[RESENHA #348] ALIEN - ALAN DEAN FOSTER - Saga Literária

Novidades

terça-feira, outubro 31, 2017

[RESENHA #348] ALIEN - ALAN DEAN FOSTER

Título: Alien
Autor: Alan Dean Foster
Editora: Aleph
Páginas: 328
Ano: 2015
ISBN: 9788576572664
Onde comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para investigar um planeta desconhecido. Um tripulante é atacado por uma forma de vida estranha, e esse pode ser o início de uma história pior que os mais terríveis pesadelos da humanidade.

Resenha: Quando a nave Nostromo recebe um sinal vindo de um planeta desconhecido, seu computador de bordo, "Mãe", desperta todos os tripulantes de seu sono criogênico bem antes de seu destino final: A Terra. Assim que todos são despertos, ficam confusos com a alteração dos planos pela Mãe. Dallas, o capitão, Ripley, a subtenente, Kane, o imediato, Parker, o engenheiro espacial, Lambert, a navegadora, Brett, técnico em engenharia e Ash, o oficial de ciências [e Jones, o gato], formavam a tribulação da nave cargueiro estelar Nostromo. 

"Dallas esfregava o corpo com a toalha, secando a última gota da gosma criogênica, tentando não fitar algo que os outros não enxergavam. Havia notado o detalhe antes mesmo de se erguer de seu congelador. A espaçonave havia providenciado para que ele notasse." p. 24.

Logo descobrem o porquê de terem sido despertados. O sinal que Mãe intercede parece ser um pedido de socorro e assim é interpretado pelo computador da nave. Os tripulantes da Nostromo precisam seguir o protocolo e tentar descobrir se existe alguém que precise de ajuda ou alguma coisa de valia para a companhia Weyland-Yutani. A descida até o planeta não é nada fácil e acabam tendo problemas e avarias na nave até conseguirem pousar naquele ambiente totalmente hostil e violento ao ser humano.
Depois de descobrirem a origem do sinal, Dallas, Kane e Lambert, partem em um expedição de reconhecimento. O clima e a atmosfera daquele planeta era totalmente nociva ao ser humano, então munidos de seus trajes espaciais, foram em direção daquilo que parecia ser um pedido de ajuda. A caminhada não seria nada fácil, pois estava escuro e também havia a tempestade que não parecia ter fim. Lambert conseguiu guia-los com seus equipamentos de rastreamento, da melhor e mais vagarosa forma possível. Mas os três tripulantes da nave Nostromo encontraram a origem do sinal.

"Era uma nave. Relativamente intacta, e mais alienígena do que qualquer um deles havia imaginado ser possível. Dallas não a teria rotulado de abominável, mas era perturbadora de uma maneira que a tecnologia material não deveria ser. Os contornos da imensa nave abandonada eram bem delineados, mas antinaturais, impregnando todo o design com uma inquietante anormalidade." p. 85.
Mesmo sendo inquietante, o dever deles era entrar e descobrir o que fosse possível daquela imensa e alienígena nave. Após, vasculharem uma parte de seu interior, descobriram um local abaixo do nível de onde estavam. Kane, se ofereceu para explorar o lugar. Assim que desceu pelo poço, que acabou o levando para um tipo de caverna, Kane descobriu centenas de estruturas que mais pareciam um tipo de casulo. Obviamente, aquilo precisaria ser examinado e se possível, um deles deveria ser coletado para estudos na nave, o que Ash iria realmente adorar. Mas, Kane estava mesmo pensando em quanto poderia ganhar com aquela descoberta se pudesse levar um exemplar para a companhia. Esse, foi o último erro que Kane cometeu.

"O ovoide explodiu. Impelido para fora pela súbita liberação de energia contida na cauda enrolada, a mão se abriu e saltou sobre Kane. Ele ergueu um braço para afastá-la, tarde demais. Ela se fixou na viseira do capacete." p. 113.  
Opinião: Alien, de Alan Dean Foster, nada mais é do que a novelização do primeiro filme da franquia que alguns anos depois se tornaria um grande universo: O universo Alien. Para quem já assistiu todos os filmes, voltar ao começo de tudo, mas em uma mídia diferente, é bastante animador e agradável. Alan Dean Foster, consegue passar para a escrita, todas as emoções apresentadas no filme Alien, o oitavo passageiro de 1979 e dirigido por Ridley Scott, tendo no papel da icônica Ellen Ripley, a ótima Sigourney Weaver, uma atriz até então desconhecia do grande público.

É muito interessante podermos reviver a história de Alien, mas de uma forma um pouco mais detalhada, diferente dos filmes que acabam sempre perdendo alguma coisa em troca da ação dentro do tempo limitado da película. Mas pode-se salientar que o livro e o filme se complementam preenchendo algumas lacunas no começo e meio do filme de 1979.
A antipatia entre Ripley e Ash é bastante forte em todo o decorrer da história e podemos ver um pouco mais aprofundado o porquê dessa rixa entre os dois tripulantes da Nostromo. Assim como no filme, o livro Alien não fala muito da companhia que viria a ter um grande papel em todo universo Alien criado após as franquias cinematográficas, mas ainda dá para notar que o grande vilão, juntamente com a criatura, claro, continua sendo a maligna Weyland-Yutani.

Todos os personagens acabam tendo um aproveitamento melhor na história, tendo em vista a ótima escrita de Foster e seu objetivo de apresentar uma experiência mais completa e assombrosa dos tripulantes em batalha contra aquela criatura terrível. Apesar da ação da criatura adulta começar um pouco mais da metade do livro, as situações que os personagens enfrentam antes da caçada pelo monstro, são suficientes e sustentam plenamente toda a história. As situações claustrofóbicas, o terror e o medo da morte estão lá em cada corredor, em cada compartimento e em cada canto escuro da nave. A inteligência da criatura e caçar também é mostrada da forma mais cruel: através de suas vítimas. Então, a leitura flui muito bem e você acaba, sem sombra de dúvida, vendo o filme todo enquanto vai progredindo na leitura. Só por isso, meus caros leitores, já seria o suficiente para dizer que Alien, de Alan Dean Foster, publicado pela editora Aleph é IMPERDÍVEL.
Sobre a Edição: A editora Aleph, com seu alto padrão de qualidade, nos apresenta uma edição de Alien, com uma capa aterradora, com uma ilustração da criatura, e com um tipo de "emborrachamento". O papel é amarelado, a fonte é agradável e a revisão ficou realmente muito boa. A edição também conta com algumas ilustrações no começo e final do livro, além de se utilizar da tipologia criada para o filme de Ridley Scott. Realmente, uma edição muito bonita.
Sobre o autor: Alan Dean Foster nasceu na cidade de Nova York em 1946. Graduou-se em Ciências Políticas pela Universidade da Califórnia em Los Angeles, onde também formou-se mestre em Belas-Artes aplicadas ao Cinema. É aclamado por seus romances baseados em grandes sucessos de bilheteria do cinema, entre eles Star Wars e Transformers, além da série Alien, uma das mais bem-sucedidas franquias de terror e ficção científica da história. O roteiro do primeiro filme de Star Trek, lançado em 1979, foi escrito por ele. Foster trabalha também como roteirista de jogos de videogame, e seu livro Shadowkeep é considerado a primeira novelização de um game.

18 comentários:

  1. Eu nunca assisti à essa franquia. Me julguem. haha Na verdade nunca tive a oportunidade. Confesso que a sinopse e a sua resenha me deixaram animados para ir atrás de ver e recuperar esse tempo perdido. Já o livro, me parece ser mais voltado a quem já está submerso nesse universo, já que é a novelização da obra original (o filme).

    Até logo,
    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro do céu...kkkkkk... por favor, ASSISTA pelo menos os dois primeiros filmes, Alien, O Oitavo Passageiro e sua sequência Aliens. Também aproveite e veja os prequels Prometheus e Alien: Covenant. VOCÊ VAI GOSTAR...kkkk... abraços e obrigado pela visita.

      Excluir
  2. Esse é um dos livros que mais tenho vontade de ler, alien é praticamente infância, e vício, não sabia que existia uma edição tão linda, então com toda certeza preciso adquirir.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morgana, leia sim que é muito bacana. Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  3. Eu nunca assisti e nem li e sinceramente não é uma coisa da qual eu tenha vontade de fazer. Mas que bom que a leitura foi proveitosa para você.

    Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karine, foi muito boa mesmo. Adoro o universo de Alien. Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  4. Oi Yvens,
    Parabéns pela ótima resenha. A edição da Aleph está linda e fiquei com muita vontade de ler após a sua resenha. Assisti todos os filmes e acho os dois primeiros os melhores. Já li algumas novelizações e tenho um certa ressalva quanto ao gênero, mas esse merece ser bom.
    Abraços,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, não foi o Yvens que fez essa resenha, fui eu...kkkkk. Jeffa Koontz, prazer em conhecê-lo. Que bom que gostou e se já é fã da franquia, não perca tempo que é muito bom esse livro. Abraços e obrigado pela visita.

      Excluir
  5. Achei a edição maravilhosa, confesso. Não é um tipo de livro que eu gosto, apesar da temática do livro me interessar bastante. Não sei, já tentei ler outros livros parecidos e no final o enredo só não me prende.


    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, gosto é gosto, não é mesmo. Mas pelo menos você tenta. Eu adoro o universo Alien, então para mim foi um prazer imenso. Espero que seja para você também, se tentar ir em frente. Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  6. eu assisti ao primeiro filme da franquia e apesar de muito gostar, não sei se compraria o livro, pois tenho a impressão que para mim, quebraria a ideia nostálgica que tenho, mesmo assim, comprei e presentei um amigo em que a casa é decorada com temas de filmes do estilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lilian, leia que vale a pena. Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  7. Oie
    poxa, eu recebi o livro em parceria com a editora e parece ser muito bom, meu colunista leu e amou, gosto muito das edições da editora e essa faz muito sucesso até pq é um grande clássico, bela dica e resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catharina, eu gostei demais. Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  8. Oioi! Eu assisti a esses filmes quando ainda era criança. Depois disso, nunca mais tive vontade de rever, pois não sou fã de ficção científica.
    Por esse motivo, acredito que o livro não seja interessante pra mim, acho que eu não iria gostar.
    Vou deixar a dica passar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, mesmo assim: Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  9. Oi Jeffa,
    Parabéns pela ótima resenha. A edição da Aleph está linda e fiquei com muita vontade de ler após a sua resenha. Assisti todos os filmes e acho os dois primeiros os melhores. Já li algumas novelizações e tenho um certa ressalva quanto ao gênero, mas esse merece ser bom.
    Abraços,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André...kkkk... te responde no outro post. Obrigado, amigo. Abraços.

      Excluir