A ESCRITORA E EMBAIXADORA DA PAZ - ALEXANDRA ZEINER NA FLIPOÇOS/2017 - Saga Literária

Novidades

terça-feira, maio 30, 2017

A ESCRITORA E EMBAIXADORA DA PAZ - ALEXANDRA ZEINER NA FLIPOÇOS/2017


Flipoços e Sarau da Paz na rota de Alexandra Magalhães Zeiner


Os meses de abril e maio foram intensos para a escritora brasileira e Embaixadora da Paz Alexandra Magalhães Zeiner que esteve no Brasil, sudeste brasileiro, mas claro, sem deixar de visitar sua terra natal, Fortaleza.

Vindo ao Brasil para um compromisso com a Flipoços, que aconteceu de 29 de abril 7 de maio, Alexandra recebeu um convite especial para participar de um Sarau da Paz, inspirado nas suas atividades como Embaixadora da Paz na Europa e África do Norte.

Os dois eventos foram extremamente bem sucedidos, o que podemos confirmar pelo material filmado, fotografado e colunas nos jornais locais.

Como início dessas atividades, tivemos, portanto, no dia 1º de maio o 1º Sarau da Paz de Águas de Lindoia. Um sarau que marcou pelas parcerias com artistas e autoridades locais: Creusa Ap. Bueno Mazarin, da Secretaria de Educação, Renan Sambo, da Secretaria de Cultura, ambos envolveram escolas municipais: coral infantil da E.M. Mantovani, com a maestrina Marcela Cristina Pereira, o teatro de sombras, com o professor Marcelo Bonfim, da E.M. Luis Barbosa, dança das crianças da E.M. Creuza Mariano, performance das alunas do EEDR Francisco Tozzi, contamos também com a exposição das belas fotografias do fotógrafo da região José Claudio Faracco, com a montagem do artista André da Costa P. Grossi, mais as performances dos poetas Eraldo Monteiro, José Carlos Grossi, Mário Márcio Dias, Pedro Le Grazie, Bernardo Bernardi. Tivemos as músicas do grupo 150 Tons, (vozes, violão e flauta), vozes e viola do músico Artur Lima, além dos patrocínios de empresas locais, Mercado Falcão, Bioleve (Água mineral e sucos) que ofereceram seus produtos para um delicioso Coffee Break, também tivemos as páginas do Portal DN7, de Welintos Brunialti, do facebook Viva Águas de Lindoia, e de João Eduardo Biscuola. 


Devido a essas parcerias e ações, o evento recebeu mais de 300 pessoas, entre elas, público geral, presença do Prefeito, Ilmo Sr. Gil Helou, da Primeira Dama Flávia Helou, Diretores de Secretarias Municipais e vereadores. As apresentações dos artistas, poetas e músicos foram inesquecíveis, levando o público, em alguns casos, à comoção. Citando um momento, temos a voz e viola do músico Sr. Artur Lima. Artur iniciou sua apresentação com a música Tardes em Lindoia, uma valsa do inesquecível Zequinha de Abreu, com um arranjo para viola. Mas o impacto maior foi a canção popular Tocando em Frente, composição de Almir Sater, o que levou o público ao delírio, fechando o evento com chave de ouro. José Alaercio Zamuner e Welinton Brunialti agradecem as parcerias, os artistas e especialmente a nossa convidada especial Alexandra Magalhães Zeiner.

Em relação ao evento da Flipoços, após a abertura da XII Feira de Livros de Poços de Caldas, dia 29 de abril, Alexandra, que estava em Águas para o 1º Sarau para Paz, volta a Poços para uma mesa de debates, mediado por Susana Ventura, sobre escritoras brasileiras que moram e atuam no exterior, incluindo as escritoras Katia Gelach e Nara Vidal, residentes nos Estados Unidos e na Inglaterra respectivamente. Entre tantas posições, Alexandra defendeu sua atividade como escritora brasileira que mora em Augsburg, sul da Alemanha, que escreve em português, mas que também tem prazer em escrever em outras línguas, pois, sustenta Alexandra, ao viver em um país no exterior, a língua desse país que a recebe, passa a ser sua também, e este país, passa a ser seu também, daí, sua casa. Dando um passo à frente, para Alexandra, o mundo é sua casa, principal, como escritora suas histórias infanto-juvenis (ou fábulas) pertencem ao mundo, às crianças, às Américas, à Europa, e assim por diante.  Prova disso é que na apresentação de seu livro Mamãe, quero ser vegetariano, digamos, uma fábula que traz um diálogo entre uma família de corujas, e entre os filhos, um se mostra disposto a ser vegetariano, a autora levou as crianças do ensino fundamental a um debate sobre o tema. Isto é, saindo da ficção, para um debate sobre assuntos ou tendência de nosso dia a dia. Eis aí, então, a universalidade de sua obra, que a autora defendeu no debate entre autoras que atuam e produzem literatura no exterior.

Alexandra Zeiner e Gisele Côrrea (Coordenadora da Flipoços 2017)


Como resultado dessas atividades todas, Alexandra está de parabéns, foi fértil sua passagem pelo Brasil, e pode acreditar, deixou sementes em solo muito fértil. Principalmente em Águas de Lindoia, onde teve uma atuação de maior fôlego com os artistas da região.

Um dos primeiros europeus que pisou neste solo relatou ao rei de Portugal: “Aqui, em se plantando, tudo dá”. É assim que avaliamos sua passagem por este chão: uma semente está plantada por Alexandra Magalhães Zeiner neste nosso fértil solo da poesia. 

José Alaercio Zamuner

José Alaercio Zamuner é Mestre em Letras, Teoria Literária e Literatura Comparada, USP. Professor universitário e autor das obras, entre outras: FABULARAMA, 2014; Gêneros Literários e a Formação do Leitor, 2012 (Coautora Isabel de A. Moliterno); O Menino que se fez Pássaro, 2011, (infantojuvenil); Cantare Estórias, 2011; Ficções: Leitores e Leituras. (org. Viviana Bosi e outros, USP), 2001; Sertão Flamboyant, 1996.

Um comentário:

  1. Prezada Alexandra:
    Conheço-a "de vista" das páginas da REBRA; Ich spreche ein wenig deutsch (na verdade, sehr wenig, weil es lang Zeit...Habe ich kleine Angelegenheit für Gesprach...) Sou completamente brasileira, professora de Português/Literatura com Doutorado em Filologia Românica, e gosto muito de estudos linguísticos, amo à música clássica (sou filha de um antigo maestro) e além de fazer crítica literária e cuidar da família canto num Coral erudito, Nos intervalos escrevo ficção, estudos literários e adoro escrever para a miuçalha. Gostaria de lhe mandar meus últimos livrosinfantis, e para isso peço a sua direção. Tenho ao todo 15 publicados em todos os gêneros exceto poesia que prefiro analisar. Espero há muitos anos que se desembarace um inventário complicado para poder publicar outros tantos livros prontos (maioria ensaios sobre temas literários e culturais)
    Ficarei feliz se puder me responder. Continue a trabalhar pela cultura do país. Meus efusivos cumprimentos por isso. Gradiosa tarefa!
    Abraços
    Rejane Machado

    ResponderExcluir