[RESENHA #357] DUMPLIN' - JULIE MURPHY - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, novembro 15, 2017

[RESENHA #357] DUMPLIN' - JULIE MURPHY


Título: Dumplin'
Autora: Julie Murphy
Editora: Valentina
Páginas: 336
Ano: 2017
ISBN: 9788558890311
Onde Comprar:
Amazon Saraiva

Sinopse: Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo... até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular... e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca.
Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela. 

Resenha: Ser gorda sempre foi uma realidade para Willowdean, na verdade ela se sente completamente realizada e orgulhosa com seu corpo, ainda que sua mãe uma ex-miss da cidade em que moram, e que passou os últimos anos vivendo em função da realização do concurso, nunca desista de tentar fazê-la emagrecer direta e indiretamente, mas Will simplesmente ignora todas as investidas da mãe, pois, ela não vê sentido nenhum em modificar nada em seu corpo apenas para se encaixar nos padrões da sociedade.

"Porque a palavra gorda deixa as pessoas constrangidas. Mas, quando alguém me vê, a primeira coisa que nota é o meu corpo. E o meu corpo é de uma gorda. Por exemplo, eu posso notar que algumas garotas têm peitos grandes, cabelos oleosos ou joelhos ossudos. São coisas que é permitido dizer se rodeios. Mas a palavra gorda, que é a que melhor me descreve, deixa as pessoas desconfortáveis." p. 13.
Mas o apoio que ela não encontra em sua mãe, ela encontra em sua amiga Ellen, elas são amigas desde quando eram pequenas, Lucy a tia de Will e a sra. Dryver a mãe de Ellen sempre foram muito amigas e além disso muito fãs de Dolly Parton, e foi numa tarde em que as duas amigas se encontraram para ouvir Dolly que Will e El se conheceram e que a amizade entre as duas surgiu e ela se tornaram inseparáveis.

"As melhores coisas que aconteceram na minha vida começaram com uma música da Dolly Parton. Até mesmo a minha amizade com Ellen Dryver.A canção que nos uniu foi "Dumb Blonde", do álbum  de estreia, Hello, I'm Dolly, de 1967." p. 7.

Ellen implorou que Will trabalhasse com ela numa loja no shopping, porém, Willowdean não achou interessante trabalhar num local em que ela nunca encontrou uma roupa com o numero dela, então ela resolveu trabalhar num restaurante, o que ela não esperava era ter que trabalhar com o garoto mais lindo que ela tinha visto em sua vida, Will criou várias e várias fantasia sobre ela e Bo, mas o que ela jamais esperou que acontecesse aconteceu, Bo também está a fim dela.

"— Espera. — Seus dedos roçam meu cotovelo, e eu prendo a respiração. — A noite passada. Gostei muito da sua companhia.— Tá. Quer dizer, também gostei da sua. — E estendo a mão para a maçaneta.— Willowdean. — A voz de Bo me assusta. Ele está tão perto que dá para sentir o cheiro da pele, encharcada de suor.Chego a entreabrir os lábios para responder, mas ele se inclina para mim, hesita por um segundo e me deixa sem palavras quando mergulha sua boca na minha." p. 49.

Will e Bo engatam um romance, entretanto, o romance não faz a autoconfiança dela crescer, pelo contrario ela começa da ver problemas em seu corpo, a se sentir desconfortável em seu corpo, logo ela que sempre foi tão autoconfiante, que sempre esteve tão bem com seu corpo, logo Willowdean se vê perdida, sobre quem ela é. Numa noite enquanto ela mexia nas gavetas de sua tia encontrou um formulário do concurso de beleza da cidade, e tomou a decisão de participar do concurso, assim, se desafiando a encontrar novamente sua autoconfiança, mostrando que ser gorda não é motivo de vergonha.
Opinião: Dumplin' é sem dúvidas um livro a se aplaudir, Julie Murphy soube trabalhar muito bem a história, com uma protagonista forte, engraçada e a cima de tudo humana é isso o que mais agrada e torna o livro tão bom, além claro de toda a mensagem que o livro transmite o tabu de ser gordo e de falar sobre gordos, não é impossível, mas também não é fácil encontrar livros com protagonistas gordos, assim como, com protagonistas negros, esses gênero vêm crescendo e ganhando espaço aos poucos, mas ainda é pouco comparado aos personagens "padrões" da literatura.
O livro também traz mensagens importantes como o desenvolvimento do amor próprio e aceitação, as dificuldades na vida social de uma pessoa gorda, principalmente na escola onde são alvos de Bullying, em relacionamentos e todos os sentimentos e dúvidas que esse pode trazer, as amizades que nascem, as que crescem e as que se desfazem, mas, dentre todas as temáticas abordadas pelo livro a  mais impactante é o relacionamento familiar, que pode sempre vir a se tornar um fator decisivo no desenvolvimento da autoestima de uma pessoa, não apenas de pessoas gordas, mas de qualquer tipo de pessoa.

Sobre a Edição: A diagramação ficou ótima, a capa ficou magnífica, conta com letras envernizadas em alto relevo, os detalhes que combinam com a história, a edição está caprichada e ficou muito linda, eu amei! A Editora Valentina está de parabéns!
Sobre a Autora: Julia Murphy vive no norte do Texas com o marido que a ama, o cachorro que a adora e os gatos que a toleram. Quando não está recordando deliciosos momentos de sua vida como bibliotecária, escrevendo ou mesmo tentando recolher animais abandonados, Julie pode ser encontrada assistindo a filmes feitos para a TV, caçando a perfeita fatia de pizza caprichada no queijo e planejando sua próxima grande aventura turística. Após abandonar a profissão de bibliotecária (quanta saudade!), Julie agora é escritora em tempo integral. Seu aclamado romance de estreia se chama Side Effects May Vary.

Nenhum comentário:

Postar um comentário