[RESENHA #326] MY TAKE ON ME (A-HA) - MORTEN HARKET - Saga Literária

Novidades

sexta-feira, setembro 29, 2017

[RESENHA #326] MY TAKE ON ME (A-HA) - MORTEN HARKET

Título: My Take On Me
Autor: Morten Harket
Editora: Faro Editorial
Páginas: 288
Ano: 2017
ISBN: 9788562409936
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
No Reino da Noruega, Morten Harket é considerado o maior artista da história do país escandinavo. E o A-ha, claro, a maior banda. Também, pudera: em 30 anos de carreira, o trio de pop-rock vendeu mais de 80 milhões de discos no mundo todo, boa parte em lojas brasileiras. Quando o cantor pisou pela primeira vez no Brasil, em 1989, a banda já havia emplacado hits como Take on Me, Hunting High and Low e You Are The One, além de ter no currículo uma trilha de 007: The Living Daylights. Em 1991, tocou no Maracanã para 200 mil pessoas na segunda edição Rock in Rio e entrou para o Guinness Book. “O som quente que veio do frio”, foi como descreveu a imprensa nacional na época. Eles haviam conquistado de vez o país tropical. Neste livro você vai saber como um garoto de subúrbio, que sofria bullying na escola, virou o frontman do grupo que fez sucesso mundial com o synthpop romântico e marcou a cena musical da década de 1980, ao lado de Duran Duran, Pet Shop Boys e Wham! O jovem que era conhecido por sonhar acordado na Noruega mudou para a Inglaterra e virou realidade: Morten Harket, umas das vozes mais respeitadas e invejadas do meio artístico, revela aqui mais que sua arte. Stay On These Roads, we shall meet. Rodrigo Rodrigues – Jornalista e Músico. 

Resenha: My Take One Me foi escrito por Morten Harket, músico e vocalista norueguês integrante da banda A-ha durante décadas. Harket no desenvolvimento do seu livro autobiográfico contou com a colaboração de Tom Bromley. O A-ha é considerado uma das maiores bandas de pop-rock de todos os tempos e certamente a maior da Noruega, a banda teve como grandes sucessos as músicas Take On Me, Stay On These Roads e Crying In The Rain. Desde o surgimento da banda em 1982 até os dias atuais, a banda composta por Morten Harket (vocalista), Magne Furuholmen (tecladista) e Paul Waaktaar (guitarrista) já vendeu mais de 80 milhões de discos mundo afora.

"Na vida, há certas ocasiões em que a Terra não sai do lugar e, ao mesmo tempo, você sente que ela continua girando em torno de seu próprio eixo. Passei por um momento assim durante minha apresentação no maior festival de rock do mundo." p. 13.
O livro é uma autobiografia sobre o vocalista Morten Harket e nele conhecemos a sua infância. Morten cresceu em uma família considerada normal e participativa, sem vícios no álcool ou drogas ou seja, sua família era bem equilibrada. Morten é o segundo de cinco filhos que seus pais tiveram, ele tem três irmãos e uma irmã. Durante a leitura acompanhamos Morten contando curiosidades sobre o início da banda, mas também da sua vida pessoal, inclusive dedica um capítulo na íntegra falando sobre a experiência da banda ao vir no Rock In Rio de 1991 quando se apresentaram para um público de aproximadamente 198 mil pessoa no famoso estádio do Maracaña.

"Quando comecei a fazer sucesso como cantor, uma das partes mais interessantes foi a oportunidade de conhecer algumas pessoas que me inspiraram durante a minha fase de crescimento. Nunca conheci Freddie Mercury adequadamente, apenas de passagem, mas me encontrei e conversei diversas vezes com o restante da banda." p. 53.
Morten no decorrer da sua obra autobiográfica nos fala sobre a relação com os fãs. A década de 80 talvez tenha sido o auge para as bandas de rock e nesse período os integrantes desse seguimento musical eram tratados como popstars. Muitos fãs apresentavam comportamentos alucinantes, realizavam loucuras para estarem próximos dos seus ídolos e com isso muito dos músicos sofriam assédios constantemente. Morten sempre mostrou-se preocupado e atencioso com os seus fãs, mesmo diante de todo esse frenesi.

Opinião: My Take On Me é um livro bem interessante, pois tomamos conhecimento das dificuldades que encontrou e precisou superar no caminho, entre elas a necessidade de encontrar a primeira gravadora que apostasse neles. É também bem legal acompanhar as histórias pessoais como a do próprio Morten, a relação da banda com a mídia e os fãs, como foi a primeira experiencia ao tentar obter sucesso na música fora da Noruega, país natal. 
No geral o livro é muito bom e leva o leitor aos primeiros anos da banda A-Ha, mas também para as memórias da infância de Morten, algo que é importante para entendermos o desenvolvimento de sua personalidade. Harket em seu livro demonstra com clareza sua frustração contra a mídia, críticos e parte dos fãs por verem o A-ha como uma banda radiofônica, dando pouco valor pela qualidade musical que apresentam desde o surgimento do A-ha na década de 80.
Sobre a Edição: A Faro Editorial está de parabéns, o projeto gráfico super caprichado, eu simplesmente amei a edição. O livro é edição em capa dura, conta com efeitos brilhosos na capa com na contracapa, são diversas fotos ao longo do livro retratando algumas fases da vida de Morten Harket e da banda A-Ha, é de encher os olhos o capricho que a Faro deu ao livro, além do mais ainda veio com um pôster. Esse é um livro que vale a pena ter em sua casa, principalmente se você quer conhecer mais sobre a história do líder do A-Ha e da própria banda.
Sobre o Autor: Morten Harket nasceu em 14 de setembro de 1959, em Kongsberg, Noruega.  Vocalista da banda norueguesa A-ha, ele é considerado como o maior artista de todos os tempos da Noruega e uma das maiores vozes da música pop-rock. Morten é o segundo de cinco filhos e na infância a única matéria em que se destacava era sobre o cristianismo, algo que o inspirou a estudar em um seminário teológico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário