[RESENHA #296] PALAVRA APÓS PALAVRA - BENTO FERRAZ - Saga Literária

Novidades

sexta-feira, agosto 04, 2017

[RESENHA #296] PALAVRA APÓS PALAVRA - BENTO FERRAZ


Título: Palavra após Palavra
Autor: Bento Ferraz
Editora: Chiado
Páginas: 218
Ano: 2016
ISBN: 9789895194612
Onde Comprar: Chiado 

Sinopse: PALAVRA APÓS PALAVRA é o mais recente lançamento da Chiado Editora, maior editora mundial em língua portuguesa, em sua coleção Prazeres Poéticos. Com 218 páginas, o livro abrange a trajetória poética de Bento Ferraz, jornalista, poeta, compositor e letrista de MPB. A obra traz poemas que datam desde o início de seu percurso, aos 15 anos, em 1968, até a atualidade.
No prefácio, diz o poeta, ensaísta e crítico galego José André Lôpez Gonçâlez: "Um novo livro e uma voz poética apaixonada que vem ao lume para enriquecer o cosmos extraordinário que nasceu, há já muitos séculos, num canto da Península Ibérica quando galegos e portugueses setentrionais se puseram à tarefa de inventar a língua portuguesa." 

ResenhaPalavra após Palavra é uma coletânea de poemas que traz a doçura do escrever e a dureza do viver através de versos rimados com maestria e comparações e metáforas que tocam a alma e alegram o coração.
No poema Palavra temos um poema que fala sobre a função da palavra que perpassa a função gramatical e torna-se tão fatal quanto um punhal. Ela entra em locais escuros e traz luz e conhecimento e outros momentos, ela invade as entranhas e traz à tona os mais diversos sentimentos e emoções.

“Arreme-se ao ar e se faz signo;
cantada, silva ouro e prata e cobre.
Importa inda que o tempo se desdobre,”

Abrupto é uma poesia que fala sobre o repentino, aquilo que acontece sem aviso prévio e encerra algo sem preparo psicológico e emocional das pessoas. A vida é dura e viver é um desafio diário. Não há lógica nas forças que movem o mundo.

“Um poema de ontem serve para hoje?
E para amanhã?
Serve para sempre?
Se serve para sempre, para que serve?

Em Tela de Maio temos um texto dedicado ao encantamento por uma jovem. Fala do enamoramento dos jovens e sua contemplação pela mulher amada que é visível nos elogios ao corpo e jeito da amada.
“Teus tornozelos tão bem torneados
apoiam pernas, as coxas, quadris
Co’a graça que tal de uma garça pintada:
Tela de maio, de junho, de abril.”

Signo é uma construção poética que fala sobre o eu lírico e sua experiência com a vida. Ele explica que devemos sugar até a última gota da nossa existência. Retirar da nossa chance de está aqui, uma oportunidade de ser feliz e viver o bem.

“Que todo momento que se viva
Chamusque o caminhar da alegria,
Ao léu deixe os males à deriva.”

Sina nos ensina que viver é a contradição de temer e ter amor. Uma dualidade infinita entre coragem e medo. Não há existência de uma sem a existência paralela da outra. É um antagonismo sem fim.

“Eu compreendo então num arremedo
de momentânea e tola lucidez:
o mundo move-se em esperança e medo.”

Em Por alguma fresta temos um poema que fala sobre a função da poesia que é sintetizar os mais conflitantes pensamentos e encontrar meios de dar vozes e vazão aos nossos sentimentos e discursos. Seria como uma função de enfrentamento social.

“Se é tanto entulho, e pouco presta,
A poesia exige quem a ela aspire:
Um tanto de denodo quando o barco vire,
A acender na noite clara seta.”

Opinião: Bento Ferraz constrói uma antologia de muitas particularidades, porque ele passeia pela contemporaneidade e modernismo no que tange ao gênero poético e isso torna sua escrita singular e ousada, já que denota capacidade técnica para ambas as escolas literárias.
Há poemas para todos os gostos, pois o autor fala de trivialidades como se apaixonar e idealizar a pessoa amada, como Platão e Sócrates diziam na Grécia Antiga. Fala também da função da palavra, poesia e poeta na sociedade, além de nos brindar com pensamentos que tenho certeza que fazem parte de sua personalidade.

Palavra após palavra é um livro que fala da fragilidade do escrever e da dureza das palavras quando são usadas de forma errônea. Uma coletânea poética que envolve com facilidade e marca uma carreira promissora de um poeta talentoso no cenário nacional.
Sobre a Edição: A disposição dos poemas é muito boa, porque as temáticas são apresentadas de forma gradual e não aleatório o que faz o leitor captar de forma eficiente o que ao autor que insinua ou despertar no seu leitor. A fonte é muito adequada à folha pólen usada nessa edição que ficou um luxo com essa capaz azul. Eu adorei essa cor, porque traz paz e esperança a quem olha e também porque é minha cor predileta.
Sobre o Autor: Bento Ferraz é poeta, compositor e letrista de música popular brasileira. Nascido em fevereiro de 1953 no bairro da Água Fria, em São Paulo. Iniciou sua carreira poética aos 15 anos, em 1968. Escreveu já mais de 600 poemas. Teve seletas poéticas publicadas pela Revista Cult e pelo site de poesia, crítica e ensaios.

10 comentários:

  1. Chiado é uma editora que aposta muito em livros de poemas e poesias. Estou lendo "Verdade Noturnas", que pretendo terminar amanhã, e que também há vários poemas e poesias. Adorei a resenha. É essa capa é linda, e tudo que é azul me chama a atenção, pois é a minha cor favorita também.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Apesar de todas as críticas a editora, a Chiado é uma máquina bem azeitada que funciona.

    Dessa vez vou deixar passar a dica, poesia não é a minha praia.

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Oii! Amo poesias e o dom que os autores têm de nos envolver através das palavras, nos fazendo refletir e ao mesmo tempos nos encantar. Sua resenha está incrível e me deixou curiosa para conferir essa obra. Dica anotada, bjss!

    ResponderExcluir
  4. Admiro demais quem escreve poesia... para mim são os textos mais dificeis, onde se coloca uma dose extra de sentimentos em poucas linhas! Dica super anotada!

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Muito boa a sua resenha Jhow, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Acho muito positivo que os poemas deixem transparecer que o autor sabe bem o que está escrevendo, poemas que são cheios de figuras de linguagem sempre conferem uma beleza maior ao conjunto como um todo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Amo quem sabe fazer poesias, mas elas não me chamam a atenção. Adorei a delicadeza encontrada nesse livro, mesmo eu não curtindo o gênero.

    ResponderExcluir
  8. Oiii!

    Eu leio poucas poesias, mas sempre que faço não consigo expor o quanto a obra mexeu comigo... Fiquei feliz em ver que você conseguiu colocar em palavras a delicadeza da obra!

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  9. Oie! Tudo bem?

    Infelizmente esse livro não faz meu estilo literário, não sou de ler poesias e poemas, e se leio é pelo facebook de passagem, mas tenho um amigo que com certeza irá gostar dessa obra, vou indicar para ele!

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Olá! Eu amo poesia, e com certeza vou ter maior prazer em ler essa obra, sem contar que suas fotos ficaram sensacionais! Já está na minha lista de desejados. Obrigado pela dica, meu caro!

    ResponderExcluir