[RESENHA #373] OS FILHOS DA TEMPESTADE - RODRIGO DE OLIVEIRA - Saga Literária

Novidades

segunda-feira, dezembro 04, 2017

[RESENHA #373] OS FILHOS DA TEMPESTADE - RODRIGO DE OLIVEIRA


Título: Os Filhos da Tempestade
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Planeta
Páginas: 336
Ano: 2017
ISBN: 9788542209952
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Uma aventura surpreendente, em um dos lugares mais misteriosos da terra. Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma t
urma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: ao sobrevoar a misteriosa região do Triângulo das Bermudas, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar. Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, perdendo o contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos. Rodrigo de Oliveira, autor da saga As crônicas dos mortos, traz em Filhos da tempestade uma história repleta de ação, suspense e terror, de conflitos e descobertas, envolvendo um improvável triângulo amoroso que desafia a própria morte.

Resenha: A história inicia-se no ano de 1697 na cidade de Salém localizada no estado de Massachusetts, Estados Unidos. Nesse período após diversos julgamentos e caças as bruxas, muitas pessoas inocentes tiveram suas vidas ceifadas e não foram poucas vítimas, no total vinte e cinco pessoas foram acusadas de bruxaria e sentenciadas à morte. É diante desse histórico de mortes que o juiz da cidade fica com um pé atrás em realizar mais um julgamento, pois uma jovem mulher foi encontrada suja de sangue em companhia de um bebê machucado. 

A notícia corre solta pela cidade e a população local fica alvoraçada e assustada. Um novo julgamento é marcado e os inquiridores locais com receio de cometer outros erros, decidem por rejeitar a pena de morte, é assim que a jovem Carol Smith tem sua vida preservada. Contudo, a jovem mulher é enviada a navio para Europa e seu destino é o Vaticano, porém ela não chega a cidade-estado do papa, tendo em vista que no meio do caminho misteriosamente ela faz surgir o Triângulo das Bermudas.
Mais de três séculos depois, um grupo de jovens brasileiros, integrantes de um conservatório, partem do Rio de Janeiro para Los Angeles nos EUA para realizarem uma apresentação. Entre o grupo está Tiago, um adolescente de apenas 14 anos de idade que está apaixonado por sua colega Cíntia que faz parte do grupo. Tiago fica muito animado com a possibilidade de viajar ao lado da garota que tanto gosta e deseja e vê essa oportunidade como a ideal para conquistá-la. Contudo, durante a viagem acontece algo inesperado, o avião que estão é surpreendido por uma forte tempestade, mudando totalmente o curso e trajeto de viagem, jogando o grupo no misterioso Triângulo das Bermudas.

"Eu cresci ouvindo histórias e vendo filmes sobre o Triângulo das Bermudas, mas a ficção não se compara com a realidade." p. 233.

O acidente ceifa a vida de inúmeras pessoas, e curiosamente os sobreviventes são apenas os menores de 18 anos. Os jovens vão parar em uma ilha misteriosa e deserta no meio do nada. É na ilha que as privações começam a surgir, pois eles ficam com fome e sede, porém eles decidem vasculhar uma floresta próxima em busca de alimentos e água potável para que possam sobreviver nesse lugar. Alguns detalhes chamam a atenção de Tiago, a ilha onde estão é assolada por um sol forte e um céu bem claro sem a presença de nuvens, outro detalhe é que a região parece um cemitério de tanta embarcações naufragadas e abandonadas.

Com o decorrer do tempo todos perdem as esperanças de voltarem para casa, de verem seus entes queridos, até que eles encontram outro sobrevivente na ilha, trata-se de Juan que anos atrás passou pela mesma experiência que os jovens músicos. Após um primeiro contato turbulento, eles acabam recebendo a ajuda de Juan que lhes conta a verdade sobre o local, alguns histórias são preocupantes e outras assustadoras, porém Juan os ajuda a se sentirem em casa na ilha. Com o passar do tempo, oportunidades vão surgindo, mas algumas coisas estranhas e preocupantes também ocorrem e isso coloca em risco a unidade do grupo, independentemente das mudanças que ocorrem, uma coisa é certa, o amor desse grupo pela ilha só aumenta com o passar do tempo.
Opinião: A leitura de Os Filhos da Tempestade não foi o meu primeiro contato com a escrita de Rodrigo de Oliveira, pois em 2016 eu li uma das melhores séries da vida que foi "As Crônicas dos Mortos", então eu sei o quanto é envolvente a escrita do autor, algo que ele conseguiu manter nesse livro, além disso a linguagem utilizada pelo autor é simples e de fácil compreensão, isso destoa um pouquinho da série acima citada. A minha curiosidade e envolvimento foi aumentando no decorrer da leitura, pois a cada mistério apresentado e descoberta realizada, ficamos nos perguntando o que vai ocorrer, quais são os desdobramentos nos próximos capítulos para os personagens.
A trama inicia de forma arrasadora e bem movimentada, após isso existe um período de calmaria onde conhecemos aos poucos os personagens que acabam na ilha. O autor nos mostra como é a adaptação deles, a luta para sobreviverem e também um pouco do amadurecimento de cada um diante dessa novidade em suas vidas. Rodrigo de Oliveira ao levar os adolescentes para a ilha, expõe o homem à natureza, principalmente na parte comportamental, tendo em vista que estão longe de tudo e todos, mas também pela clara necessidade de lutar pelas próprias vidas. A transformação deles é algo claro e até assustador, pessoas calmas e tranquilas vão ao oposto e mostram-se capaz de defender a própria vida à qualquer custo.

Por fim, achei bem interessante o autor utilizar no enredo dois séculos totalmente distintos. Primeiro ele nos leva para a última década do século XVII, período caótico, em que muitos eram perseguidos. Nessa época eram claras as perseguições e intolerância religiosa, o que gerou a caças às bruxas. No geral eu gostei da leitura, fiquei surpreendido com o final do livro e espero que o autor elabore uma continuação para Os Filhos da Tempestade. Recomendo o livro para quem gosta de uma leitura com surpresas, mistérios e reviravoltas.
Sobre a Edição: A Planeta de Livros está de parabéns pelo projeto gráfico que apresentou. A capa ficou muito legal, a diagramação está muito boa e as folhas são amareladas. A fonte está em tamanho confortável, o espaçamento ficou bom e no decorrer da leitura eu não percebi erros de ortografia, algo que demonstra o bom trabalho de revisão que foi realizado.
Sobre o Autor: Rodrigo de Oliveira nasceu em 1976 em São Paulo, capital. Reside em São José dos Campos, interior de São Paulo. Técnico em publicidade e propaganda, cursou Publicidade na Universidade Metodista e é graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela Universidade Paulista. Além de escritor, também atua como Arquiteto de Sistemas Sênior em São Paulo e é certificado especialista em gerenciamento de projetos pelo Project Management Institute sediado na Filadélfia/Pensilvânia. Rodrigo é casado e tem dois filhos.

9 comentários:

  1. Oi tudo bem?
    Mesmo não sendo o meu gênero literário fiquei bastante curiosa para saber o que esse juiz ira decidir! Irei dar uma chance um dia desses.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Hey, Yvens!

    Caramba, que resenha bacana! A história me fez lembrar de LOST! ahahahahaha
    Eu não conheço Rodrigo de Oliveira e seus livros, mas já fiquei bem curiosa pra ler, e a culpa é sua.
    Agora serei obrigada a ler, pra ver o que vai acontecer com esse povo.
    Já foi para os desejados! :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu já vi muita gente falando super bem desse livro, inclusive um menino da minha sala se dispôs a me emprestá-lo, mas esse gênero não me atrai hahaha
    A resenha ficou ótima, mas vou deixar a dica passar dessa vez.
    Bjs

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Bem intrigante essa trama, me pareceu uma mistura de Vitória, do Joseph Conrad, e O Senhor das Moscas, do William Golding. E que bom que é de um autor brasileiro, mais um autor nacional pra gente conhecer! :D

    ResponderExcluir
  5. Olá, interessante o autor ter passado dos zumbis para essa trama de sobrevivência numa ilha. Eu acho a premissa desse livro bem interessante, tenho curiosidade de descobrir mais sobre a ilha e se os sobrevivente conseguirão sair dela. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  6. A premissa parece ser bastante interessante e intensa, mas gostei bastante e fiquei bem feliz de ver que se trata de um autor nacional.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Olá! Eu estava achando a premissa super interessante até você apresentar a idade dos personagens. Achei que era algo mais adulto, com personagens adultos. Eu sempre tenho problemas com histórias que tem personagens tão jovens. :( Mas a premissa é muito boa, quem sabe em algum momento eu não leio.

    ResponderExcluir
  8. Oie
    esse não é bem o tipo de leitura que costuma me atrair mas ainda assim gostei muito da resenha e do enredo pois é muito valido para indicar a alguns amigos que adoram esse tipo de livro então quem sabe né, aliás, parabéns pela resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Eu gosto de histórias de aventura! Ainda mais envolvendo viagens por marés e essas coisas, acho que só o fato de envolver a caça as bruxas não sei como se encaixou na história. Isso me deu mais vontade de ler mesmo!


    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir