[RESENHA #364] O ÚLTIMO PASSAGEIRO - MANEL LOUREIRO - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, novembro 23, 2017

[RESENHA #364] O ÚLTIMO PASSAGEIRO - MANEL LOUREIRO


Título: O Último Passageiro
Autor: Manel Loureiro
Editora: Planeta
Páginas: 384
Ano: 2014
ISBN: 9788542202601

Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Agosto de 1939. Um enorme transatlântico chamado Valkirie aparece vazio e à deriva no Oceano Atlântico. Um velho navio cargueiro o encontra e decide rebocá-lo até o porto, mas não sem antes descobrir que nele há um bebê de poucos meses... e algo mais que ninguém é capaz de identificar. Por volta de setenta anos depois, um estranho homem de negócios decide restaurar o misterioso transatlântico e repetir, passo a passo, a última viagem do Valkirie. A bordo, presa em uma realidade angustiante, a jornalista Kate Kilroy busca uma boa história para contar. Mas acabará descobrindo que somente sua inteligência e sua capacidade de amar podem evitar que o transatlântico pague novamente um preço sinistro durante o percurso.

Resenha: O Último Passageiro é o primeiro livro que leio do autor espanhol Manel Loureiro, ele é responsável pela trilogia pós-apocalítica publicada pela Planeta de Livros conhecida como Apocalipse Z. A história de O Último Passageiro inicia em Agosto de 1939 pouco tempo antes de começar a Segunda Grande Guerra Mundial  e acompanhamos o velho navio cargueiro "Pass of Ballaster" que estava navegando com pouca visibilidade já que foi envolvido por uma grande e densa neblina, até que depara com um navio transatlântico alemão de luxo chamado "Valkirie" que está a deriva.

"As cintilações de luz branca reverberavam no meio da névoa, criando uma atmosfera irreal. Cada vez que o holofote se acendia, milhões de gotinhas dançavam no feixe de luz, girando loucamente, como se não soubessem que direção seguir. Enquanto isso, o Valkirie brilhava a pouca distância, úmido e escuro como a pele de um monstro marinho que os esperava." p. 22.
A equipe de reconhecimento do navio cargueiro resolveu abordar a embarcação transatlântica e ao adentrarem no navio, depararam-se com um silêncio medonho,  pois todos os passageiros desapareceram e apesar disso, tudo estava intocado. O pior estava por vir, pois a equipe de reconhecimento ao entrar no salão de jantar encontrou os pratos ainda com comida quente nos utensílios. Sem qualquer indício dos passageiros, a equipe resolveu sair do navio, porém eles visualizaram uma pequena trouxa e ao aproximar, a equipe notou que um neném estava envolvido em um manta judaica, algo totalmente fora do contexto tendo em vista que o navio estava repleto de adereços nazistas.

Setenta anos se passaram e conhecemos Kate Kilroy, uma jornalista que perdeu o marido e ainda não superou essa dor. Para superar a morte do marido, Kate recebeu das mãos de sua chefe a responsabilidade de realizar uma matéria a respeito da compra do navio "Valkirie" pelo milionário Isaac Feldman. Kate precisa descobrir o que motivou Feldman a comprar e restaurar o navio. A jornalista fica intrigada com o milionário, pois ele quer realizar uma última viagem nesse navio.

Buscando reunir informações à respeito do milionário e do transatlântico para a sua matéria, Kate Kilroy acaba encontrando informações no mínimo estranhas que estão relacionadas aos acontecimentos do passado desse navio misterioso. Determinada a embarcar na no navio a jornalista resolve se aproximar do milionário Isaac Feldman, o que acaba lhe rendendo um convite para fazer parte da tripulação. É no "Valkirie" que Kate parte em uma viagem pelo Atlântico Norte com o objetivo de reproduzir o trajeto de 1939, porém o que Kate não esperava enquanto tentava descobrir todos os mistérios é que essa viagem fosse colocar em xeque a sua sanidade mental.

"Começou a arfar, incapaz de controlar o ritmo de sua respiração. Havia alguma coisa com ela no camarote. Deu uma volta em seu próprio eixo, cada vez mais aterrorizada." p. 139.
Opinião: A leitura de O Último Passageiro fluiu muito bem, fiquei envolvido com o livro e aos poucos a narrativa foi ganhando contornos de suspense e terror. Particularmente gostei tanto da parte histórica que envolve os nazistas e aquele período pré-guerra, e da parte de terror e suspense que envolve as aparições (fantasmas). O enredo conta com uma atmosfera de tensão e medo, temos também assassinatos e conspirações ao longo da trama, algo que enriquece ainda mais o livro. Outro aspecto interessante é o real e o fictício estão bem próximos na trama, isso me deixou curioso sobre o que iria ocorrer nas próximas páginas e capítulos, além disso o livro está repleto de mistérios.
Os personagens foram bem construídos pelo autor e foi muito legal acompanhar suas histórias de vida, as incertezas e medos que precisaram enfrentar. Cada personagem tem uma história singular, contando em seus passados com situações de abandono, morte ou estupro. Contudo, o autor vai explorando e expondo aos poucos cada momento e pedaço da vida dos personagens. O Último Passageiro é um livro que mexe com o nosso emocional, pois Kate nos transmite suas angústias e medos. Por fim, achei muito boa as descrições que Manel Loureiro realizou, algo que me permitiu visualizar um filme. Esse livro me conquistou, agradeço a Planeta de Livros por enviar o livro. Recomendo o livro principalmente para os fãs de suspense!
Sobre a Edição: Quero parabenizar a Planeta de Livros pelo belo projeto gráfico, a diagramação e revisão ficaram ótimas, a fonte está em bom tamanho, as folhas são amareladas. A edição conta com abas/orelhas e o acabamento ficou muito bom. A capa retrata bem o clima de suspense e mistério da trama. A edição está caprichada.
Sobre o Autor: Manel Loureiro nasceu em Pontevedra, em 1975. Estudou e formou-se em Direito pela Universidade de Santiago de Compostela. Nesse período em que estudava, trabalhou na TV como apresentador de diversos programas e, posteriormente, como jornalista. Foi nesse período como jornalista que começou a escrever o livro Apocalipse Z - O Princípio do Fim. Esse é o seu primeiro romance e tornou-se um fenômeno. Atualmente, ele mora e trabalha em Pontevedra, na Espanha.

6 comentários:

  1. Ola
    Lendo a sinopse lembrei do filme Navio fantasma, e como adorei o filme tenho certeza de que irei amar o livro. Já coloquei no meu carrinho de compra. Adorei a dica.
    Bjus
    Jis Rocha
    Blog Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  2. Gosto destes enredos pós apocalíptico, ainda mais com esse contorno de suspense e terror que mencionou. A história dos personagens parece ser outro ponto forte do livro, deixando a história ainda mais envolvente e fluída.
    Deixo a dica anotada e espero ter a oportunidade de ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Me lembrei muito do filme O Navio Fantasma com esse livro. Apesar de não ser um gênero que eu goste muito de ler, me deixou muito curiosa por causa do mistério, Vou colocá-lo na minha lista, e quem sabe eu não dê uma chance a ele mais na frente!

    Um beijo, Pri :*

    Por Amor aos Livros

    ResponderExcluir
  4. Não tinha visto o livro ainda, e além do enredo ter me interessado, adorei saber que lendo você consegui imaginar um filme. Adoro quando isso acontece comigo!
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  5. Desde que vi esse livro nos lançamentos da editora eu me interessei por ele. Achei a sua resenha muito completa e só aumentou a minha curiosidade com a leitura. A trama parece ser excelente e espero podere conferir em breve.

    ResponderExcluir
  6. eu amo o estilo do livro, esse período dos nazistas sempre é o tipo de leitura que busco ainda mais envolvendo terror e suspense, acho uma boa mistura. Não conhecia o autor e já conheço a qualidade da editora, então vou me jogar nessa leitura. A resenha ficou direta e objetiva, boa de ler.

    ResponderExcluir