[RESENHA #365] ESPOSA PERFEITA - KARIN SLAUGHTER - Saga Literária

Novidades

sábado, novembro 25, 2017

[RESENHA #365] ESPOSA PERFEITA - KARIN SLAUGHTER


Título: Esposa Perfeita
Autora: Karin Slaughter
Editora: HarperCollins
Páginas: 464
Ano: 2017

ISBN: 9788595080089
Onde Comprar:
 Amazon - Saraiva

Sinopse:
 Com a descoberta de um corpo de um ex-policial em um canteiro de obras, o detetive Will Trent é chamado para resolver um caso muito perigoso. Ao analisar o cadáver, Sara Linton – nova investigadora forense e amante de Will – nota que parte do sangue do presente na cena do crime é de outra pessoa. Há uma outra vítima: uma mulher, que desapareceu... E que vai morrer se não for encontrada logo. Para piorar, o terreno pertence a um atleta rico, poderosos, com amigos no Congresso e um dos advogados mais inescrupulosos que existem. Um homem que já escapou de acusações de estupro, apesar dos esforços de Will para colocá-lo na cadeia. Mas o pior ainda está por vir. Evidências conectam o passado turbulento de Will com o crime... E as consequências vão despedaçar sua vida, colocando Will em conflito com todos ao seu redor, incluindo seus colegas de trabalho, sua família, seus amigos e, acima de tudo, o suspeito que ele tanta procura: sua ex-mulher. 

Resenha: Esposa Perfeita inicia-se com um prólogo extremamente sangrento e tenso, pois Karin Slaughter de cara nos apresenta uma cena em que uma mãe está segurando a sua filha pela primeira vez nos braços, porém a filha está com ferimentos feitos a faca, além disso ela está com sangramentos pelo corpo e encontra-se à beira da morte. Correndo contra o tempo, resta para essa mãe tentar salvar a vida de ambas, tendo em vista que um assassino que está no encalço delas.

"Com delicadeza, ela pousou a cabeça da filha no chão. Ficou de joelhos, mordendo os lábios ao sentir uma dor forte nas costelas. A ferida que tinha na lateral da barriga estava aberta. Sangue escorria pelas pernas. Os músculos começavam a sofrer espasmos." p. 9.
Logo no primeiro capítulo somos apresentados aos personagens principais da narrativa, trata-se do detetive Will Trent e sua parceira Faith. Alguns meses antes, Will tentou prender Marcus, um famoso e influente jogador de basquete pelo crime de estupro, contudo devido a sua condição financeira e conexões políticas, o jogador conseguiu contratar ótimos advogados e eles conseguiram inocentar a estrela do basquete. Porém, quis o destino que os caminhos de Will e do jogador se encontrassem novamente.

"Will se levantou sem vontade. Ficou de joelhos. Passou as mãos ao redor dos tornozelos de Angie. A pele era macia. Ela raspava as pernas todo dia. Odiava que tocassem seus pés. Gostava de leite fresco no café. Adorava as amostras de perfumes que vinham em revistas. Adorava conflito e caos, e todas as coisas que ele não aguentava. Mas ela cuidava de Will. Amava-o como um irmão. Um amante. Um inimigo jurado. Ela o odiava, pois foi abandonada. Ela não o queria mais, mas não podia deixá-lo." p. 91.

Will é chamado para investigar o assassinato de um ex-policial que é encontrado com uma maçaneta enfiada na garganta; em um canteiro de obras, da futura boate que pertence a ninguém menos que Marcus, o famoso jogador de basquete. Chegando ao local, Will encontra evidências na cena do crime que mostram haver mais de uma vítima, pois o sangue encontrado não é apenas do ex-policial, mas não é só isso, pois pertences de uma mulher também são encontrados na cena do crime. É nesse momento que começa um verdadeiro pesadelo para Will, pois indícios apontam que o sangue é de Angie Polaski, sua ex-esposa.

Angie é uma mulher manipuladora, possui um passado trágico, repleto de abusos psicológicos e físicos. Por estar desaparecida, ela é dada como a principal suspeita do crime, algo que abala profundamente Will Trent, e mesmo incrédulo e abalado ele resolve investigar a fundo o crime, partindo em busca de informações para sanar suas dúvidas e questionamentos sobre quem é a pessoa responsável pelo crime, porém a cada nova pista, a cada novo passo que novos corpos são encontrados e Angie continua desaparecida.
Opinião: Esposa Perfeita é narrado em terceira pessoa, alternando o foco narrativo entre personagens. Os personagens são bem construídos tantos os principais como os coadjuvantes que também são importantes. O clima no presente livro se comparado ao livro Flores Partidas é mais leve, porém não deixa de apresentar cenas fortes e isso é um ponto positivo da autora, pois fica claro a sua preocupação em detalhar tudo muito bem, nos transportando a investigação. Karin Slaughter nos apresenta uma trama envolvente, repleta de suspense, mistério e tensão, algo que no decorrer da leitura me deixou mais curioso sobre os desdobramentos das investigações.

Esse é um livro que você não vai querer largar, não vai querer parar de ler e certamente ficará surpreendido com o final da trama. A autora utilizou de flashback, nos leva ao passado para demonstrar como foi orquestrado os assassinatos e qual foi a motivação para isso, levando ao nosso conhecimento toda história por trás do crime. A autora nos leva a refletir e questionar quem de fato é o vilão ou mocinho dessa história. Recomendo Esposa Perfeita para todos aqueles que amam literatura policial!


Sobre a Edição: A HarperCollins realizou um belo trabalho, a edição é linda e veio com uma jacket (capa), o que foi uma ótima ideia. A revisão ficou muito boa, as folhas são amareladas, a fonte está em bom tamanho. A edição conta com orelhas e informações sobre a autora. Um detalhe é que o título está totalmente liga a história.
Sobre a Autora: Karin Slaughter nasceu em 06 de Janeiro de 1961 no estado da Geórgia, Estados Unidos. Ela é autora de livros policiais e Cega foi o seu romance de estreia em 2001, tornando-se um sucesso internacional sendo publicado em quase 30 idiomas. No Brasil seus livros são publicados pela Editora Record e HarperCollins Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário