02/06/2017

[RESENHA #263] CAVALO DE TROIA 1: JERUSALÉM - J.J. BENÍTEZ


Título: Cavalo de Troia 1: Jerusalém
Autor: J.J. Benítez
Editora: Planeta
Páginas: 624
Ano: 2014
ISBN: 9788542203820
Onde comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Como afirma o próprio J.J. Benítez, "adiantar o argumento e a natureza de Cavalo de Troia 1, é quebrar o desconcertante mistério que suas páginas encerram". Podemos dizer, isso sim, que para a elaboração desta obra o autor se baseou em uma documentação real, guardada há anos nos Estados Unidos. Uma documentação que expõe uma imensidão de dados novos sobre a personalidade e a obra de Jesus de Nazaré. Podemos afirmar que - tal como suspeita boa parte da humanidade - as grandes potências escondem muitos dos seus projetos espaciais e militares. Podemos revelar, por exemplo, que em 1973 a Força Aérea norte-americana, depois de vários anos de preparação e uma infinidade de peripécias, executou em pleno coração de Israel um de seus projetos "supersecretos", que foi batizado precisamente como "Operação Cavalo de Troia". Mas não podemos adiantar ao leitor como J.J. Benítez conseguiu essa fascinante documentação "confidencial", nem o assombroso desenrolar da referida operação e seu final desconcertante. Seria quebrar o encanto de "Cavalo de Troia 1", primeiro livro testemunho do jornalista e escritor navarro. Nas palavras do autor: "Só o futuro, como aconteceu com Julio Verne, poderá mostrar se este relato foi ou não verídico".

Resenha: Em Cavalo de Troia acompanhamos a história do próprio J.J. Benítez, quando, depois de ter participado de um programa de tv na cidade do México, recebe uma ligação no quarto do hotel em que estava hospedado, onde um antigo piloto das Força Aérea dos Estados Unidos, uma figura enigmática, diz que gostaria de se encontrar com jornalista e escritor para apresentar-lhe um assunto que poderia interessá-lo. Levado pela curiosidade e pela intuição, Benítez acaba aceitando encontrar o antigo piloto em uma Zona Arqueológica de Palanque em uma cidade chamada Villahermosa no estado de Tabasco.

O encontro entre Benítez e o piloto, que se identifica apenas como Major, deixou o jornalista apenas mais confuso e ainda mais interessado. A dúvida maior era o porquê daquele Major da força aérea americana queria saber suas convicções sobre Cristo e o que tudo aquilo tinha com os documentos que ele, o Major, tinha em suas mãos? 

"O norte americano levou à boca seu suco de laranja e continuou perfurando-me com seu olhar de falcão. Deve ter captado minha confusão. Que diabo minha firmeza de espírito tinha a ver com Cristo, ou melhor, com meu interesse por Jesus?" p. 21.

Mas naquele primeiro encontro, a única coisa que ficou acertada, era que o Major queria ficar em contato com o jornalista antes de passar qualquer informação que possuísse. Ele queria testar, antes de mais nada, a sinceridade do jornalista, pois o tempo do Major estava se esgotando.
De volta a Espanha, Benítez e o Major trocaram correspondências durante vários meses. Benítez estava certo de estar com seus telefones grampeados, por causa de sua ampla pesquisa sobre os OVNIS, então, ele preferiu deixar tudo na incógnita, pois nem mesmo sua mulher soube da existência do Major e de seus contatos com ele. Mesmo as cartas não davam quaisquer indícios do que o Major tanto escondia.

No outono de 1980, já quase desiludido de saber qual era o grande segredo do Major, Benítez recebe uma carta urgente pedindo para que ele largasse tudo e voasse o mais rápido possível para a cidade de Mérida, no Estado de Yucatán. Indeciso por alguns dias, Benítez resolve ir ao encontro de seu amigo. Chegando no aeroporto, tem uma surpresa quando um desconhecido, que se dizia a serviço do Major, o espera e diz que iria levá-lo até o Major. Desconfiado, diz que prefere ir sozinho ao encontro do amigo e o emissão dele, Laurêncio, diz onde e quando deve encontrar o Major.

"Antes de alcançar o poço sagrado, avistei duas pessoas sentadas ao pé de um frondosa acácia de florzinhas rosadas. Ao me ver, uma delas ergue-se. Era Laurêncio. Reduzi o passo e, à medida que me aproximava, senti uma incontida onde de vergonha. Mais uma vez eu havia me equivocado. Mas aquele sentimento logo se desvaneceu quando vi a segunda pessoa. Fiquei atônito. Era o Major, mas vinte anos mais velho do que aparentava quando o conhecera em Villahermosa. - Querido amigo! - sussurrou o agora velho homem. - Querido amigo!..." p. 24.

Nesse encontro, Benítez consegue a primeira indicação que realmente vai descobrir qual o grande segredo do Major. Antes de ir embora, Benítez recebe um envelope, que o Major pede que o abra somente depois de partir. E assim, ele o faz. Já no avião, sua curiosidade não se contém e ele acaba abrindo o tal envelope. Uma chave e um bilhete, é tudo o que Benítez consegue do Major, com a indicação de aquela era a primeira entrega. A segunda entrega aconteceu em setembro de 1981, quando Benítez recebeu uma carta de Laurêncio, que por si só já o alarmou bastante.

"Aqui tem a primeira entrega..." Que mistério encerrava aquela frase? E, sobretudo, em que poderia consistir "o resto"? "...O resto chegará a seu poder quando eu morrer." A única coisa clara, medianamente clara, em toda aquela confusão, era que a informação em questão (ou o que quer que fosse) devia guardar alguma relação com aquela chave. Mas qual?" p. 30.
De posse da segunda entrega, Benítez passa a ter que resolver um verdadeiro enigma para que possa chegar "ao que quer que seja", que o Major decidira entregar ao jornalista. Também tem que escapar do FBI que resolveu vigiá-lo, o que acaba envolvendo Benítez em uma verdadeira caçada de gato e rato. O Jornalista acaba tendo que ir até Washington para tentar desvendar as pistas que o Major havia lhe deixado. 

"A sentinela que vela diante do túmulo vai lhe revelar o ritual de Arlington. Chave e ritual conduzem a Benjamin. Abra seus olhos diante de John Fitzgerald Kennedy. O irmão dorme em 44-W. A sombra da nespereira cobre-o ao entardercer. Passado e futuro são o meu legado." p. 32.

Depois de conseguir desvendar o enigma, Benítez se vê a frente de uma grande quantidade de informação do segredo deixado pelo Major. Vendo tamanha importância nos documentos deixados para ele, seu grande problema agora é conseguir deixar os Estados Unidos e voltar para a Espanha sem ser preso ou detido pelos homens do FBI. 

OPERAÇÃO CAVALO DE TROIA

Quando finalmente, Benítez, consegue voltar ao seu país, percebe que o Major deixou-lhe algo que desafiaria qualquer mente sã, mas que se fosse verdadeiro, poderia influenciar toda a humanidade. Os relatos do Major, começam desde a sua convocação para um projeto ultra secreto e que seria divido em três núcleos, sendo o dele denominado "Operação Cavalo de Troia". O Major descreve em detalhes toda a operação desde a criação a sua finalização, isso incluindo descrições detalhadas da criação de todo o projeto, incluindo, "O Berço", uma pequena nave que levaria o Major e seu companheiro a uma viagem nunca tentada antes: A viagem no tempo.
Mas não seria uma viagem qualquer, seria uma viagem de observação, o projeto Cavalo de Troia tinha a ambição de voltar até o ano 30 e testemunhar os últimos dias de Jesus de Nazaré.

"Ás 23h03, o computador central acionava eletronicamente o sistema de inversão axial das partículas subatômicas de todo o "berço", assim como a capa-limite da membrana exterior, empurrando os eixos do tempo dos swivels para ângulos equivalentes ao retrocesso desejado: 709.137 dias. Em outras palavras, ao dia 30 de março do ano 30." p. 99.

Com o sucesso da viagem no tempo do "berço", Jasão e Eliseu aterrissaram no cume do monte das oliveiras e após um período de adaptação, Jasão, já caracterizado nas vestimentas daquela época, parte em sua peregrinação para testemunhar os últimos dias de Jesus Cristo. Jasão caminha com um objetivo certo, encontrar um dos milagres do Narazeno: Lázaro, o ressuscitado. Para isso, ele tem que sair de Jerusalém e ir até Betânia. Ele encontra peregrinos, passa por Betfagé até chegar em Betânia. E, lá, Jasão se junta a um grupo de judeus e acaba encontrando facilmente a casa de Lázaro. Por sua popularidade naqueles dias, Lázaro se reunia com as pessoas para responder as perguntas deles e também contar como tinha sido sua "aventura". Jasão, não consegue se comunicar com Lázaro em um primeiro momento, mas resolve esperar e logo tem seu desejo e missão atendidos.

"Os servos convidaram-me a me aproximar de seu senhor. Ao chegar diante dele, pouco faltou para que eu lhe estendesse a mão. Lázaro e os demais permaneceram imóveis, examinando-me dos pés à cabeça. Foi um momento difícil. Mais adiante, eu compreenderia que aquela frieza se justificava." p. 119.
Tendo conseguido ganhar a confiança de Lázaro, Jasão é convidado a ficar na casa dele. A hospitalidade é tamanha que Jasão aproveita para descobrir mais sobre a ressureição de Lázaro e também sobre o Nazareno, que já estava com prisão determinada por Sinédrio.

No dia seguinte, Jasão, fica sabendo que Jesus já estava de volta e logo se apressou em querer ir ao encontro do Mestre. Porém, Lázaro o convence que era melhor espera-lo ali mesmo, pois seguramente, ele viria até a casa de Lázaro. Convencido, Jasão o aguarda. Pouco depois das quatro horas da tarde, Jasão vê uma agitação de várias pessoas no pátio da casa de Lázaro, entre essas pessoas um homem se distinguia muito dos demais, e Jasão sabia que tudo o que tinha passado para chegar até aquele momento, tinha valido a pena, pois ali estava o Nazareno, Jesus Cristo.

Opinião: Quando li Cavalo de Troia de J. J. Benítez pela primeira vez, tinha algo em torno de uns quinze ou dezesseis anos e já, naquela época, fiquei impressionado com a história dos últimos dias de Jesus de Nazaré. Hoje, muitos anos depois, uma releitura apenas comprovou o que eu já tinha achado no passado: Uma obra brilhante e desafiadora. J.J. Benítez, quer fazer crer que toda a história contida em Cavalo de Troia é real e que por ele foi escrita, com base nos relatos do Major, de uma forma mais jornalística, querendo dizer que a adoração religiosa em volta do Nazareno ficou de fora. Independentemente se alguns até acreditam que é verídica a viagem no tempo, eu vejo a história como um livro de ficção científica e nada mais. Porém, a escrita de Benítez é tão firme e resoluta que em vários momentos você se pega fazendo uma pergunta a si mesmo: Será??
Cavalo de Troia relata os últimos dias de Jesus, onde o ponto alto é sua crucificação, mostrada em toda a sua crueza, violência e angústia. Confesso que essa parte me traz um grande "aperto", pois é realmente bastante cruel o que Jesus passa até o Calvário. Porém, antes do final anunciado, vemos Jasão participar como observador de como era o Nazareno com seus iguais, principalmente com as crianças, que o amavam incondicionalmente. 

O amor e os ensinamentos do Mestre estão todos na história, nada passa desapercebido. Mas apesar de Cavalo de Troia ser basicamente uma obra em prol dos passos de Cristo, muitos à têm como uma blasfêmia, principalmente por mostrar algumas diferenças das registradas na Bíblia. Mas, recomendo deixar as crenças de lado e enxergar Cavalo de Troia como uma experiência bastante interessante e instigante. Sendo real ou não, você acaba se questionando pelas diferenças apresentadas durante a narrativa. A escrita de J. J. Benítez é bastante descritiva, mas isso não me tirou a atenção e muito menos me cansou, pelo contrário, só enriqueceu a experiência do livro, que vem também com muitas notas de rodapé, sendo algumas bem extensas, mas necessárias.
A edição está impecável e tem uma capa muito bonita. Apesar de ser uma edição em brochura, é bem robusta e tem fonte agradável e papel amarelado. Acredito que Cavalo de Troia deveria ser "quase" obrigatório à todos que gostam de uma excelente e IMPERDÍVEL leitura.

Agradeço imensamente a Editora Planeta por ter me cedido a edição de Cavalo de Troia e me proporcionado relembrar a maravilha que é esta obra fantástica. E que venha a segunda viagem.

9 comentários:

  1. Não é muito o meu género de leitura mas vou mostrar para o meu marido que adora livros sobre factos históricos e que colocam em causa teorias já existentes.
    Gostei da tua resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Inês. Tenho certeza que seu marido irá gostar muito. Beijos.

      Excluir
  2. Não costumo ler com frequência o gênero, mas me vi completamente envolvida com a história ao ler sua resenha. Fiquei curiosa com esses pontos que divergem ao da Bíblia.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Tammy. Acho esse livro fantástico e quase uma obrigação. Espero que goste. Beijos.

      Excluir
  3. Olá!
    J.J Benitez é fodástico ! Li faz tempo! E vc sabia que há uma "maldição" que caem sobre os leitores quando ler um livro dele? Pesquise. rs
    Uma dica de um livro dele bárbaro é Rebelião de Lucifer.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu confesso que não me interessei muito pelo livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura já há algum tempo ne...!

    Bem, acho ótimo que a historia te emociona tanto, tal como estou quase certo de que aconteceria comigo. Ainda bem que a edição esta boa!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, ainda não conhecia esse livro. A capa e o título não me fariam imaginar até onde essa história dessas entregas misteriosas levariam. Achei bem interessante essa coisa de trazer um outro olhar sobre os últimos dias de Cristo.

    ResponderExcluir
  6. Olá! É interessante quando o autor nos faz pensa "Séra?". Nos faz pensar, faz questionar. Imagino como deve ser grande o "aperto" por ver o sofrimento de Jesus. Que bom que as descrições não deixou a leitura cansativa e, sim a obra rica. Dica anotada! Beijos'

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Não conhecia o livro e nem o autor, mas estou boquiaberta com sua resenha, sério... PARABÉNS, você manda muito, mais muito bem mesmo. Li pouquíssimas resenhas tão bem escrita como a sua.
    Eu simplesmente amei o livro, estou muito curiosa para conferir também, e esse é um livro que sei que meu marido vai amar ler, principalmente por falar dos últimos dias de Jesus... Imagino como deve ser dolorido ler a parte do sofrimento que Jesus passou na crucificação.
    Dica anotada.

    ResponderExcluir

INSTAGRAM

Publicações Recentes

recentposts

Publicações Populares