[RESENHA #392] O MARAVILHOSO BISTRÔ FRANCÊS - NINA GEORGE - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, janeiro 03, 2018

[RESENHA #392] O MARAVILHOSO BISTRÔ FRANCÊS - NINA GEORGE


Título: O Maravilhoso Bistrô Francês
Autora: Nina George
Editora: Record
Páginas: 280
Ano: 2017
ISBN: 9788501111135
Onde Comprar: Amazon - Saraiva


Sinopse: Marianne Messmann está presa num casamento sem amor e não vê a hora de pôr um fim em tudo. Durante uma viagem a Paris, ela sobe na Pont Neuf e se joga no Sena, mas é salva do afogamento por um passante. Em seguida, é levada para o hospital e lá vê um azulejo pintado com a linda paisagem de uma cidade portuária da Bretanha. Inspirada pela pintura, ela decide embarcar em sua derradeira aventura. Ao chegar à Bretanha, Marianne entra num restaurante chamado Ar Mor (o mar) e é arrebatada por um novo e encantador modo de viver. Lá ela conhece Yann, o belo pintor, Geneviève, a enérgica dona do restaurante, Jean-Rémy, o chef perdido de amor, e várias outras pessoas que abrem os olhos dela para novas possibilidades. Entre refeições, músicas e risos, Marianne descobre uma nova versão de si mesma — apaixonada, despreocupada e forte. Porém, de repente, seu passado chega para confrontá-la. E, quando isso acontece, ela precisa decidir entre voltar para sua vida antiga ou abandoná-la de vez em nome de um futuro promissor e empolgante. O maravilhoso bistrô francês é uma jornada dos sentidos, com refeições suculentas e paisagens estonteantes. Uma história recheada de poesia, beleza, sensibilidade, romance, erotismo e segundas chances, que nos mostra que não existe idade para recomeçar e ser feliz. 

Resenha: Em O Maravilhoso Bistrô Francês a autora nos introduz na vida de Marianne, uma mulher que teve uma criação opressiva e precisou seguir rígidos e inflexíveis padrões de conduta, ainda jovem casou-se com Lothar, um militar rabugento e intransigente que raramente deu amor para a sua esposa dedicada. Com o passar dos anos, Marianne aprendeu a sonhar e guardar os seus sonhos, pois ficava claro que ao tentar levantar alguns questionamentos ao marido, este ficava aborrecido.

"Marianne decidiu morrer. Naquele instante. Naquele lugar. Lá embaixo, nas águas do Sena, no fim daquele dia cinza. Não se via uma estrela no céu. A torre Eiffel desaparecia por trás da névoa vaporosa. Paris emitia um ruído, um ruído constante, motos, carros, o ronronar do metrô no ventre da cidade." p. 7.
Após longas quatro décadas tentando agradar, servindo constantemente o marido e sendo a mulher "perfeita", Marianne aos 60 anos de idade não se reconhecia mais, ela perdera toda a sua essência e começou a definhar. Os sonhos eram raros, suas esperanças para dias melhores já não existia mais e enfrentando uma grave crise, Marianne tentou tirar a própria vida ao se jogar da ponte Neuf no Rio Sena, em Paris. Essa triste e desesperada decisão não foi consumada graças a um desconhecido que a resgatou do rio.

"Ele se lembrava dela no dia anterior, no restaurante de ostras. Perdida e ainda assim cheia de vontade de encontrar algo muito específico. A expressão confusa ainda estava em seus olhos, por mais que tentasse disfarçá-la com um sorriso frágil [...]" p. 57.


Marianne é levada para um hospital e lá ela fica completamente vulnerável pelo o que ocorreu, mas ao mesmo tempo se vê atraída por um azulejo com uma pintura que está no hospital que retrata uma pequena cidade na Bretanha. Ela resolve mudar de vida e acaba fugindo deixando toda a sua vida para trás, incluindo o marido e parte para a Bretanha em busca de uma nova e feliz vida. Porém, Marianne fica em dúvida e diversos questionamentos surgem a sua mente: deveria voltar para o marido ou recomeçar uma nova vida? Mas, Marianne segue em frente e vai conhecer esse lugar que parece ser maravilhoso. Ao chegar lá, ela tem uma grande sede de viver e descobre uma nova pessoa dentro si mesma. Ela acredita que é possível amar novamente e que ainda há tempo para ter uma nova e diferente vida.
Opinião: O Maravilhoso Bistrô Francês é narrado em terceira pessoa e a autora nos traz uma história repleta de drama, descobertas e também uma pitada de romance. Essa é uma história tocante e mostra a importância da amizade, ensina que nunca é tarde para acreditar em si mesma, que nunca é tarde para recomeçar a vida e lutar pelos os sonhos que temos, sonhos esses que nos faz viver e acreditar em dias melhores. Fiquei maravilhada em acompanhar Marianne nessa jornada de autodescoberta, mas também de reencontro com uma parte dela já esquecida.
Essa foi uma leitura reflexiva que retrata casamentos infelizes, demonstra como uma pessoa se doa demais para outra e não tem nenhuma retribuição, mas que continua na esperança de que um dia haverá algum retorno em forma de amor e carinho. O Maravilhoso Bistrô Francês é uma bela leitura e Nina George deixa o livro impregnado com uma linguagem poética e sensível, ela equilibra bem as doses de drama, erotismo e romance nessa belíssima trama. Esse é um livro que mexe com os nossos corações.

Sobre a Edição: A capa ficou bela e a combinação de cores ficou muito boa, a edição que recebi vem com orelhas e folhas amareladas e a fonte está de bom tamanho.

Sobre a Autora: Nina George nasceu em 1973, é jornalista e autora de diversos best-sellers traduzidos para 35 idiomas. Ela escreve thrillers, romances, artigos, contos e crônicas. A livraria mágica de Paris permaneceu mais de um ano nas listas de livros mais vendidos da Alemanha e foi best-seller, entre outros, na Itália, na Polônia, na Holanda e nos Estados Unidos, figurando várias semanas na lista do New York Times.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad