[RESENHA #239] O OURO DE MEFISTO - ERIC FRATTINI - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, abril 27, 2017

[RESENHA #239] O OURO DE MEFISTO - ERIC FRATTINI



Título: O Ouro de Mefisto
Autor: Eric Frattini
Editora: Jangada (Grupo Editorial Pensamento)
Páginas: 432
Ano: 2012
ISBN: 9788564850101
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 
Em uma Europa devastada pela II Guerra Mundial e com o pano de fundo da Alemanha nazista, o jovem e ambicioso seminarista August Lienart e a misteriosa guerrilheira Elisabetta Darazzo estão envolvidos em uma missão: impedir o futuro surgimento do Quarto Reich. Um thriller histórico que traz algumas inquietantes incógnitas: que papel desempenhou o Vaticano na fuga dos criminosos de guerra? Hitler e Eva Braum se suicidaram mesmo no bunker? Os banqueiros suíços realmente guardaram o ouro dos nazistas que estava no Banco do Reich, produto de suas ações criminosas? O que havia nas enigmáticas caixas enterradas sob as águas escuras e frias do lago Toplitz? Existiu realmente a temida Organização Odessa e sua determinação em criar o futuro Quarto Reich? Quem se escondia por trás do codinome 'O Escolhido'?

Resenha: Com o fim da Segunda Grande Guerra Mundial próximo, os alemães nazistas percebem que a derrota é inevitável e com isso, figuras importantes próximas de Adolf Hitler, articulam a operação Odessa e criam uma organização para que que seja facilidade a fuga dos nazistas, evitando assim serem capturados, levados para julgamento pelos crimes de guerra e evitando possivelmente uma condenação de morte.

"Todos os assistentes olharam com curiosidade para aquele francês de cabelo curto e grisalho, bem-vestido e de óculos de armação metálica, sentado à esquerda de Bormann, que se declarava - sem rodeios - amigo íntimo de Hitler." p. 21.

Para despistar as nações aliadas, Hitler escolhe pessoalmente um antigo amigo francês conhecido como Edmund Lienart. Ele deve comandar a operação Odessa e para isso, resolve pedir a ajudar do seu filho August, um jovem seminarista. Porém, a operação tem objetivos além de facilitar a simples fuga dos nazistas, pois no fundo, visa assegurar mecanismos e formas favoráveis para o surgimento do Quarto Reich.

"O veículo se meteu a toda velocidade pela Bundesgasse, coberta de neve, subiu a Herrengasse e parou diante do número 23, um edifício clássico em pleno bairro medieval a poucos metros da Münsterplatze, onde se erguia a catedral gótica." p. 57.

A operação Odessa vai além das fronteiras da Alemanha Nazista, sua influência é forte, envolvendo os governos suíço e do Vaticano, além de banqueiros corruptos, tudo isso contribuindo para a realocação dos integrantes de organizações nazistas como a Gestapo e SS em outros países, criando novos nomes e também um novo passado para eles.

August Lienart, vai ganhando extrema importância no plano de fuga e acaba por se ver envolvido nessa grande rede de influência e corrupção em prol dos nazistas. Vemos que Lienart passa a tratar pessoalmente de diversos detalhes da operação, articulando os deslocamentos com segurança e até mesmo para que os nazista possam beneficiar-se de luxos, como estar em companhia de belas mulheres.

Opinião: A narrativa em O Ouro de Mefisto é realizado em terceira pessoa, Eric Frattini por optar essa linha de narração, dá ao leitor a possibilidade de ter várias visões sobre os acontecimentos durante da história, como a visão de August Lienart que enfrenta um grande dilema e precisa tomar várias decisões durante sua jornada.
Eric Frattini utiliza de diversos temas em O Ouro de Mefisto como citações filosóficas, os campos político, militar e a própria literatura. Eric nos demonstra um enredo estarrecedor, levando o leitor para a reflexão sobre a violência, a necessidade de domínio, sobre a falta de limites e escrúpulos em busca do poder, uma verdadeira reflexão sobre a natureza do ser humano.
O autor apresenta um livro tenso. Eric consegue nos inserir de fato na história. O livro é foi uma experiência bem positiva e nos faz olhar para a Segunda Guerra Mundial de forma questionadora, sobretudo acerca da criação do Terceiro Reich e das experiências realizadas pelos nazistas sem qualquer piedade ou remorso em matar o próximo. O Ouro de Mefisto foi uma excelente leitura. Recomendo o livro para quem quer agregar conhecimento ou compreender de forma lúdica esse momento da história.
A edição está caprichada, existem notas do autor no livro, a diagramação está muito boa, revisão bem feita e as folhas são amareladas. A capa tem tudo a ver com a trama, além de ser muito bonita, parece envernizada. A editora Jangada está de parabéns. Agradeço ao Grupo Editorial Pensamento por nos enviar esse livro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário