[RESENHA #363] MELODIA DO MAL - JOHN AJVIDE LINDQVIST - Saga Literária

Novidades

quarta-feira, novembro 22, 2017

[RESENHA #363] MELODIA DO MAL - JOHN AJVIDE LINDQVIST


Título: Melodia do Mal
Autor: John Ajvide Lindqvist
Editora: Tordesilhas
Páginas: 488
Ano: 2014
ISBN: 
9788584190027
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
 
O produtor musical Lennart Cederström, outrora componente de uma dupla de certo sucesso, juntamente com a mulher, Laila — ambos de meia-idade e vivendo quase no ostracismo – encontra num bosque, envolta em plástico, semienterrada e quase morta, uma diminuta recém-nascida. Entre as décadas de 1970 e 1990, Lennart vira sua paixão pela música e o autoconferido talento deturparem-se, entregues à crescente indústria cultural, ao oportunismo de empresários e ao artificialismo das relações entre o público e seus ídolos. Agora, cansado e desprovido de sonhos, vê na menina a perspectiva de preservação da música em sua mais pura essência e um resgate da própria existência. Afastado da mulher e do filho, a quem despreza, faz da menina praticamente um projeto musical, instruindo-a e cercando-a da melhor música. A criança responde com surpreendente e quase milagroso talento, dotada de uma belíssima voz. Ao mesmo tempo, demonstra um peculiar interesse em “desconstruir” objetos, conceitos – e, como se vê depois, pessoas. A esposa, Laila, ex-cantora, e agora uma obscura e abusada dona de casa, acaba aderindo ao projeto, incapaz de resistir ao fascínio emanado por aquele ser de beleza paradoxal. Assim, “Pequenina” ou “Estrelinha”, como a chama o casal (“Theres” para o filho deles, Jerry), é criada em segredo num porão, silenciosa e musical como nenhuma outra criança. À medida que cresce “longe dos males da sociedade”, ilumina e transforma a vida dos pais postiços... até revelar uma essência perturbadora e sanguinolenta.O sueco J. A. Lindqvist volta com toda força no brilhante terror “Melodia do mal”, agregando mais uma obra aos outros dois títulos do autor publicados pela Tordesilhas. Sem pudor, Lindqvist constrói cuidadosamente seus personagens e cria uma atmosfera insuperavelmente lúgubre e assustadora para contar uma história que vai arrepiar até o último fio da nuca de qualquer leitor. 

Resenha: A trama gira em torno de Theres, uma criança que foi abandonada em um bosque quando ainda era recém-nascida, mas que foi resgatada por um músico em decadência. Esse homem é Lennart, ele teve os seus dias de sucesso, era um músico famoso e reconhecido, porém queria o destino que sua vida mudasse e com o passar do tempo ele tornou-se um músico frustado e sua vida foi ganhando contornos de amargura. Contudo, em certo dia tudo muda, pois quando estava andando pelo bosque para colher alguns cogumelos, ele acaba encontrando uma bebê recém nascida dentro de uma sacola disposta em uma cova rasa.

"Lennart estava prestes a seguir na direção de sempre, procurando os lugares melhores para achar cogumelos, quando percebeu que a sacola plástica estava se mexendo. Estacou. O plástico tornou a se mexer. Devia ser culpa do vento. Isso teria sido melhor. Mas não havia a menor brisa entre os troncos das árvores." p. 17.

Quando Lenart tira a criança da sacola, ela emite um som, ou melhor, uma nota musical perfeita. Sem saber de onde ela veio ou quem são seus pais, bem como sem saber o que fazer com a bebê e impressionado com ela, Lennart resolve levá-la para a sua casa onde vive com a sua esposa Layla e o seu filho Jerry. Em sua casa ele acaba criando a criança escondida no próprio porão, até que em certa oportunidade é descoberto por seu filho. 
Jerry é um típico mau caráter, pois vive extorquindo os pais. A princípio ele não aceita a atenção que seus pais dão para a menina e acaba maltratando a mesma. Porém ao invés de chorar, Pequenina reage com mordidas e isso acaba despertando em Jerry respeito e admiração pela garotinha, algo que o leva a considerar ela como sua irmã. Com o passar dos anos a garota vai crescendo, mas ela pouco fala e sua comunicação ocorre por meio da música.

Pequenina recebe uma criação atípica, fora dos padrões comuns. A garotinha demonstra uma personalidade e temperamento no mínimo estranhos. Ela não tem expressões de alegria ou dor, para piorar a situação ela tem dificuldades no aprendizado, exceto por sua relação com a música, pois ela demonstra uma grande facilidade com a música e com o passar do tempo essa relação é praticamente íntima.

"A família no sofá começou a discutir. Todos concordaram que a menina possuía uma voz fantástica, mas que sua performance não tinha sido lá essas coisas, blá-blá-blá [...]" p. 189.

Outro problema na Pequenina é o medo, um sentimento que ela demonstra por qualquer outra pessoa que não sejam aquelas com quem ela vive em sua casa. A sua inocência é algo que passa a ser um verdadeiro perigo para as pessoas que lhe cercam e isso vai ficando pior. Com o tempo, Layla e Lennart vão tecendo mentiras para que a filha não saia de casa e isso a torna paranoica, faz com que a garota apresente comportamentos cada vez mais estranhos. Contudo, o pior estava por vir, em certo dia Jerry chega em casa e encontra os seus pais brutalmente assassinados, algo que vai mudar completamente a vida de Jerry e Theres (Pequenina).

"No início de tudo, ela era uma criança humana, uma criaturinha indefesa abandonada na floresta. Em meio à escuridão, surgiram olhos pálidos, aproximando-se lentamente dela entre os troncos dos abetos. Patas movendo-se em silêncio ao longo do tapete de grama. O círculo se fechando. Ela quis correr, mas ainda não sabia andar." p. 373.

Opinião: Melodia do Mal é um livro impactante e trabalha com as nossas emoções. John Ajvide Lindqvist nos demonstra uma trama com suspense e terror psicológico, dando vida a uma personagem que não demonstra em princípio qualquer fraqueza. A escrita de Lindqvist é simples e ao mesmo tempo elaborada, existe um claro equilíbrio e isso contribuiu para me deixar envolvido na leitura, curioso para saber o que iria ocorrer em seu decorrer. Também achei muito legal a utilização de flashback, demonstrando o passado dos personagens. 
Um dos pontos positivos dessa trama, é a narrativa, realizada sob vários pontos de vistas. O autor nos leva a refletir sobre a educação que a garota recebeu e até que ponto isso influenciou em suas atitudes e comportamentos. O final do livro foi chocante e perturbador. Em suma, Melodia do Mal foi uma leitura que me envolveu e conquistou, é um livro excelente e nos faz refletir sobre o lado sombrio que as pessoas possuem. Super recomendo a leitura!
Sobre a Edição: Quero parabenizar a Tordesilhas Editora pelo belo trabalho editorial realizado em Melodia do Mal. A capa ficou bonita e achei bem legal essas manchas de sangue na capa. A lombada é vermelha e destaca o livro, a fonte e o espaçamento ficaram confortáveis. O livro conta com folhas amareladas e a revisão ficou muito boa.
Sobre o Autor: John Ajvide Lindqvist nasceu em 1968 em Estocolmo, Suécia. Lindqvist sonhava em ter uma profissão assustadora e fantástica: primeiro tornou-se ilusionista e algum tempo depois trabalhou como comediante. Fez comédia stand-up durante 12 anos, trabalhou como dramaturgo e guionista para a TV sueca. Deixa-me Entrar, foi o seu primeiro romance e é considerado um best-seller internacional, tendo sido adaptado duas vezes ao cinema.os junto da crítica e do público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário