[RESENHA #311] COLEÇÃO FOLHA LENDAS DO JAZZ - VOLUME 03 - ELLA FITZGERALD - Saga Literária

Novidades

domingo, agosto 27, 2017

[RESENHA #311] COLEÇÃO FOLHA LENDAS DO JAZZ - VOLUME 03 - ELLA FITZGERALD

Título: Coleção Folha Lendas do Jazz
Artista: Ella Fitzgerald
Autor: Carlos Calado
Editora: Folha de São Paulo
Ano: 2017
Páginas: 48
ISBN: 9788579493010
Onde comprar: Livraria da Folha

Sinopse: No ano em que se comemora o centenário das primeiras gravações de jazz, a Folha lança uma coleção com obras de 30 dos maiores artistas desse gênero musical. De cultuados cantores a conceituados compositores e instrumentistas, a Coleção Folha Lendas do Jazz oferece um extenso panorama do que já se produziu de melhor nessa música que valoriza a improvisação.

Resenha: Ella Jane Fitzgerald, nasceu no dia 25 de abril de 1917 em Newport News na Virgina, EUA. Vindo de uma infância pobre, seu pai deixou sua família quando Ella tinha apenas três anos de idade. Sua mãe Temperance se mudou para o estado de Nova York, onde cresceu entre os imigrantes italianos. Tímida desde pequena, Ella já sabia o que queria ser na vida. Já gostava de cantar, mas naquela época preferia dançar. Ella aprendeu seus primeiros rudimentos musicais ainda na igreja, mas o rádio e a vitrola foram também fundamentais em sua formação. Ella era dotada de uma voz e ouvidos privilegiados e isso lhe permitia imitar instrumentos e cantores com perfeição, sendo uma de suas imitações favoritas a de Louis Armstrong, com a música "Ain't Misbehavin".

"A influência desse pioneiro vocalista e trompetista do jazz [Louis Armstrong] foi tão marcante em sua formação que, décadas mais tarde, já estabelecida como cantora, ainda gostava de incluir fragmentos dessas imitações em seus shows." p. 15.
Com a morte repentina de sua mãe, Ella teve sua vida transformada em um pesadelo. Acabou indo morar com a tia no bairro do Harlem, em Nova York. Não conseguiu se entender com sua tia e acabou desistindo da escola. Para ganhar algum dinheiro, fez bicos vendendo números da loteria premiada pela Máfia e também servia de olheira para as prostitutas, avisando da aproximação dos policiais. Ella acabou sendo presa e levada para um reformatório de onde fugiu  no outono de 1934. 

Determinada a não voltar mais para essa vida, decidiu se tornar dançarina, tentando a sorte no lendário Apollo Theater, mas ao saber que iria enfrentar as talentosas Edward Sisters, preferiu arriscar a sorte como cantora. Mesmo tendo sido ovacionada pela plateia, Ella saiu vencedora mas não recebeu o prêmio do concurso que era uma semana de apresentações no teatro. Devido ao seu visual, os diretores do clube achavam que ela poderia afugentar seus frequentadores. Dois meses depois, também venceu a noite de calouros do Harlem Opera House, que rendeu um convite para um teste para a big band de Chick Webb, uma das mais populares do Harlem. Começa aí a meteórica carreira de uma das mais extraordinárias cantoras do jazz.

"Ella foi a maior responsável por levar a big banda pela primeira vez às paradas de sucesso, com a gravação da dançante "Sing Me A Swing Song". Mario Bauzá, trompetista cubano que tocava na orquestra, encontrou uma definição perfeita para o talento da promissora vocalista: "um diamante bruto"". p. 18.

Opinião: Essa edição da Coleção Folha Lendas do Jazz é realmente um perfeito deleite para os amantes dessa vertente da música. Ella Fitzgerald, através de seu talento, timidez e elegância musical, nos trouxe em toda a sua carreira músicas de altíssima qualidade com suas interpretações para lá de maravilhosas. Não tem como não se emocionar com canções do conhecidíssimo musical "Porgy and Bess", que gravou com seu ídolo de infância, Louis Armstrong, e que diga-se de passagem, é uma das melhores versões que eu já tive o prazer de ouvir. Ella foi uma cantora versátil que desfilou todo seu talento em vários estilos musicais, mas sempre voltando para o seu principal, o jazz.
Ella Fitzgerald morreu em 15 de junho de 1996 aos 79 anos de idade. Deixou um legado musical imenso, rico e extremante emocionante. Posso apenas elogiar e agradecer a iniciativa dessa coleção em homenagear uma das maiores cantoras de jazz de todos os tempos: Ella Jane Fitzgerald.
Sobre a Edição: A Coleção Folha Lendas do Jazz, segue o formato já conhecido da editora e é vendido, principalmente, na bancas de jornal de todo o país, mas também pode ser encontrado na loja da folha pela internet. A coleção é apresentada no formato tradicional do cd/livro, com uma arte muito bonita na capa e a lombada é fragmentada, formando uma cena no final da coleção, muito bacana. 

O material é de primeiríssima qualidade, com a capa dura e brilhante e papel interno em couché brilhante também. Em resumo, exatamente como um cd deveria ser. O livro é recheado de fotos e sua fonte é bastante agradável. No final de cada edição, existe um glossário de termos utilizados, uma seção denominada "Frases", recomendações para ler, ouvir e assistir, o repertório do cd e uma breve descrição do autor Carlos Calado. Realmente, uma coleção que vai agradar tanto aos experientes como aos novatos nesse mundo tão maravilhoso chamado, JAZZ!!
Agradeço imensamente a Editora Folha por ter me enviado essa coleção, pois esta me proporcionando ótimos momentos de nostalgia em relembrar todos esses maravilhosos, saudosos e incomparáveis artistas da música. Leitores, a Coleção Folha Lendas do Jazz é ABSOLUTAMENTE IMPERDÍVEL!

Nenhum comentário:

Postar um comentário