[RESENHA #248] ALIEN - VOLUME 02: MAR DE ANGÚSTIA - JAMES A. MOORE - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, maio 11, 2017

[RESENHA #248] ALIEN - VOLUME 02: MAR DE ANGÚSTIA - JAMES A. MOORE


Título: Alien: Mar de Angústia
Autor: James A. Moore
Editora: LeYa
Páginas: 320
Ano: 2016
ISBN: 9788544104903
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: A esperada - e ainda mais horripilante - continuação da trilogia Alien. Prepare-se para mergulhar ainda mais fundo no mundo tenebroso de Alien como o segundo e esperado volume da trilogia de horror que permanece como uma das mais populares entre os fãs de ficção científica. Resgatando o clima de suspense dos filmes, Alien - Mar de Angústia promete trazer de volta monstros terríveis, naves espaciais, androides e uma das maiores heroínas que conquistou toda uma geração: Ellen Ripley. Conheça Alan Decker, cujo trabalho é fazer com que os assentamentos em LV178 cumpram todas as regras, mantendo os colonos a salvo. Mas o planeta conhecido como New Galveston guarda segredos. A empresa que o explora também tem os seus, e Decker descobre que será forçado a integrar uma equipe de mercenários que deve investigar uma antiga escavação. Em algum lugar no buraco há muito esquecido, está o que a companhia mais que no universo: um xenomorfo vivo. O que Decker não entende é porque eles precisam justamente dele, até que seu próprio passado retorna para assombrá-lo. Tempos atrás, seu pai combateu os Aliens, despertando uma vingança sangrenta que nunca chegou a ser concluída. Até que as criaturas juraram vingança contra o Destruidor.

Resenha: Alan Decker é um comissário assistente que trabalha para a Comissão de Comércio Interestelar, a CCI, e como tal, precisava se certificar que todos os procedimentos do assentamento no planeta LV178, ou Nova Galveston, como era chamado agora. Quando encontra um problema em uma região de terra escura e instável, começa a perceber que talvez tenha havido algum tipo de negligência no local, pois além daquela terra estar se expandido e contaminando a cada dia mais e mais do solo de Nova Galveston, existe algo que ele não consegue entender: Trimonita. Ela não poderia causar aquilo sem ter sido processada, então a dúvida era: O que estava causando aquela contaminação? 

Antes que pudesse sequer chegar perto de uma solução, Decker pressente que dois trabalhadores estão prestes a se engalfinhar numa briga. Tentando acalmar os ânimos dos dois, ele acaba sofrendo um terrível acidente, que acaba tendo uma inesperada e inconsciente reação de Decker.

"Decker gritou quando a plataforma caiu em cima dele, o peso afundando-o ainda mais na areia fofa. O medo também não poderia ser ignorado, pois a possibilidade de ser esmagado pelo maquinário era aterrorizante, mas o verdadeiro problema foi a dor inesperada. Algo sob o solo - tinha que ser os malditos tubos - espetou sua perna, e ele sentiu uma fisgada agonizante." p. 21.
Decker acaba tendo que voltar para terra para cuidar de seus ferimentos e de um efeito colateral: convulsões. Atordoado por tudo que aconteceu, Decker ainda tem mais um problema, as lembranças que não eram de modo algum suas lembranças, não pareciam sequer humanas. Isso acaba lhe trazendo também uma certa sensação de pânico, pois as lembranças, que acabam se confundindo com seu sonhos, eram aterrorizantes.

Em meio a essas emoções angustiantes, Decker ainda tem que fazer o seu trabalho, que era o de entregar seu relatório sobre a areia negra e sua contaminação no solo em Nova Galveston. A princípio seu relatório não agrada em nada seu chefe que pede para refazer e amenizar um pouco as coisas. Decker até que tenta, mas não consegue deixar de frisar que os problemas existentes no planeta LV178, são devidos as irresponsabilidades da gigante Weyland-Yutani.

"[...] Duas horas depois, estava sentado numa cadeira ouvindo aquele homem, que ele julgava conhecer, explicar de forma bem evasiva que o relatório não era bom o suficiente." p. 35.
Antes de concederem o aval para que Decker pudesse voltar ao trabalho, teve que se submeter a sessões médicas para se determinar que ele poderia voltar ou não a sua antiga função. De uma certa forma ele já sabia do resultado que viria logo em seguida. Mas antes disso Decker queria ver seu filhos. Pai de três crianças, suas visitas eram muito raras, tendo em vista seu trabalho fora da terra. Sua ex-mulher, apesar dos pesares, com a separação traumática e tudo mais, nunca colocou qualquer empecilho nas visitas de Decker, pelo contrário, até as incentivava.

Após um passeio com seus filhos, Decker foi tomada por uma sensação de perseguição, o que ele atribuiu aos seus ataques convulsivos e devido ao trauma do acidente. Ele até que consegue afastar a sensação, mas não sem antes vasculhar sua casa em busca de qualquer tipo de escuta ou coisa que o valha.
A resposta da empresa logo chegou e apenas confirmou o que Decker já sabia: suspensão até resolução dos fatos e sem pagamento. As coisa, apesar de esperadas, estavam indo longe demais e tudo por causa de um simples relatório. Mas as coisas ficaram um pouco mais complicadas para Alan Decker, quando na calada da noite, sua porta é arrebentada e várias pessoas encapuzadas o sequestram violentamente.

Após ser levado, Decker acorda em uma nave tripulada, ao que parece, por soldados ou mercenários. Mas logo descobre que são mercenários ao serviço da Weyland-Yutani, o que o enfurece ainda mais. Sem saber direito o porquê de ter sido sequestrado e levado por mercenários, logo tira todas suas dúvidas com a responsável por tudo aquilo, Andrea Rollins, uma mulher fria, calculista e que não se importa com absolutamente nada, a não ser os interesses da Weyland-Yutani. 

"Decker acordou na escuridão do quarto com a certeza absoluta de que estava em perigo. Nos sonhos podia ser o caçador, mas ali era a caça. Em alguns aspectos, era melhor assim. Mas no geral era pior. Sentou-se num segundo, grunhindo, e tentou acalmar a respiração para poder ouvir melhor. Nada. De repente, quatro figuras invadiram o quarto. Primeiro ele se perguntou se aquilo não era outro sonho, mas logo percebeu que não. tentou falar, mas tudo o que saiu da boca foi outro grunhido." p. 51.
Decker se vê encurralado por Rollins que sabe muito a seu respeito, inclusive de seu "dom empático", que o fez, sem saber ou querer, criar um vínculo com os xenomórfos do planeta LV178. Rollins também se mostra bastante perigosa e chega a ameaçar a família de Decker se ele não participar de modo totalmente cooperativo na expedição à Nova Galveston. Além, é claro, de cobrar uma dívida que suas ancestrais fizeram destruindo naves e materiais pertencentes a empresa. É assim que Decker descobre estar com uma dívida impagável feita por sua ancestral: Ellen Ripley.

Assim que Decker e os mercenários retornam ao planeta LV178, a única missão que tem é de capturar um espécime vivo. Decker funciona no grupo como um tipo de bussola, já ele tem a ligação empática com os xenomorfos. Porém, as coisas não serão fáceis, pois as criaturas querem apenas uma coisa com Decker: Matá-lo.

"No meio do veículo, deitada de costas num dos assentos, uma mulher morta encarava o teto. O buraco no peito era enorme e estava coberto de sangue, exibindo as costelas através da massa de tecido, pele e carne estraçalhados." p.167.
Opinião: Em "Alien: Mar de Angústia", James A. Moore nos leva de volta ao planeta LV178, agora chamado de Nova Galveston, para nos apresentar mais uma história dos incansáveis, implacáveis e mortais xenomorfos. Centenas de anos se passaram depois que Ellen Ripley fugiu do planeta LV178, pensando ter se livrado delas de uma vez por todas. Mas não foi bem assim. Diferente do primeiro livro de Tim Lebbon, James A. Moore, tem uma escrita um pouco mais lenta, pois ele prepara todo um "terreno" antes de entrar de vez na ação e no terror inimagináveis. O autor nos apresenta de forma fluída os personagens que irão fazer a trama rodar e é assim que ele nos prende como tanta maestria e logo você se vê torcendo por Decker e odiando com todas as suas forças alguns outros participantes da história.
Toda aquela sensação de sufocamento e terror, vai aparecendo durante a trama dentro das minas de Nova Galveston. As cenas de ataques coordenados pelos monstros são de tirar o fôlego e as mortes também são bastante aterrorizantes. A escrita de James A. Moore é bastante fluída e confortável, cheia de ganchos nos finais dos capítulos, o que te prende de uma forma excepcional, fazendo com que Alien: Mar de Angústia seja uma leitura muito difícil de parar. 

A história tem todo aquele "ar" de militarismo como outras histórias do universo Alien, assim como também estão presentes as traições, o companheirismo na hora do perigo, a ganância e até um certo romance também. Moore nos traz uma ótima continuação de Alien: Ressurgido das Sombras, que faz com que a gente fique grudado nas páginas e hipnotizado por todo o terror que os xenomorfos espalham pelo livro inteiro. Quem espera ação, suspense, ficção científica, terror, sangue e ossos entre outras coisas, vai se esbaldar com Alien: Mar de Angústia.
Outra coisa muito bacana nesse livro, é que James A. Moore dedica alguns capítulos aos pensamentos dos xenomorfos, onde podemos ver como eles se comportam entre si e qual a finalidade de suas ações, além de saber como eles interpretam os humanos que invadem o reduto deles.

A edição da editora LeYa seguiu a beleza do primeiro livro e continua com uma capa linda e metalizada. Internamente, também seguiu os mesmos parâmetros, com folhas amareladas e ilustrações preto e branco entre os capítulos do livro, fonte confortável e um acabamento impecável.
Mais uma vez, um imenso e ótimo trabalho da Editora LeYa, a qual agradeço por ter cedido Alien: Mar de Angústia para a resenha, que me proporcionou um imenso prazer em retornar ao universo expandido de Alien. O que me lembra também de dizer à todos vocês, leitores, que essa é uma obra IMPERDÍVEL.
___________________________________________________________
Clique aqui para ler a resenha do livro 1: Alien: Ressurgido das Sombras. 

22 comentários:

  1. Olá este livro tem uma premissa intrigante e ao mesmo tempo me passa certo medo, não sei se teria coragem de ler pela temática em si, horror não é comigo, porém gostei muito de sua resenha e da forma como narra os acontecimentos do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!! Muito obrigado pelas palavras. Olha, cria aquela coragem e vai com vontade, pois o livro é ótimo e não te deixa sossegado nem um minuto. Beijos e mais uma vez obrigado.

      Excluir
  2. Quero muito começar a ler esse gênero, mas a minha listinha está muito grande e não estou conseguindo começar os livros que comprei. Anotei aqui para um dia poder desfrutar dessa obra, pois achei interessante o que você falou e espero gostar.

    Ótima resenha! Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcio, muito obrigado. Meu amigo, pode ir tranquilo que o livro é muito bom mesmo. Abraços.

      Excluir
  3. Menino, que capa é essa, hein?
    Eu gosto quando o autor nos preparar para entrar em algo mais agitado, de ação, pois essa introdução leve, às vezes, até densa, acaba por ambientar melhor o leitor. Não vejo como um problema se o autor soube levar a coisa. Acredito que leria Alien: Ressurgido das Sombras numa respirada só.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lilian, muito obrigado. Sim a capa é linda. A história também é demais e o autor soube como conduzí-la muito bem. Beijos.

      Excluir
  4. Não curti nem a capa e nem o enredo (me parece que a capa diz muito sobre a narrativa e assusta muito também). Apesar do livro ser de um gênero que curto muito como ficção científica, não consegui sentir vontade de ler, e o fato de ter mais livros me desanima um pouco também (estou tentando terminar milhares de série iniciadas já), porém acredito que a o livro seja bem instigante até por que a história parece ter muito suspense e com a escrita fluída do autor, certamente é um ótimo livro (para quem gosta). Eu vou anotar, pois como leitor acho que devemos ler um pouco de cada coisa para termos opiniões concretas sobre os gêneros e obras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wesley, obrigado, viu. Espero que você considere e se arrisque nessa trilogia, quem sabe, né. Abração, meu caro.

      Excluir
  5. Olá, tudo bem?
    Apesar da sua ótima resenha, confesso que não sinto a menor vontade de ler esses livros. Acredita que nunca vi o filme Allien? O gênero não é um estilo que me agrada muito.
    De qualquer forma, fico feliz de saber que está gostando de ler essa série e gostei muito de ler sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, muito obrigado. Dê uma chance , quem sabe não se surpreende. É por favor, assista Alien e Aliens, pelo menos.....kkkkk. Beijão.

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Estou doida para começar Alien, ainda mais depois de conhecer algumas obras do mesmo estilo. Tenho grandes expectativas por tudo que falam e também acho as edições belíssimas. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, muito obrigado. leia sim, pois essa trilogia é muito boa. Vale a pena mesmo. Beijos.

      Excluir
  7. Oi Jeffa, tudo bem?
    Me tira uma dúvida, por favor.
    Eu estou lendo o 1º livro dessa trilogia e sei que ele se passa, temporalmente, entre os filmes o 8º passageiro e o resgate. Esse segundo é uma continuação direta ou tem lapso de tempo? Você sabe como funciona com relação ao terceiro? As histórias são realmente interligadas? Sempre que pego histórias que cada livro é escrito por um autor fico com essa dúvida.
    Eles são sequência ou cada um conta uma história diferente?

    Obrigada!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tamirez. Mar de Angústia é uma sequência do primeiro livro, sim, mas não no sentido literal da coisa, entende?! Eles voltam ao planeta LV178 porém com um lapso temporal de uns 300 anos, se não me engano e só há duas coisas que ligam os dois livros: o planeta LV178 e os xenomorfos. As referências aos acontecimentos no Surgido das Sombras, são praticamente nulas. Então, pode-se dizer que Mar de Angústia é uma sequência com o fio de ligação com Surgido das Sombras e, claro, histórias diferentes. Beijos e obrigado.

      Excluir
  8. Oi! Morro de medo da história desse livro rsrs
    Mas na verdade acontece mais com os filmes do que com livros, então vou anotar a dica.
    Sou super fã de leituras de ficção e terror, e misturando os dois gêneros parece que deve ser uma história excelente.
    Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, muito obrigado. Olha, "tenha medo, tenha muito medo!" kkkkkk. Realmente, a franquia Alien é espetacular. Esse universo expandido é maravilhosamente aterrorizante. Vale a pena encarar mais essas histórias "xonomorficas"!! Beijos.

      Excluir
  9. Olá,
    Acho que eu ficaria angustiada com essa sensação de sufocamento que a trama traz nos acontecimentos.
    A premissa é bem interessante e parece que não falta aventuras para o Decker, mas não sei se seria uma leitura que eu fizesse no momento. Mas no futuro com certeza, afinal você diz ser imperdível! Dica anotada tanto desse volume quanto do primeiro (acho que é óbvio né rsrs).
    Adorei a resenha bem detalhada que praticamente nos faz entrar nesse universo criado com tanta criatividade e ousadia.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Michele. Leia sim e indique também. Beijos.

      Excluir
  10. Oie
    muito legal sua resenha, não sou bem do tipo que leria esse livro mas que com certeza indicaria aos amigos pois tenho vários que curtem, bem legal a premissa e a edição

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catharina, pode indicar numa boa, pois é muito bom mesmo. Muito obrigado, viu. Beijos.

      Excluir
  11. Olha, eu não vou mentir: não é o meu tipo de livro. Eu gosto da temática, me atrai, mas não é muito bem o que eu gostaria de colocar na minha estante no momento.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, muito obrigado pela visita. Quem sabe um dia, né!?
      Beijos!!

      Excluir