[RESENHA #286] O INQUISIDOR - CATHERINE JINKS - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, julho 20, 2017

[RESENHA #286] O INQUISIDOR - CATHERINE JINKS


 Título: O Inquisidor
 Autora: Catherine Jinks
 Editora: Marco Polo (Contexto)
 Páginas: 400
 Ano: 2017
 ISBN: 9788572449984
 Onde Comprar: Amazon

 Sinopse:  Em sua estreia no romance adulto,  Catherine Jinks fornece um  olhar profundo e  divertido na França Medieval, sob o governo    rigoroso da  igreja. “O inquisidor” Padre Bernard,  responsável pela investigação do  assassinato de  seu superior, Frade Augustin Duese, cujo corpo foi  encontrado esquartejado na cidade de Lazet em  1318, acaba se tornando o principal suspeito do  crime. Seu envolvimento com uma mulher  misteriosa e sua bela filha o fez vítima de perseguição em uma época em que erros não eram perdoados, mas sim pagos com a própria vida em cruéis autos de fé. Envolvendo assassinato, luxúria e traição na França do século XIV, este romance histórico é comparado à obra O Nome da Rosa. Um livro de suspense, com muita ação, paixões e escândalos da igreja em uma era passada, para aqueles leitores que exigem a autenticidade em um romance histórico.

Resenha: França, estamos no ano de Nosso Senhor de 1318. O padre Augustin, um homem idoso é um inquisidor perspicaz e inteligente, foi enviado para Lazet, onde se encontra com Bernard Peyre, um jovem inquisidor da depravação herética que trabalhava de forma tranquila e pacífica na pequena cidade do sul da França.  Augustin é o novo superior de Bernard e precisa rever os antigos casos do "Santo Ofício" das últimas três décadas.

"Quando conheci padre Augustin Deuse, pensei: Este homem vive à sombra da morte. Sua aparência pálida e debilitada como um dos ossos secos da profercia de Ezequiel, a princípio me fez supor isso. Ele era alto e muito magro, com costas curvadas, pele acinzentada, maçãs do rosto cavadas, olhos quase perdidos em órbitas profundas e sombrias, cabelos ralos, dentes cariados, manco." p. 11

Querendo colocar ordem no Santo Ofício, Augustin começa investigar o passado, algo que o leva a mexer em um "vespeiro", formado por pessoas poderosas, com muito a perder e eles se sentem ameaçados. Em uma de suas viagens, o padre Augustin acaba indo para Casseras junto de familiares (guarda-costas), uma aldeia que fica algumas horas de viagem de Lazet, porém o inquisidor não volta no tempo previsto.

O paradeiro de Augustin é descoberto, ele e seus guardas são brutalmente assassinados. Nesse momento, o então auxiliar Padre Bernard fica a cargo de investigar o ocorrido, quem foram os responsáveis pelos brutais assassinatos e quais são as motivações para cometer um crime um tão hediondo. Bernard resolve ir em Casseras, lá ele acaba conhecendo Johanna, uma viúva que mexe com ele e também Babilônia uma jovem que tem problemas mentais e recebe todo os carinho e amor de sua mãe Johanna. Uma grande investigação é feita, diversos suspeitos são presos e um extenso interrogatório é realizado.
Em uma atmosfera tensa, Bernard aos poucos vai descobrindo pistas e detalhes do crime, mas também parte do passado que envolve Augustin e diversas figuras da região. Enquanto isso, o priorado envia outro substituo para Augustin, Pierre-Julien, um pomposo inquisidor, expert em rituais de magia negra, que vê o demônio em tudo quanto é lugar. Ele é o novo superior de Bernard e aos poucos vemos que a relação entres eles vai se deteriorando, pois diversas pessoas inocentes ou em princípio inocentes, são julgadas e consideradas culpadas por Pierre-Julien.

"Não pretendo negar a existência de demônios, ou dos necromantes que procuram atraí-los das profundezas. São Tomás de Aquino salientou que, quando um mágico invoca um demônio, o demônio não é necessariamente forçado a obedecer; embora pareça estar sujeito à vontade do conjurador, na verdade, está afundando o homem no pecado." p. 198.

Após Bernard defender Johanna e sua família das implicações de heresia que Pierre-Julien fez recair sobre as mulheres, o jovem padre acaba tornando-se o principal suspeito de ter assassinado o padre Augustin. Desse momento em diante, ele precisa lutar por sua vida e pelas vidas das mulheres que acaba protegendo, enquanto clama por justiça.

Opinião: O Inquisidor é o primeiro livro que leio da escritora australiana Catherine Jinks. Esse é um livro repleto de referências bíblicas e também históricas. A narrativa é realizada em primeira pessoa por Bernard Peyre. Ambientado na França, a autora nos apresenta uma investigação sobre o assassinato brutal do Padre Augustin, um inquisidor do Santo Ofício. O livro não tem apenas fatos e elementos históricos, pois é também um livro de suspense.
A autora leva ao leitor uma trama rica em detalhes, aspectos como o amor de um homem e uma mulher ou mesmo o amor do homem para com DEUS estão presentes. Além disso, o fanatismo e a intolerância religiosa é algo perceptível nesse momento histórico em que a força do Tribunal do Santo Ofício era forte e presente nos países católicos.
Padre Bernard é um personagem inteligente, orgulhoso e por vezes comporta-se de forma arrogante, inclusive insubordinando-se contra seus superiores. Porém, ele apresenta um ótimo senso de humor, algo que deixa a leitura leve em alguns momentos. Bernard consegue nos levar uma história sem se fazer de vítima, pelo contrário, ele assume todos os seus erros e pecados que por ventura cometeu. Bernard consegue no envolver e cativar pois é um personagem espirituoso.

Catherine Jinks nos promete uma boa leitura, no estilo de "O Nome da Rosa" do escritor italiano Umberto Eco, guardada as devidas comparações e proporções, O Inquisidor é uma ótima leitura para quem gosta de suspense, ficção histórica e quer saber um pouco mais sobre a Inquisição. O Inquisidor vem enriquecer o gênero, que conta com grandes nomes como Bernard Cornwell, Conn Iggulden, Ken Follett ou Umberto Eco. Recomendo para todos que gostam de ficção histórica, principalmente um suspense ambientado na idade média, algo raro. Livro recebido em parceria com a Editora Contexto.
A Autora: Catherine Jinks nasceu na Austrália e cresceu em Papa Nova Guiné. Graduou-se em História Medieval pela Universidade de Sydney. Jinks trabalhou como jornalista, antes de dedicar-se totalmente ao trabalho de escritora. Atualmente já escreveu mais de 30 livros para diversas faixas etária.

25 comentários:

  1. oii tudo bem ?
    nossa fiquei super interessada na trama irei adicionar o livro na minha infinita lista de leitura KKK
    adorei a resenha.

    bjdd

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sara!
      Fico feliz que tenha despertado o interesse pela leitura, adicione na sua lista infinita, pois o livro é dos bons!
      Bjs

      Excluir
  2. Oiii Yvens tudo bem?
    Fiquei encantadíssima pela riqueza da obra que tu trazes hoje no seu blog, com toda certeza gostaria de ler, tudo que envolva assassinato, romance, e séculos passados sempre coloco em primeiro lugar, ótima resenha e fiquei querendo ler, adorei a capa, bem misteriosa. Recomendo Rio dos Ventos, livro incrível também!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Morgs! Tudo bem?
      Fico feliz com o elogio, eu tento diversificar a leitura e isso não é algo fácil, pois sempre temos nossos gêneros literários favoritos. Vou anotar a sua dica e pesquisar o livro Rio dos Ventos.
      Bjs

      Excluir
  3. Muito bom, me despertou interesse em ler o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Max!
      Imagine que fosse gostar mesmo!

      Excluir
  4. Achei demais a história, amo sagas épicas.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mari! Fico feliz que tenha gostado do livro, é uma obra épica de fato!

      Excluir
  5. Hey, Yvens!

    Também li esse livro e gostei bastante.
    Dei altas risadas com as atitudes arrogantes de Bernard. No entanto, havia horas que ele ficava falando de coisas e mais coisas que não tinham nada a ver com os acontecimentos ali e isso me irritou um pouco. Acho que a autora poderia tornar a narrativa muito mais fluída e gostosa com um número de páginas menor, tirando aquelas bobagens.
    Também achei bem estúpido o motivo pelo qual padre Augustin foi morto. Ela poderia ter desenvolvido melhor essa parte da história, bem como as circunstâncias do assassinato do padre.
    Mas, no geral, eu achei legal o livro. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo em alguns aspectos, como sobre a morte do Inquisidor Augustin, sobre os momentos engraçados de Bernard.

      Excluir
  6. Oii
    Esse livro parece ser sensacional! Mas acho que para mim, é uma leitura muito densa. Eu teria que ler aos poucos intercalando com outros livros. è uma história que me agrada sim!
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?

      Sim, a leitura é de fato densa em alguns momentos, pois tem muitas informações, mas certamente vai te tirar da zona de conforto!
      Bjs

      Excluir
  7. Oi tudo bem?
    Parece um bom livro mas confesso que a premissa não me chamou a atenção, então infelizmente dessa vez passo a dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma pena Tais que o livro não tenha te despertado interesse, talvez no futuro isso aconteça. Bjs

      Excluir
  8. Olá, acho que eu não conhecia a autora nem o livro ainda. Pela sua resenha, me parece uma leitura interessante ao envolver um suspense policial com um contexto histórico. Certamente lerei quando puder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mari! A autora é um pouco desconhecida do público brasileiro, mas andei pesquisando e ela tem um vasto catálogo de livros publicados pelo mundo!

      Excluir
  9. Eu nunca havia ouvido falar dessa autora ou do livro em questão, mas AMEI demais essa sinopse. A resenha só me deu mais vontade ainda de lê-lo. Adoro livros de ficção histórica, ainda mais se se passam em tempos de Inquisição, essa época tão horrorosa, mas fascinante.

    Vou colocar na minha lista de leitura.

    ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mia!

      Se aparecer uma oportunidade de ler O Inquisidor, leia. Eu adoro ficção histórica e esse é um livro bem trabalhado, bem construído.
      Bjs

      Excluir
  10. olha, Yvens., parece ser uma puta leitura... leio pouco do gênero, apesar de simpatizar... se eu tiver oportunidade, lerei essa trama que parece incrível...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  11. Oi Yvens! Gostei do livro, bem diferente de tudo que eu já li, e justamente por isso me interessou, preciso ler coisas diferentes. Adorei sua resenha! Dica anotada! Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Yvens, essa é a segunda resenha que leio desse livro e apesar de evitar livros que tenham bastante religião na trama fiquei curiosa por causa do mistério que ele trás *-* Se tiver chance pretendo lê-lo.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Recebi esse livro recentemente e ele é realmente muito bom. Gostei bastante da sua resenha. Com certeza, vale muito a pena conhecer o trabalho da autora. super bjooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha recebido Lorena, é um grande livro!

      Excluir
  14. Não conhecia a editora acredita? Bem legal sua resenha sobre o livro que obvio eu não conhecia, gostei dos pontos que ressaltou sobre o enredo, mas irei deixar a dica passar no momento, mesmo assim, muito obrigada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    Desconhecia a obra e não lembro de ter lido nada parecido. Confesso que não me anima muito saber que a obra é repleta de referências tanto bíblicas quanto históricas. História era uma matéria que me fazia dormir na escola e nunca consegui ter curiosidade mesmo que deveria já que é o embasamento para saber como chegamos nos dias de hoje.
    Por enquanto não pretendo fazer a leitura, mas adorei saber um pouco mais sobre ela.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir