[RESENHA #355] O HOMEM INVISÍVEL - H. G. WELLS - Saga Literária

Novidades

terça-feira, novembro 14, 2017

[RESENHA #355] O HOMEM INVISÍVEL - H. G. WELLS

Título: O Homem Invisível
Autor: H. G. Wells
Editora: Via Leitura
Páginas: 160
Ano: 2017
ISBN: 9788567097145
Onde comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Publicado pela primeira vez em 1987, O Homem Invisível figura como uma das mais famosas obras de ficção científica já escritas. Faz parte de uma série de romances produzidos no início da carreira de H. G. Wells, um dos pioneiros e mais reconhecidos nomes da literatura fantástica. A história se passa na Inglaterra. O ambicioso cientista Griffin, após desenvolver uma fórmula que o torna invisível, perambula com o rosto coberto por bandagens, intrigando os habitantes de um vilarejo. As pequenas confusões e os acidentes cômicos causados por sua peculiar condição, logo revelariam o terror de um homem que perde a própria imagem. Notável pela criatividade, o suspense e as nuances psicológicas, O Homem Invisível inspirou filmes, livros, quadrinhos e seduz fãs da ficção científica até os dias atuais. Um clássico do horror e do mistério para quem aprecia a boa literatura e a imaginação científica.

Resenha: Quando um entranho chega na pequena estalagem Coach and Horses, no início de fevereiro, em um dia de inverno, a Sra. Hall agradece imensamente, pois era muito difícil um hóspede fora de época ali na pequena Iping no inverno e um que não regateava o preço, era quase um milagre. Mas, a Sra. Hall, já de cara, notara aquele hóspede era bastante estranho. Um tanto rude nas palavras e com aqueles óculos esquisitos que lhe cobriam totalmente os olhos e a gola do casaco lhe cobriam totalmente o rosto. A Sra. Hall, não gostou dele, não mesmo, mas como disse antes, era um hóspede fora de época e que pagava sem chorar valores.

"Ele não respondeu e tornou a virar o rosto. A Sra. Hall, sentindo que sua tentativa de conversar fora inoportuna, dispôs o resto das coisas na mesa e saiu rapidamente da sala. Ao voltar, ele ainda estava ali, como um homem de pedra, de costas curvadas, a gola levantada, a aba gotejante do chapéu voltada para baixo, escondendo completamente o rosto e as orelhas." p. 9.
Bem que a Sra. Hall tentou novamente, mas o homem era um solitário e não gostava de ser perturbado de maneira alguma. Alguns dias depois, toda a bagagem do estranho chegou em Iping e até mesmo o que deveriam ser simples bagagens, também eram estranhas. Vários baús, contendo sabe-se lá o que, foram entregues na Coaches and Horses e um pequeno incidente fez com que os moradores ficassem ainda mais curiosos com aquele estranho hóspede, que rosnava ordens e não gostava de ser contrariado de forma alguma. As pessoas da vila já estavam além de curiosos, cada vez mais irritados com as maneiras daquele homem misterioso e alguns até achavam que ele era um fugitivo da justiça.

"Não mantinha comunicação alguma com o mundo exterior além da aldeia. Seu humor continuava irregular; sua atitude a maior parte do tempo era de um homem sob pressão quase insuportável e, uma ou duas vezes despedaçou, rasgou, esmagou ou quebrou coisas em acessos espasmódicos de violência." p. 25.
As coisas começaram a dar errado quando a igreja da vila é roubada e já desconfiados que o homem misterioso não tinha dinheiro algum, foram diretamente à ele para tirar-lhe satisfações e as coisas acabam saindo do controle. Quando descobrem no meio da confusão que aquele homem estranho era na verdade um homem invisível, todos ficam assustados e apalermados, mas mesmo assim, convencidos da culpa do homem pelo roubo, agora mais do que nunca, querem-no atrás das grades..

"Os homens tropeçavam, à direita e à esquerda, enquanto aquela luta extraordinária se encaminhava rapidamente para a porta da casa e rolava meia dúzia de degraus da hospedaria." pág.45.
Apesar de muitos tentarem prender o tal homem invisível, ele conseguiu escapar. Porém, havia perdido tudo o que tinha no quarto da hospedaria e se quisesse continuar com suas pesquisas, teria que reaver documentos importantíssimos para conseguir avançar nelas. Mas as coisas não ficaram mais fáceis para o homem invisível e teve mais um revés em seu caminho. E foi aí que ele jurou que iria mostrar aos moradores daquela pequena vila, o verdadeiro sentido da palavra terror, pois era exatamente o que ele iria implantar, o seu próprio reinado do terror.

Opinião: Acredito que todo mundo em alguma época de suas vidas, imaginou como seria legar ser invisível. Quantas coisas poderíamos fazer sem que nos vissem. Bom, eu mesmo já me imaginei sendo invisível também e na teoria é uma coisa que parece ser bem bacana. Porém, é aí que H. G. Wells nos mostra que não é bem assim. Através de um cientista que testa seu experimento em sim mesmo e acaba ficando invisível, que podemos ver todos os problemas de tal situação. Wells antes de se aprofundar na história do cientista em si, mostra como ele se relacionada em um mundo normal sendo invisível e tentando a todo custa ocultar isso das outras pessoas.
Quando as coisas saem totalmente do controle é que nos deparamos com aquilo que nunca pensamos quando nos imaginamos com o poder de sermos invisíveis: As consequências! O autor demonstra, através do cientista, todos os problemas decorrentes desse poder. É muito interessante ver a evolução do personagem principal antes da experiência e depois. Sua luta desesperada para tentar reverter aquilo, tentando de tudo sem sucesso, tentando evitar que o pior aconteça. O tapa na cara da sociedade, fica por conta do próprio homem invisível em sua busca pelo grande sucesso sem se importar muito com as ditas consequências. O lado psicológico é bastante explorado também, demonstrando até onde o homem pode aguentar sem perder a razão. O Homem Invisível é um clássico da literatura fantástica e H. G. Wells nos leva em uma aventura cheia de suspense e aventura. Realmente uma leitura absolutamente IMPERDÍVEL.
Sobre a edição: Homem Invisível de H. G. Wells, faz parte da série Clássicos da Literatura Universal, publicado pela Via Leitura da editora Edipro, em formato brochura e com uma capa muito bacana. Tem fonte agradável, folhas amareladas e uma ótima revisão. Realmente uma edição muito legal. Agradeço a Edipro por ceder o exemplar do livro e me proporcionado uma ótima leitura.
Sobre o autor: Herbert George Wells nasceu em 21 de setembro de 1866 em Bromley, na Inglaterra. Estudou biologia na Escola Normal de Ciências, em Londres. Essa formação foi fundadora no desenvolvimento dos temas de que o escritor londrino trataria em seus romances, tornando-se um pioneiro da ficção científica. Além de compor tramas inquietantes, como uma viagem no tempo ou invasões alienígenas, tratou em seus livros de temas que se mantêm atuais quase um século após sua morte, como a ameaça de guerra nuclear e a ética na manipulação genética. Também foi autor  de romances fora do gênero da ficção científica e membro da Sociedade Fabiana, núcleo político britânico nascido no final do século XIX e que visava a conceder às classes trabalhadoras o controle dos meios de produção na Inglaterra. H. G. Wells, faleceu em 13 de agosto de 1946, aos 79 anos de idade, em Londres na Inglaterra e teve editado, algo em torno de 50 obras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário