[CRÍTICA] PLANETA DOS MACACOS: A GUERRA - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, agosto 23, 2017

[CRÍTICA] PLANETA DOS MACACOS: A GUERRA

Os filmes da série Planeta dos Macacos é algo que me fascina desde a minha infância, algo que ocorreu na década de 90, onde eu simplesmente adorava assistir aos filmes que fazem parte da série original que começou a ser publicada no ano de 1968 com o filme Planeta dos Macacos adaptado do livro homônimo escrito por Pierre Boulle. A série original teve ao todo cinco filmes e foi finalizada no ano de 1973. Passados 28 anos, o filme original de 1968 recebeu um remake no ano de 2001 e foi dirigido por Tim Burton, contudo o filme não obteve sucesso nas críticas. 

Em 2011 a série ganhou um reboot com o filme Planeta dos Macacos: A Origem e em 2014 o filme Planeta dos Macacos: O Confronto. Agora no ano de 2017 foi lançado Planeta dos Macacos: A Guerra que finaliza a trilogia envolvendo o personagem Caesar, pois segundo o produtor Peter Chernin o filme não terá uma sequência, contudo não está descartada a possibilidade de novos filmes envolvendo os macacos.

A trama em Planeta dos Macacos: A Guerra inicia-se alguns anos após o final do filme anterior e cerca de quinze após os símios receberem o soro ALZ-112 que foi testado em Caesar e que o deixou com imensa capacidade intelectual. No filme vemos os símios vivendo escondidos em um regime de  sociedade em uma floresta, sendo liderados é claro por Caesar, interpretado por ninguém menos que Andy Serkis. 
Os símios vivem com certa tranquilidade na floresta e existe um senso de família entre eles, porém um misterioso Coronel (Woody Harrelson) está caçando os símios e ele faz o possível para encontrar o lendário líder Caesar e o seu bando, tendo em vista que os humanos não conseguem lidar com a existência de outra sociedade dotada de inteligência. Enquanto isso, o Coronel luta para garantir a sua sobrevivência, pois o vírus que dizimou parte da humanidade está causando um novo e terrível efeito colateral.
Um terrível embate ocorre quando uma equipe do Coronel consegue encontrar o local em que os símios vivem e perdas terríveis ocorrem em ambos os lados e isso acaba ocasionando a retirada dos símios do local em busca de um lugar mais seguro, porém Caesar resolve partir em uma missão pessoal para localizar e neutralizar o inescrupuloso Coronel, tendo por objetivo garantir a paz de uma vez por todas entre os humanos e os símios. Nesse jornada em busca pela paz, Caesar acaba contando com a companhia de outros símios e de uma menina muda que foi abandonada e adotada pro Maurice, o orangotango. Caesar também vai precisar lidar com alguns fantasmas do passado que retornam para o afligir.
Opinião: Matt Reeves apresenta o terceiro volume da trilogia de forma brilhante, porém não é empolgante em termos de ação como nos filmes anteriores, pois o foco é na reflexão e contemplação, existe um senso de união e família entre os símios que querem apenas viver em paz, longe da humanidade. Existe um forte tom dramático permeado pelas perdas e consequências. Reeves explora muito bem as relações entre os personagens durante o filme.
A narrativa não apresenta muitos elementos ou núcleos diversos, foca basicamente em Caesar e seu grupo, porém é algo que garante raros e belos momentos no filme em que ações e pensamentos desdobram-se por meio de linguagem de sinais, interações corporais e olhares. A narrativa é também imprevisível e melancólica em alguns momentos, além disso conta com excelentes diálogos conduzidos por Woody Harrelson que dá vida a um vilão brilhante que inclusive utiliza de métodos de tortura para conseguir o que quer.

É interessante ver em Planeta dos Macacos: A Guerra que os símios na condição de animais racionais, estão sujeitos ao comportamento conduzido pelas mesmas emoções humanas e em alguns momentos eles se deixam levar por elas. Existe ainda um lado dos macacos que apoia os seres humanos baseado em interesses próprios. É possível perceber que o filme foi inspirado em produções das décadas de 70 e 80. Reevis consegue balancear de forma magistral momento cômicos com momentos de tensão e cenas de batalhas.
Além do Coronel, outros dois personagens merecem destaque e por momentos roubam a cena, uma é a garotinha chamada Nova que foi interpretada por Amiah Miller. Outro personagem que dá um tom leve ao filme é o Macaco Mau, um espécime de zoológico que exposto ao vírus da Gripe Símia desenvolveu a capacidade de falar e compreender. O filme nos traz diversos questionamentos filosóficos. Por fim, Planeta dos Macacos: A Guerra é um filme sólido e conclui de forma magistral essa nova trilogia que conta com o personagem Caesar. O final deixa em aberto diversas possibilidades para novos filmes na franquia. Não percam esse filme!

16 comentários:

  1. Oi, tudo bem? Confesso que nunca assisti o filme (pois é, preciso assistir haha) mas achei seu post legal. De fato, um filme como esse deve se destacar com ''ação'', algo que não ocorre. Entretanto, acredito que a proposta do filme é boa.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Sempre assisti tudo do Planeta dos Macacos porque sou uma eterna apaixonada. Assisti ao novo filme no cinema e adorei demais! Amei a Nova e toda sua fofura. É muito interessante o pensamento mesmo, pois Ceaser conhecer a ira e o desejo de vingança. Muito bom filme

    ResponderExcluir
  3. Olha, tenho que te parabenizar pela excelente qualidade da resenha. Muto bem escrita e elaborada, com uma análise bem aprofundada não apenas dos personagens, mas do filme em todos os seus enfoques. Ainda não tive a oportunidade de assistir ao filme, mas agora, com certeza, vou dar um jeito de ver logo.

    ResponderExcluir
  4. Eu só vi o primeiro filme da franquia e acabei adiando o segundo, até que caiu em esquecimento. Agora vc falando do terceiro, vou colocar isso em dia, pois realmente vale à pena acompanhar essa história. Sua análise está excelente.

    ResponderExcluir
  5. Ótima dica de filme. Esse eu nunca assisti mas a sua resenha me animou. Não sabia que tinham tantos filmes do Planeta dos macacos. Fato super inédito pra mim haha.
    Ótimo psot. Bjos
    Danielle Novaes

    ResponderExcluir
  6. :)
    Também vi os filmes todos da série que passou na tv nos anos 90. Foi uma daquelas séries marcantes na altura. Agora, os filmes na versão mais recente, quando saíram também os fui ver ao cinema e o último foi bem há pouco tempo, " A guerra"...

    ResponderExcluir
  7. ola tudo bem ?
    Assisti a triologia , a guerra foi oque mais gostei , sua resenha fico simplismente
    maravilhosa e os filmes são uma otima dica para quem ainda não assistiu . Bjsssss

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Eu acompanhei de longe os dois primeiros filmes da trilogia, mas agora fui ver no cinema este lançamento e gostei do que vi. Como você bem citou, o foco aqui foi trazer reflexão para o telespectador, fazendo-o refletir sobre as suas ações e até sobre o julgamento em relação ao próximo. Confesso que chorei em algumas cenas (em especial a última). A menininha realmente merece destaque, assim como o Macaco Mau que foi o alívio cômico da produção. Eu adorei o filme, e adorei sua resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Adorei muito legal já assisti o 1 filme mais não vi esse ainda gostei muito é bem o tipo de filme que eu gosto quero muito ver

    ResponderExcluir
  10. Eu assisti a serie do Planeta dos macacos a muitos anos quando deu na tv, não perdia porque era maravilhosa.
    O primeiro filme foi muito bom e agora fiquei querendo assistir a esse.
    Amei sua resenha e já quero ver Planeta dos Macacos-A Guerra.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  11. Hey!
    Eu lembro de ter assistido ao primeiro filme próximo a data de lançamento, mas não me recordo de ter assistido o segundo, não sei por qual motivo mas o lance dos macacos-evoluídos não me atraiu nada, então acabei deixando o terceiro da sequencia passar.

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Devo dizer que o filme nunca me interessou, não sou muito fã desse tipo de história, ele parece ser muito bem feito e um prato de mão cheia para os fãs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem? Sempre acompanhei as estreias dos filmes porém nunca assisti nenhum deles. Sabia que era meio ficção científica mas nunca soube realmente qual o enredo. Achei interessante tratar de questões filosóficas. Pela sua crítica dá pra perceber que foi um filme bem elaborado. Essa questão dos macacos terem atitudes humanas ou agirem em benefício próprio foi bem interessante. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  14. Te juro ...nunca vi nenhum dos filmes haha. Mas confesso que amo quando um filme consegue se reinventar depois de mil anos, com qualidade excepcional e bons atores . Parece ser este o caso.

    ResponderExcluir
  15. Gostei do resumo sobre o filme de forma clara e objetiva no seu post.Confesso que não assisti O Planeta dos Macacos, mas ouvi ótimas críticas desta versão mais recente seja pelos efeitos especiais e o uso da tecnologia dando mais dinamismo e emoção ao filme.Vou levar em consideração vir a assistir e tirar minhas próprias conclusões.Valeu pela dica!!

    ResponderExcluir
  16. Hey, como vai?
    Aqui em Portugal o filme não teve muito impacto, mas fiquei curioso para o ver!
    Já vi os 2 primeiros, e achei bons serões para uma tarde!
    Vou apontar esse na minha lista, abraço

    ResponderExcluir