[RESENHA#340] COMO AGARRAR UMA HERDEIRA - JULIA QUINN - Saga Literária

Novidades

segunda-feira, outubro 23, 2017

[RESENHA#340] COMO AGARRAR UMA HERDEIRA - JULIA QUINN


Título: Como agarrar uma herdeira (Agentes da Coroa #1)
Autora: Julia Quinn
Páginas: 304
Ano: 2017
ISBN: 9788580417593
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Um dos livros mais românticos – e engraçados – de Julia Quinn, Como agarrar uma herdeira inaugura a série Agentes da Coroa. Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou. Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso. A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.

Resenha: Como agarrar uma herdeira inaugura a série Agentes da Coroa, da aclamada escritora de romances de época Julia Quinn. É a terceira saga dessa autora que leio, depois dos ótimos Os Bridgertons e O Quarteto Smythe-Smith. A série terá como protagonistas agentes do governo britânico de época, em suas aventuras de espionagem nos períodos de guerra. O casal da vez é formado pela excêntrica e azarada Caroline Trent, que passou por diversos maus tutores e o taciturno Lorde Ravenscroft, que tem a morte de sua amada noiva em suas costas.

"Mas a jovem já despertara aquela parte de Blake que ele gostava de manter quieta. A parte que se importava. E a razão pela qual ele não queria que ela ficasse era simples: Caroline Trent o assustava. Ele gastara uma grande quantidade de energia emocional mantendo distância de mulheres que despertassem nele qualquer outra sensação além de desinteresse ou desejo." p. 72.

Mais do que isso eu não posso dizer com medo de tirar as surpresas da história, mas posso dizer que fiquei um pouco decepcionada com a parte inicial desse livro. Eu sou completamente apaixonada pela Quinn, mas por algum motivo eu esperava bem mais de uma narrativa com um espião da Coroa. Verdade seja dita, o maior problema do livro é a Caroline. A protagonista é muito boba, sem os diálogos espirituosos costumeiros das mocinhas da autora e não causou muita empatia. Eu adorei apenas um detalhe da personalidade dela: a mania de anotar palavras novas e seus significados. E, claro, a cena de introdução dela é inesquecível. 

"Nunca poderia tê-la, nunca poderia amá-la de todos os modos como ela merecia ser amada, mas era egoísta demais para deixa-la ir. Só por naquele instante, ele poderia – e iria – fingir que pertencia a Caroline, e que ela pertencia a ele, e que o coração dele estava inteiro." p. 157.

Vi  muitas pessoas falando que gostaram muito dela, mas de alguma forma, o comportamento dela foi o que me fez dar uma freada na leitura. Blake, por outro lado, apesar de ter um início meio lento e francamente difícil de ajudar com a fluência na leitura, ao passar dos capítulos, torna-se menos estranho aos nossos olhos, tornando também a Caroline bem melhor. Claro que as conversas envolvendo o amigo marquês de Blake ajudam muito a melhorar o andamento da narrativa, mas da metade pro final do livro acabamos gostando de como o casal funciona.

Opinião: Como todos os fãs dos romances de época sabem, Julia Quinn é uma das melhores autoras e eu simplesmente não posso ver um livro dela sem imaginar o quanto irei me divertir e, apesar de ter levado um tempinho com esse enredo, acabei tendo novamente uma ótima experiência de leitura. Quinn sabe muito bem como nos fazer crer naquele envolvimento e, com poucas páginas, desenvolve bem o passado dos personagens, deixando muito mais fácil compreender o porquê de todos os entraves.
Em resumo, o livro demorou a pegar ritmo comigo, mas a trama acabou me conquistando com seus personagens secundários bem utilizados e protagonistas humanizados. Quinn mais uma vez mostra o porquê de ser uma de nossas preferidas e estou ansiosa para ler a história de James e Elizabeth em Como se casar com um marquês.
Sobre a Edição: A Editora Arqueiro fez um trabalho impecável caprichando na edição que está muito linda e maravilhosa, eu adorei essa capa e combina muito bem com o enredo. A editora realizou um ótimo trabalho em relação à revisão, diagramação e layout. A fonte e o espaçamento estão agradáveis.
Sobre a Autora: Julia Quinn (Julia Pottinger) nasceu em Nova Iorque, Estados Unidos. Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês após terminar a faculdade de História da Arte e desde então nunca mais parou de escrever. Seus livros já passaram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos pelo mundo e somente a série Os Birdgertons já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares. Julia Quinn foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário