[RESENHA #408] COLUNA DE FOGO - KEN FOLLETT - Saga Literária

Novidades

segunda-feira, janeiro 22, 2018

[RESENHA #408] COLUNA DE FOGO - KEN FOLLETT


Título: Coluna de Fogo (Os Pilares da Terra #3)
Autor: Ken Follett
Editora: Arqueiro
Páginas: 817
Ano: 2017 
ISBN: 9788580417340
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
A continuação da saga que fascinou milhões de leitores em Os pilares da Terra e Mundo sem fim. Ken Follett já vendeu mais de 150 milhões de livros no mundo. Em 1558, as pedras ancestrais da Catedral de Kingsbridge testemunham o conflito religioso que dilacera a cidade. Enquanto católicos e protestantes lutam pelo poder, a única coisa que Ned Willard deseja é se casar com Margery Fitzgerald. No entanto, quando os dois se veem em lados opostos do conflito, Ned escolhe servir à princesa Elizabeth da Inglaterra. Assim que Elizabeth ascende ao trono, a Europa inteira se volta contra a Inglaterra e se multiplicam complôs de assassinato, planos de rebelião e tentativas de invasão. Astuta e decidida, a jovem soberana monta o primeiro serviço secreto do país, para descobrir as ameaças com a maior antecedência possível. Ao longo das turbulentas décadas seguintes, o amor de Ned e Margery não arrefece, mas parece cada vez mais fadado ao fracasso. Enquanto isso, o extremismo religioso cresce, gerando uma onda de violência que se alastra de Edimburgo a Genebra. Protegida por um pequeno e dedicado grupo de talentosos espiões e corajosos agentes secretos, Elizabeth tenta se manter no trono e continuar fiel a seus princípios. Coluna de fogo é um dos livros mais emocionantes e ambiciosos de Ken Follett, uma história de espiões ambientada no século XVI que vai encantar seus fãs de longa data e servir como o ponto de partida perfeito para quem ainda não conhece seu trabalho. 

Resenha: Ken Follett nos leva para o passado, a trama começa no ano de 1558, final do reinado de Maria Tudor, ela é uma católica fervorosa e não aceita que os protestantes mantenham seus templos ou cultos ativos. Para Maria Tudor aquele que não demonstrasse ser da fé católica era perseguido e condenado por traição. Apesar do clima tenso em Kingsbridge, o local se tornou uma cidade de extrema importância na Inglaterra desde a construção da grande Catedral. O comércio local é um dos grandes destaques da cidade e muitos prosperaram por meio deste.

É nesse cenário de incertezas que estoura uma guerra religiosa entre católicos e protestantes. Em meio ao clima de guerra e a luta pelo poder, acompanhamos Ned Willard, ele é filho de Alice, uma próspera e famosa comerciante na cidade de Kingsbridge. Junto com a sua família ele conseguiu fazer o negócio da família prosperar. Ned é apaixonado por Margery Fitzgerald e sonha em casar-se com ela, porém isso é algo distante, Sir Reginald e Rollo, pai e irmão de Margery desprezavam e repudiavam Ned por sua criação como protestante, mas na verdade ambos querem que Margery conseguisse se casar com alguém da nobreza.  Outra grande dificuldade para Ned e Margery é que suas famílias estão em lados opostos nessa luta pelo poder e para piorar a situação, Margery já está prometida a outro homem.

"A estrada os conduziu direto à entrada do castelo. Gralhas patrulhava os muros e grasnavam de forma malévola para os visitantes. A ponte levadiça ruíra  fazia tempos e o fosso fora aterrado, mas ainda restavam seteiras na guarita do portão. Ned passou por elas e adentrou o pátio ruidoso, coalhado de convidados com roupas vistosas, cavalos, carroças e os atarefados criados do conde. Ned confiou seu pônei a um cavalariço e se juntou à multidão que avançava em direção à casa." p. 29.
A família Willard em secreto pratica o protestantismo, algo que fora sumariamente banido para atual rainha Maria Tudor, já os Fitzgerald são católicos fervorosos. Porém, tudo muda com a morte prematura de Maria Tudor ocorre ascensão de sua meia-irmã Elizabeth ao poder (filha de Henrique VIII com Ana Bolena), com isso grande parte da Europa se volta contra a Inglaterra e o perigo contra a vida da nova rainha torna-se algo real. Planos de rebelião e complôs contra a vida da rainha são arquitetados. Contudo, inteligente, esperta e decidida a manter-se no trono, a jovem rainha cria o primeiro serviço secreto no país com o objetivo de saber sobre possíveis ameaças com antecedência. Elizabeth também decreta que o seu país está livre das influências e garra da Igreja Católica, se declarando protestante.

"- Talvez seja um bom momento para atacar os protestantes. Infelizmente, a Igreja Católica está na defensiva. A rainha Maria Tudor está perdendo popularidade por causa da situação de Calais. Sua herdeira legítima, Maria Stuart, rainha da Escócia, está prestes a se casar em Paris, e ter um marido francês fará os ingleses se voltarem contra ela." p. 140.
É nesse cenário turbulento que Ned passa a servir a rainha e acaba fazendo parte do serviço secreto do seu país, este tem por objetivo defender a rainha de qualquer ameaça. Com o passar do tempo, o amor entre Ned e Margery não diminui, porém parece fadado ao fracasso total. Em paralelo à isso, o extremismo religioso só aumenta, o que gera diversas ondas de violência que se alastra por vários locais, inclusive de Edimburgo até Genebra. Diante de todos os problemas, Elizabeth tenta de todas às formas continuar fiel aos seus princípios.

"O rei se retirou. Quando saía atrás dele, a rainha Catarina cruzou olhares com Ned. Ele respondeu com um sutil meneio de cabeça para lhe agradecer por ter mantido a paz ao levar o rei até lá. Por um instante, os cantos da boca dela se contraíram num sorriso quase imperceptível." p. 553.
Opinião: Coluna de Fogo é o terceiro livro da série Os Pilares da Terra que tem início com o livro homônimo, depois passa por Mundo sem Fim até chegar no atual volume. O mais legal é que Ken Follett ambienta suas histórias em séculos distintos, utilizando é claro de personagens também distintos, porém todos descendem dos personagens de Os Pilares da Terra. Outro fato interessante é que as histórias dos três livros são ambientadas na cidade de Kingsbridge. Ken Follet novamente nos apresenta uma trama incrível, repleta de conspirações, guerras, assassinatos e traições, sem deixar de lado um grande romance.

O autor abre espaço para realizar uma crítica sobre a intolerância religiosa, algo antigo e ao mesmo tempo é atual, pois atos cruéis e sanguinários são cometidos em nome da religião há séculos. Ken Follett é magistral ao criar inúmeros personagens fictícios e trazer de volta à vida personagens históricos que ele espalha por diversos países da Europa. Follett é impecável ao recriar com os mínimos detalhes o cotidiano de pessoas comuns, pessoas essas que eram peões nos jogos da nobreza. Outro aspecto ímpar de Follett é a sua capacidade fenomenal de criar e recriar ambientes, pois ele nos transporta para as ruas, casas e catedrais, tudo parece ser muito real, a sensação que fica é de estarmos assistindo um filme ou seriado.

Coluna de Fogo é um livro imenso, tem um pouco mais de 816 páginas, contudo é uma leitura extremamente envolvente, o autor conseguiu prender a minha atenção do início ao fim, é um livro bem construído, contém personagens fortes de ambos os sexos, tem a sua dose de violência, algo inerente ao período histórico. Fica claro que Ken Follett realizou extensas pesquisas históricas para levar ao leitor e principalmente aos amantes de ficção histórica esse livro magistral. Detalhe, o livro cobre um grande período histórico que vai de 1558 até 1606. Super recomendo para todos a leitura de Coluna de Fogo!
Sobre a Edição: A Editora Arqueiro realizou um belo trabalho editorial em Coluna de Fogo, a capa é repleta de detalhes, o livro conta ainda com um belo e colorido mapa de Kingsbridge de 1558. O livro é dividido em cinco partes e cada uma dela representa um período histórico distinto. A fonte está no padrão comumente apresentado pela Arqueiro. A revisão ficou muito boa, as folhas são levemente amareladas. Por fim, a edição conta com uma lista dos personagens que estão no livro.
Sobre o Autor: Ken Follett nasceu em 05 de junho de 1949 na cidade de Cardiff, País de Gales (Reino Unido). Follett é um escritor formado em Filosofia pela University College, de Londres. Seu primeiro best seller foi O Buraco da Agulha (Eye of the Needle), vencedor do Edgar Award como melhor romance de 1978. Depois de outros sucessos, Follett surpreendeu a todos com Os Pilares da Terra romance de ficção histórica que ainda hoje é sucesso em vendas.  Suas obras já venderam mais de 150 milhões de exemplares.

14 comentários:

  1. Olha, nunca vejo uma vivalma falar mal desse autor, mas eu apenas tenho medo de ler devido ao tamanhos de seus livros.
    Não sou uma amante de fantasia e tenho medo de não gostar tanto e me ver presa numa leitura demorada.
    Vi que esse é o terceiro e que também gostou muito da leitura, mas mesmo assim, sempre acabo com medo.... Quem sabe um dia eu consiga vencer esse receio?! huhuhuahuha
    Enfim, Gostei bastante de conhecer a obra aqui e de sua resenha. Parabéns!!

    Beijinho!!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Confesso que sempre via a editora arqueiro postando coisas sobre esse livro desde o lançamento, mas nunca tive curiosidade de saber do que se tratava. Não sabia nem que fazia parte de uma série, mas agora que li essa sua resenha, fiquei super interessada! Parece ser uma obra espetacular, e fiquei mesmo tentada a ler, amo livros assim. Adorei sua resenha!

    Um beijo, Por Amor aos Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Preciso desse livro na minha mesa!
    Sou apaixonada por história,sempre foi minha matéria favorita e adorava procura sobre livros com temáticas reais.
    Sempre via o nome do autor nas estante,mas nunca parei para ler sobre ele.E parecer ser O LIVRO,aquele que vou amar com certeza e cheio de reviravoltas.
    Já irei anotar o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ken Follett é um dos melhores escritores do mundo, já escreveu dezenas de romances de sucesso, está entre os meus preferidos.

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus!! Não sabia que as histórias se passavam em séculos diferentes!!!!! Preciso começar essa série o quanto antes!! Com certeza, furará a fila de leituras! hahahaha

    Bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie
    TEm os filmes chamados Os pilares da terra, são baseados nesses livros? Eu fiquei sabendo da existência desses livros recentemente e me interessei bastante, deve ser bem envolvente mesmo, como vc mencionou na resenha, apesar da quantidade de páginas. Adorei a resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  7. CARAMBA! 800 PÁGINAS?
    Eu sempre quis ler os livros de Ken, mas a quantidade de páginas sempre me desanima, por isso ainda não GOT. Gostei da sua resenha, mas ainda não tenho coragem de encarar esse livro!

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro os enredos criados pelo Follett. Dá para notar a densa pesquisa que ele faz para escrever suas histórias. Infelizmente eu não comecei Pilares da terra ainda. Até queria ver a série que tem, mas também não fiz isso. Só ele mesmo consegue fazer as coisas se casarem tão bem mesmo sendo contadas em seculos diferentes.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Ooi! Eu nunca li nada desse autor e pelo genero não é algo que me pega assim tão fácil, mas a premissa do livro é bem interessante e poderia ser legal sair da zona de conforto.

    ResponderExcluir
  10. Oiiie

    Já vi muitooo esse livro pelas redes sociais, mas não tenho vontade de ler. Adorei sua resenha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oie
    não é um livro ou série que chame minha atenção mas achei o enredo bem rico e isntiuganete, muito bom para o pessoal que curte esse gênero, ótima pedida e belo post

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  12. A capa está linda, amei. Bom, quanto ao enredo, não sei não... não curto religião no meio das histórias que leio sabe, é coisa minha mesmo, mas a premissa é bem interessante. Amei sua resenha, sempre bem feita e completinha.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não li essa série, mas tenho muita curiosidade. O único motivo que estou adiando é que sei que os livros são gigantes. Fiquei chocada de saber que esse tem mais de 800 páginas.
    Porém, sua resenha me deixou mais animada, pois adorei saber que a escrita do autor é envolvente (algo importante em um livro tão grande) e que há personagens fortes de ambos os sexos. Além disso, percebi que o autor traz uma excelente ambientação, o que facilita para que o leitor se envolva com a história apresentada.
    Adorei a resenha e espero conseguir inserir essa série nas minhas leituras em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bom?
    Nunca li nada do Ken Follett, mas tenho aqui Os Pilares da Terra. Já ouvi muito comentários bons sobre ele e suas obras, assim como sua resenha. Acho a trama bem interessante e sua resenha me deu ânimo para começar a ler o livro.
    Até mais o/

    ResponderExcluir