querer, mas para mim foi o suficiente para mostrar um pouco do que isso representa na vida de alguém e como é possível se libertar sem perder partes de quem você é. Eu achei que poderia me arrepender da história, mas me satisfez em todos os sentidos. Mas saiba: não foi feito para ser uma leitura leve. Se não achar que está pronta(o) para isso, não leia. Não há nada muito explícito (nem achei necessário que fosse), mas pode abrir feridas de algumas pessoas.
Os capítulos são curtos, então não fica difícil de ler. A diagramação é um ponto extra devido à beleza e o cuidado com o qual foi feita. Torna a leitura mais agradável, acredite. Não vi nenhum erro de revisão. A capa é bem fofa e todo o material do livro é bom. No geral, uma ótima edição. 

Enfim, deixo a mensagem aqui: se você passou por alguma situação do tipo, não se cale. Procure apoio, procure ajuda. Não importa o medo que se instalou de se tornar a culpada quando se é a vítima (nós sabemos como é). Você não pode deixar que isso se torne um problema maior, nem se deixar ser a errada da história. Liberte-se e tente impedir outras de sofrerem o mesmo. Faça denúncia nem que seja pela delegacia virtual e tome providências quanto a sua saúde psicológica. Não minimize, nem maximize! Entenda até onde isso te feriu e trabalhe por você. Pode ter certeza que vai achar gente disposta a entendê-la e ajudá-la nesse processo.

2 comentários:

  1. Que resenha maravilhosa! A precisão com que você descreveu o desenrolar da história, o seu jeito de escrever, tudo! E essas fotos então? Tão lindas! A edição está maravilhosa mesmo, deu muita vontade de ler, ainda mais com esse tema!
    Parabéns pela resenha!
    Checck-in Virtual

    ResponderExcluir