[RESENHA #380] ORIGEM - DAN BROWN - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, dezembro 14, 2017

[RESENHA #380] ORIGEM - DAN BROWN



Título: Origem
Autor: Dan Brown
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Ano: 2017

ISBN: 9788580417661
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
De Onde Viemos? Para Onde Vamos? Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”. O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana. Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre. Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch. Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo. Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo. 

Resenha: Robert Langdon é um famoso professor de Simbologia que ministra suas aulas na Universidade de Harvard. Langdon é convidado para ir ao Museu Guggenheim de Bilbao para assistir à apresentação do seu ex-aluno Edmond Kirsch, um futurólogo bilionário que obteve a fama por suas invenções tecnológicas e previsões audaciosas. Kirsch alega ter feito uma descoberta que pode responder duas perguntas que todo ser humano já fez: Para onde vamos? De onde viemos?

"Enquanto o antigo trem de cremalheira se arrasava pela encosta vertiginosa, Edmond Kirsch ia examinando o topo serrilhado da montanha. A distância, construído na face de um penhasco íngreme, o enorme mosteiro de pedra parecia suspenso no espaço, fundido magicamente com o precipício vertical." p. 11.
Essa descoberta de Kirsch mudará o destino da humanidade para sempre, porém antes de revelar tal segredo ele consulta três autoridades religiosas: o bispo Antono Valdespino; o rabino Yehuda Koves e o imã muçulmano Syed al-Fadl, mas todos ficam aterrorizados com essa descoberta. A apresentação está sendo transmitida para ao mundo em tempo real e a possibilidade de Kirsch responder essas perguntas que vive no imaginário de todo o ser humano, deixa os convidados da apresentação hipnotizados. Contudo, se Kirsch revelar esse segredo poderá colocar um fim nas religiões.

Langdon percebe que a apresentação na verdade, poderá ser mais controversa do que se poderia imaginar. Porém, antes que Kirsch possa revelar a descoberta, ele é assassinado por um integrante da família real espanhola diante de milhares de pessoas e a noite meticulosamente organizada se transforma em um completo caos. Agora, a misteriosa descoberta de Kirsch corre o risco de ficar fadada ao desconhecimento geral e perdida para sempre. Diante do caos que foi instalado, Langdon emprega uma fuga desesperada pelas ruas de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu Guggenheim e futura rainha consorte da Espanha que ficou responsável pela organização do evento.
"Permitir a ignorância é dar poder a ela. Não fazer nada enquanto nossos líderes proclamam absurdos é um crime de complacência. Assim como deixar que as escolas e as igrejas ensinem inverdades completas às nossas crianças. A hora da ação não chegou. Só quando livrarmos nossa espécie do pensamento supersticioso poderemos abraçar tudo o que nossa mente tem a oferecer [...]." p. 271.

Langdon e Vidal partem para Barcelona em busca da senha de 47 letras que poderá ajudar a desvendar o segredo de Edmond Kirsch, esse segredo é na verdade uma informação científica que muitos querem ver destruída. A dupla busca desvendar pistas e enigmas para levarem esse mistério ao conhecimento geral. Nessa complicada jornada que envolve religião, política, poder, fatos históricos, obras de arte e símbolos enigmáticos, a dupla vai ficar diante da aterrorizante revelação de Edmond Kirsch.

Opinião: Minha primeira experiência ao ler os livros de Dan Brown foi no início da minha fase adulta, em 2004, ano que a Editora Sextante lançou o livro Anjos e Demônios. Lembro-me que na época fiquei apaixonado e envolvido tanto pelo livro como pela escrita do autor, pois Dan Brown utilizou locais e fatos históricos junto com uma trama bem trabalhada e repleta da mistérios. Origem é um livro que me deu uma sensação de nostalgia, me fez lembrar aquela experiência de 2004 e isso foi bom, pois demonstra ao menos para mim que esse livro é bom.
A história em a Origem é bem construída e equilibrada, o autor coloca em destaque o conflito entre a ciência e religião, mas também leva ao conhecimento do leitor arte moderna, fatos e locais históricos. O autor também leva para o leitor teorias, intrigas e conspirações em uma trama que o trono real espanhol parece estar envolvido de forma passional. Em se tratando de religião, Dan Brown tece fortes críticas a Igreja Católica e ao extremismo religioso, algo que pode não agradar muitos leitores, mas isso não é infundado.

Eu não estava com uma expectativa alta sobre o livro, apesar de eu querer ler Origem, a minha ansiedade não estava alta, talvez seja por isso que eu tenha gostado do livro. Não espere nesse livro o ritmo frenético presente em Anjos e Demônios ou mesmo de O Código Da Vinci, aqui o ritmo é mais lento e as informações nos são passadas aos poucos, para que possamos construir de forma gradativa esse quebra-cabeça repleto de mistérios. Recomendo o livro para todos que gostam de suspense e mistério. Se você curte os livros do Dan Brown não perca tempo e leia logo a Origem. Agradeço a Editora Arqueiro por enviar o livro, pois adorei a leitura!
Sobre a Edição: A edição está caprichada, a capa me deixou curioso e intrigado, além disso gostei da tonalidade de azul. Não encontrei erros de revisão, o tamanho da fonte e espaçamento ficaram excelentes. A diagramação está muito boa, as folhas são amareladas (papel pólen) e isso me agrada muito, pois eu tenho fotossensibilidade e reflexos luminosos me incomodam. O livro conta com algumas ilustrações.
Sobre o Autor: Dan Brown nasceu em New Hampshire, no ano de 1965, Estados Unidos. Filho de um professor de Matemática e de uma intérprete de música sacra, Brown estudou no liceu local e mais tarde licenciou-se na Universidade de Amherst. Brown mudou-se para Los Angeles onde tentou fazer carreira como compositor, pianista e cantor, mas esse plano foi um fracasso e ele acabou indo estudar história da arte em Sevilha, Espanha. Em 1993 voltou para New Hampshire onde tornou-se professor de inglês na escola onde tinha estudado.

Passados dois anos, os serviços secretos norte-americanos foram à sua escola buscar um aluno que consideravam uma ameaça nacional por ter escrito, na Internet, que era capaz de matar o presidente Bil Clinton. Dan Brown ficou tão interessado no assunto que começou a fazer pesquisas sobre a Agência Nacional de Segurança. Acabou por resultar desse interesse a escrita do seu primeiro romance Fortaleza Digital, que foi lançado em 1996 com algum sucesso e serviu de inspiração para em 2001 lançar o livro Anjos e Demônios que o colocou no caminho do sucesso. No Brasil seus livros são publicados pela Editora Arqueiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário