[ENTREVISTA #09] CONVERSAMOS COM ANTHONY RYAN - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, novembro 30, 2017

[ENTREVISTA #09] CONVERSAMOS COM ANTHONY RYAN

1. Em primeiro lugar, gostaria de agradecer pela entrevista concedida. Para quem não conhece você, quem é Anthony Ryan?

AR: Eu sou o autor da série de fantasia A Sombra do Corvo e Draconis Memoria. Sou escritor em tempo integral desde 2012, atuando nos gêneros da fantasia e ficção científica. Antes de me tornar um escritor, eu trabalhei para o Serviço Civil do Reino Unido por cerca de vinte anos.

2. O que o motivou a torna-se escritor?

AR: É algo que sempre quis fazer desde que descobri ser um trabalho de verdade. Eu era um leitor voraz desde muito jovem, juntamente com uma imaginação extremamente ativa e fértil, suponho ser nesse momento que surgiu o desejo de criar as minhas próprias histórias.

3. Onde e quando você prefere escrever?
AR: Eu costumo escrever ao longo do dia. Divido a minha escrita em sessões de 30 a 45 minutos e tento escrever por volta de 2000 palavras ao dia.

4. Falando sobre A Canção do Sangue. Esse é um livro de fantasia épico e tomei conhecimento que você demorou aproximadamente seis anos para escrevê-lo. Por que você demorou tanto e quando surgiu a ideia de escrever o livro?

AR: Nessa época eu tinha um emprego de tempo integral e estava estudando história para conseguir o diploma universitário. É impossível dizer quando surgiu a ideia de escrever o livro. A Canção doo Sangue é um produto de diversas influências e inspirações diferentes, sendo a história o mais importante. Lembro-me de conceber o personagem Vaelin Al Sorna antes mesmo de escrever a história. Eu queria escrever uma história que abordasse a natureza muitas vezes pouco glamourosa do que é ser um herói, mas também explorar temas de conflitos religiosos.

5. Ryan, no seu blog você descrever o processo de publicação final do manuscrito de A Canção do Sangue. Vocês chegou a pensar em desistir de publicar o livro após as rejeições que recebeu?

AR: Eu passei um ano enviando A Canção do Sangue para diversos agentes literários britânicos que lidavam com literatura fantástica e todos rejeitaram. Se eu não tive publicado por minha conta A Canção do Sangue, provavelmente teria colocado o manuscrito em uma gaveta e começado a escrever outra coisa. A rejeição é algo para o qual eu nunca me acostumei, mas eu também nunca deixei que isso me parasse.

6. Quando você decidiu se tornar um escritor em tempo integral? O sucesso de A Canção do Sangue tem algo a ver com isso?

AR: O sucesso de A Canção do Sangue teve tudo a ver com essa decisão de dedicação exclusiva. O livro me levou a fechar um acordo de três livros com a Ace e Roc nos Estados Unidos e com a Orbit no Reino Unido. Ambas editoras aceitaram um acordo para publicar a minha próxima série chamada The Draconi Memoria. Quando terminei O Senhor da Torre, livro dois da trilogia A Sombra do Corvo, ficou claro para mim que manter um emprego em tempo integral e cumprir meus prazos com as editoras não seria algo viável a longo prazo. Para ser sincero, essa foi uma decisão assustadora. Eu estava estabilizado e seguro em uma emprego há muito tempo e estava praticamente desistindo da vida incerta de escritor. Felizmente, tudo funcionou.
7. O que você pode nos contar sobre o livro O Senhor da Torre?

AR: Em O Senhor da Torre vemos o retorno de Vaelin para o Reino Unificado, esse é um lugar que mudou muito em sua ausência. Há também um pouco de mudança de estilo para esse livro, pois acompanhamos a história sob o ponto de vista de quatro personagens ao invés de um. Eu não quero aprofundar muito sobre o enredo, mas posso dizer que todos os personagens estão em um momento muito difícil.

8. Ryan, você está trabalhando em algum projeto nesse momento?

AR:
Atualmente estou escrevendo o terceiro e último volume da série Draconis Memoria. Essa é uma série de fantasia épica ambientada em um mundo que se assemelha ao meio do século XIX. As pessoas nesse mundo ganham poderes mágicos quando bebem sangue de dragões.

9. Como é o seu relacionamento com os fãs brasileiros? Você pretende vir ao Brasil?

AR: Fiquei muito feliz com o retorno que tive dos meus leitores brasileiros. O Brasil parece ser um lugar onde as pessoas realmente gostam de literatura fantástica. Não tenho planos imediatos para ir ao Brasil, mas estou aberto para essa possibilidade.

10. Quais são os seus livros favoritos?

AR:
Wolf in Shadow do David Gemmell; Prince of Thorns de Mark Lawrence; O Livro dos Três de Lloyd Alexander e a saga Otherland de Tad Williams.

11. Quais são os seus escritores favoritos?

AR:
Eu amo praticamente todos os livros de David Gemmell. Além dos escritores anteriormente mencionados, eu gosto dos autores: Robin Hobb, R. Scott Bakker, Stephen King, China Mieville, Robert R. McCammon, William Gibson e James Ellroy, para citar apenas alguns.

12. Sr. Ryan, muito obrigado pela oportunidade e atenção que você deu à Saga Literária. Você poderia deixar uma mensagem para seus fãs e leitores brasileiros?

AR:
Muito obrigado a todos os meus leitores brasileiros, pelo apoio e entusiamo dado. Nunca pare de ler e nunca pare de sonhar!

4 comentários:

  1. Oie
    que legal a conversa, fico feliz que o autor esteja se dando bem. Uma pena que não curto muito o gênero mas com certeza vou indiciar para alguns amigos pois parece ser uma escrita muito boa

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Adorei conhecer o autor. Tenho lido mais do gênero e os livros dele me deixaram intrigada. É sempre tão legal saber mais sobre quem cria essas incríveis histórias. Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro entrevistas com autores, pois além de conhecermos mais sobre a vida dela, a gente ainda conhece um pouquinho mais do livro.
    Ainda não conhecia essas obras.
    Bjs

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Muito boa a entrevista! Gostei de saber que ele divide o tempo de escrita durante o dia, acho melhor do que ficar muito tempo e perder o foco da história.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir