[RESENHA #307] BUTCHER'S CROSSING - JOHN WILLIAMS - Saga Literária

Novidades

segunda-feira, agosto 21, 2017

[RESENHA #307] BUTCHER'S CROSSING - JOHN WILLIAMS

Título: Butcher's Crossing
Autor: John Williams
Editora: Rádio Londres
Páginas: 336
Ano: 2017
ISBN: 9788567861111
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Na década de 1870, Will Andrews, um jovem de 23 anos, desiste de Harvard e resolve sair da casa paterna, abandonando o opulento estilo de vida da classe média bostoniana. Viaja, então, para o West, em busca de uma forma mais autêntica de viver, e vai parar em Butcher’s Crossing, um pequeno povoado solitário perdido na vastidão da pradaria do Kansas e habitado por uma pequena comunidade de negociantes de peles e rudes caçadores de búfalos. Alguns dias depois, ele faz amizade com um caçador e, junto com outros três homens, monta uma expedição de caça a búfalos nas Rochosas do Colorado. Marcada por desafios extremos – sede, frio, calor, exaustão – e por um isolamento quase total, essa caçada vai durar vários meses e se tornar uma aventura muito árdua na natureza selvagem, tocando os limites da sobrevivência. Para Will Andrews, debilitado pela fadiga e absorto na contemplação da linda paisagem, a aventura representará uma experiência existencial com caraterísticas quase oníricas e um verdadeiro ritual de passagem.

Resenha: Em Butcher's Crossing acompanhamos a vida do jovem Will Andrews por volta do ano de 1870 que mora na civilizada cidade de Boston e resolve abandonar os estudos na famosa e prestigiada universidade de Harvard, bem como deixa a casa dos pais e resolve viajar até o pequeno povoado de Butcher's Crossing, localizado no interior do estado de Kansas nos Estados Unidos, em busca de aventura e de algo que desse sentido a sua vida.

"A diligência de Ellsworth a Butcher's Crossing era uma carroça adaptada para levar passageiros e cargas leves. Quatro mulas puxavam o veículo pela estrada malconservada e irregular, que declinava levemente da pradaria em direção a Butcher's Crossing [...]. p. 9.

Ao contrário do que pudesse imaginar, o ex-universitário não cultiva o sentimento de arrependimento por largar o conforto de seu lar e os estudos, pelo contrário, ao chegar no pequeno povoado, logo sente-se em casa. O local é pequeno, conta com apenas três ruas e seis edifícios. O primeiro contato de Will é com o Sr. McDonald, um homem que negocia peles e foi amigo do seu falecido pai. É com ele que surge para Will uma oferta de emprego como contador, mas que foi rejeitada pelo jovem.
Diante das ambições de Will, McDonald sugere que o jovem vá procurar um caçador experiente. Aos poucos Will Andrews habitua-se nessa pequena sociedade e conhece um universo formado por caçadores e caças, além de estar no meio de uma pequena rede formada por intrigas e ambições. Will acaba nutrindo uma paixão por Francine, uma prostituta que trabalha em um saloon.

"Certa vez viu Francine na rua. Era meio-dia, horário em que havia pouca gente. Ela estava andando, saindo do Jackson's Sallon, até a mercearia, e eles se encontraram na entrada, que ficava do outro lado da rua, na frente do hotel. Eles trocaram saudações, e Francine perguntou se ele já tinha conseguido se adaptar." p. 52.

Nesse cenário, o jovem acaba conhecendo Miller, um experiente caçador de búfalos, além é claro do seus companheiros, Schneider e Charley Hoge. Uma improvável aventura inicia-se, pois provido de recursos financeiros e com a vontade de empregar uma caçada, Will propõe ao grupo financiar uma expedição na natureza selvagem, com destino as inóspitas paisagens das montanhas rochosas do Colorado, tendo por objetivo encontrar uma grande manada de búfalos, encontrada muitos anos atrás pelo experiente caçador Miller.

Opinião: John Williams leva ao leitor para uma ambientação sobre o velho oeste bem construída, capturando a nossa atenção pela forma com que escreve e recria uma época marcada pelo perigo. Will Andrews é um personagem que clama por algum sentido em sua vida e deseja a independência em face as normas e formalismo que regem as relações humanas na cidade de Boston de sua época. Através de Butcher's Crossing realizamos um mergulho na natureza humana, algo que me fascinou.
O autor nos demonstra uma realidade brutal em que os homens passavam por diversas provações e dificuldades, algo que os levava a perder a própria humanidade, é por isso que conhecemos alguns lados sombrios da alma. É interessante acompanharmos a relação entre Will e Miller, pois há um confronto entre o ser humano criado em um ambiente considerado civilizado contra aquele criado na vida selvagem. Assim como no livro Stoner, percebemos que John Williams insere em seus personagens o desejo, o anseio destes em busca de um sentido maior para as suas vidas. Por fim, o autor descreve de forma bela e simples a natureza. Esse é um romance de tirar o fôlego!
Sobre a Edição: A Rádio Londres deu outro show, pois o projeto gráfico ficou maravilhoso, a edição é em capa dura e o livro foi impresso em papel pólen (folhas amareladas). A revisão ficou muito boa, a fonte e espaçamento estão confortáveis e seguem o mesmo padrão do livro Stoner. Agradeço à Editora Rádio Londres por ter me enviado esse livro que considero como indispensável na estante de todo leitor.
Sobre o Autor: John Edward Williams nasceu em Clarksville no ano de 1922, estado do Texas. Williams foi autor, editor e professor, ficou conhecido por seus livros Stoner e Augustus (ainda não público no Brasil). Williams cresceu no Texas, era filho de fazendeiros. Ainda jovem trabalhou em um jornal e rádio locais, serviu durante a Segunda Guerra Mundial, serviu na Índia e Myanmar (Burma). Após a guerra, Williams foi professor universitário.

13 comentários:

  1. Olá.
    O livro parece ser bem interessante, mas ele não faz meu estilo.
    Não gosto desse fundo de faroeste e não curti a capa.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu nunca li nada no estilo faroeste e essa premissa me cativou, principalmente pelo teu fascínio em ralação aos sentimentos e/ou instinto primitivo humano e ainda numa narrativa de tirar o fôlego, o que posso fazer é anotar e procurar em e-book pra iniciar minha leitura!
    Bjs e obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada do autor, mas não sei se faz meu estilo. Não sei muito sobre as outras obras dele, mas essa não despertou meu interesse, ainda mais por se tratar de um faroeste.
    De qualquer forma, parece ser uma leitura intensa e com reflexões sobre a natureza humana. Fico feliz que você tenha gostado do livro e adorei conferir sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi!!
    Eu nunca tinha visto esse livro, não me senti atraida a ler, pois não gosto do gênero faroeste, mas sei pra quem vou indicar esse livro.
    Minha sogra ama ler e adora faroeste, vou mostrar para ela tenho certeza que ela vai comprar esse livro kkk.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Que livro lindo!!! Acredita que eu não conhecia essa editora? Mas amei, que capricho, hein?
    Sobre a trama, fiquei boba com a coragem do Will. Ele tinha tudo o que a sociedade impõe para os jovens: estudo num lugar renomado. É isso que todos esperam, que depois da escola, nos formemos em algo tipo: medicina, engenharia, direito... Amei que o nosso protagonista se rebelou e foi embora caçar búfalos. kkkkkkk' Tapa na cara da sociedade. Achei válida a proposta. Me parece que o autor quis passar que a vida é uma só, que não podemos viver para suprir a expectativa dos outros. Há um leque de oportunidades no mundo, e a educação secular é só uma dentre tantas escolhas. Taí, dica anotada. Amei conhecer essa história, que eu não conhecia. Beijo. Muito sucesso pra vocês aqui do blog, que tá muito lindo, viu? Todo arrumadinho e didático. Amo. Bom trabalho, pessu!!! Boas leituras pra nós.

    ResponderExcluir
  6. Olá, ótima resenha. Eu já conhecia o livro e tenho vontade de lê-lo, pois li pouco sobre o velho oeste e quero ler mais sobre o tema, assim como essa mudança do personagem da cidade para uma região diferente me parece interessante.

    ResponderExcluir
  7. Oi Yvens, por isso que não devemos julgar um livro pela capa... Eu achei esta capa horrorosa, e se dependesse dela, não leria. felizmente sua resenha mudou totalmente minha opinião.
    Bjs, rose.

    ResponderExcluir
  8. Olá, parece ser uma história muito densa e profunda. Não sei se estou no momento para ler esse livro, mas gostei da ambientação e do personagem. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá, parece ser uma ótima leitura e eu fiquei bem tentada a ler após conferir a sua resenha, que está excelente!
    Obrigada pela dica, vi que a editora está com promoção e vou lá conferir.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Muito legal sua dica, alias, o livro em si tem uma pegada bem diferente, desde a capa ate o enredo, gostei disso então vou anotar para quando estiver querendo algo com uma pegada mais forte

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Embora a capa não me atraia muito, achei a premissa bem interessante e com certeza uma obra desse porte me tiraria da zona de conforto, afinal não lembro de ter lido nada que tratasse sobre o faroeste desta forma e achei muito original.
    Gostei de saber de suas impressões e anotei a dica para no futuro tentar fazer a leitura.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  12. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! :) Fico curioso com ele!

    Bem, acho ótimo que o romance nos tire assim o folego, quanto mais com o autor a colocar nos numa realidade assim tao brutal.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  13. Eu não conhecia o autor, mas já li ótimos livros dessa editora. Achei a premissa muito boa e, a julgar pela sua resenha, trata-se de uma leitura que vale muito a pena. Devo confessar que fiquei com muita vontade de realizar essa leitura.

    Tatiana

    ResponderExcluir