[RESENHA #419] CROOKED KINGDOM - LEIGH BARDUGO - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, fevereiro 05, 2018

[RESENHA #419] CROOKED KINGDOM - LEIGH BARDUGO


Título: Crooked Kingdom (Six of Crows #2)
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg

Páginas: 448
Ano: 2017
ISBN: 9788582354568
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Confiar na pessoa errada pode custar a sua vida. Após se safarem milagrosamente de um ousado e perigoso assalto na notória Corte do Gelo, Kaz Brekker e sua equipe se sentem invencíveis. Mas o destino está prestes a dar uma perigosa guinada e, em vez de dividir uma vultosa recompensa, os seis comparsas terão que se munir de forças, de armas e de seus talentos para lutar pelas próprias vidas. Traídos e devastados pelo sequestro de um valioso membro da equipe, o Clube do Corvo agora conta com poucos recursos e aliados, e quase nenhuma esperança. Enquanto isso, forças descomunalmente poderosas se abatem sobre Ketterdam para desenterrar os segredos mais sombrios da potente droga conhecida como jurda parem, ao passo que antigos rivais e novos inimigos surgem para desafiar a perspicácia de Kaz e testar a frágil lealdade de seus parceiros. Agora, todos terão de enfrentar seus próprios demônios, e será preciso muito mais do que sorte para sobreviver à guerra que está se armando nas ruas obscuras e tortuosas desse implacável submundo – uma batalha por vingança e redenção que decidirá o futuro do mundo Grisha. 

Resenha: Leigh Bardugo nos leva de volta para Ketterdam após os eventos finais de Six of Crows, nessa trama acompanhamos Kaz e o seu grupo precisando lidar com as consequências da missão de resgate que o Clube do Corvo enfrentou. Correndo contra o tempo, Kaz precisa elaborar um plano seguro e infalível em pouco tempo para resgatar um dos membros do seu grupo que foi capturado e feito de refém. Devastado com tudo o que ocorreu, Kaz não quer apenas resgatar esse membro de volta, ele também quer vingança pelo enorme ato de traição que foi cometido contra ele e contra todos, ele não vai poupar sangue e suor por ter sido enganado.

[...] O uísque não tinha conseguido aquecê-lo. Nada poderia aquecê-lo naquela cidade abandonada pelos Santos. E não havia como escapar do cheiro sufocante de água parada, mariscos e pedra molhada que parecia ter impregnado seus poros como se ele tivesse sido mergulhado na essência da cidade, um sachê humano na pior das xícaras de chá." p. 11

Contando com poucos aliados e recursos escassos e com a moral abalada, Kaz enquanto arquiteta o plano de resgate e também para colocar em prática a sua vingança, acaba vendo o seu grupo em meio a uma série disputa que pode colocar em risco as suas vidas e também a existência dos Grishas. Eles vão precisar se unir para enfrentar todas as dificuldades dessa jornada que tem tudo para ser ainda mais difícil que a última que eles enfrentaram, pois eles precisam lutar pelas próprias vidas. Não bastassem todas as provações e dificuldades, uma grande força acaba atacando Ketterdam para descobrir a fórmula e segredos da jurda.

"Mais uma vez ele se pegou tentando tocar seus revólveres, desejando a sensação boa e familiar dos cabos de pérola sob os dedos. Aquele advogado vagabundo havia pedido ao supervisor do estabelecimento para armazená-los em um cofre no Cumulus [...]" p. 65 
Diante desse novo cenário calamitoso, vemos Nina tendo de enfrentar a abstinência à Jurda Parem, isso a modificou profundamente e o medo que ela tem em falhar é algo real, algo que mexe com ela. Jasper precisa lidar com a culpa por algo que aconteceu e vive com a corda no pescoço, pois está por um fio para perder a fazenda do seu pai devido ao vício em jogos de azar. Wylan está tentando encontrar o seu lugar no mundo. Matthias e Inej, a temível espectro tiveram suas vidas completamente mudadas e precisam lidar com isso.

"À noite, parecia que o bairro do armazém havia trocado de pele e assumido uma nova forma. As favelas nas margens orientais fervilhavam de vida, enquanto as ruas do bairro se tornavam uma terra de ninguém, ocupada apenas por guardas em seus postos e soldados da stadwatch fazendo suas rondas." p. 221

Em sua jornada, Kaz reverá antigos rivais e conhecerá novos inimigos que irão surgir em seu caminho, eles querem desafiá-lo, mas também querem testar a fidelidade de seus companheiros, até que ponto Kaz poderá contar com eles. O jovem ao lado do Clube do Corvo ainda precisa resgatar esse membro que foi capturado, eles precisam manter-se vivos em meio às dificuldades, mas principalmente deverão exorcizar os demônios de suas vidas enquanto caminham para uma épica batalha que decidirá o destino de todos, batalha essa que colocará em prova a existência e o futuro do mundo de Grisha.
Opinião: Leigh Bardugo realizou um ótimo trabalho em Crooked Kingdom, ela apresenta uma trama instigante e frenética, repleta de intrigas políticas e cenas de ação. A história é muito fluida, tem um ritmo alucinante e extremamente envolvente. Esse universo apresentado por Bardugo é brilhante, contudo o ponto forte do seu livro ainda são os personagens, esse são fascinantes, bem construídos e complexos, eles conseguem ser distintos um dos outros e assim como em Six of Crows, passam a impressão de serem reais, todos possuem qualidades, são falhos, apresentam desejos e medos. A autora nos leva a torcer por esses personagens incríveis e também sofremos juntos com eles.

Outro ponto que merece destaque é a luta de um personagem para conseguir sua liberdade, é algo tocante, esse personagem ainda tem um contrato em vigor, quer se sentir útil e tem um propósito a cumprir. Em Crooked Kingdom também acompanhamos relacionamentos amorosos, vemos o valor da amizade  e do companheirismo que são pontos a se destacar na duologia, pois fica claro que mesmo nos momentos mais difíceis, eles irão lutar uns pelos outros. Esses personagens são considerados criminosos, mas o interessante é que eles lutam para evitar a destruição, para evitar que o caos domine tudo.

Para finalizar, a autora leva aos leitores uma obra fantástica, com toques de genialidade, pois cada capítulo é uma corrida contra um tempo. Esse grupo vai enfrentar diversos inimigos e em meio a uma jornada repleta de reviravoltas, em uma jornada tensa. Bardugo consegue mesclar elementos como drama, suspense, ação, aventura e fantasia nesse belo livro onde os anti-heróis são os verdadeiros mocinhos da história.
Sobre a Edição: Assim como no volume Six of Crows, em Crooked Kingdom a Editora Gutenberg mantém o alto padrão de qualidade. O livro conta com uma linda capa, no interior do livro contém algumas artes envolvendo corvos, a revisão ficou muito boa, a fonte e espaçamento estão confortáveis. As folhas são amareladas e possuem boa gramatura. Em suma, o projeto gráfico ficou excelente.
Sobre a Autora: Leigh Bardugo nasceu em 06 de abril de 1975 na cidade de Jerusalém, Israel. Bardugo foi criada em Los Angeles, e graduou-se na Universidade de Yale. Agora vive em Hollywood e se entrega ao seu gosto por glamour. Seu primeiro romance, Shadow & Bone, agora é um Best Seller do The New York Times. Os direitos de Shadow and Bone foram comprados pela Dreamworks.

6 comentários:

  1. Olá, eu tenho bastante curiosidade de ler essa duologia, pelos seus comentários a autora conseguiu manter um enredo bem bacana nesse segundo livro *-*

    ResponderExcluir
  2. Como mencionei anteriormente, eu nunca li nada da autora e a dinâmica da fantasia me chama bastante atenção. Uma duologia fantástica pelo que pude notar nas duas resenhas.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu me lembro de ter lido uma resenha do primeiro volume e de ter ficado muito curiosa, não conhecia o segundo volume ainda e já quero muito ler os dois e matar a minha curiosidade.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Se não me engano, li a resenha do primeiro livro aqui mesmo. Como antes, seus comentários sobre o livro me fizeram o ver de uma forma diferente do que a história dele... Se antes não tinha me empolgado, seus comentários me deixaram, no mínimo, curiosa. Não sei se eu faria essa leitura, mas gostei demais da sua resenha.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Eu acho a autora mais que genial. Li a trilogia Grisha e mal vejo a hora de ler esses livros, comprei já, só falta arrumar tempo pra encaixar na fila. Ela tem mesmo talento pra construção de personagens (e de todo o resto). Sou tão fã que sou suspeita. Conheci ela pessoalmente e além de tudo é uma simpatia só. Dá até gosto amar o que ela escreve.

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente não é de uma temática que me agrade muito, então vou passar a dica desta vez. Deve ser uma leitura interessante para quem curte este gênero literário. Boa sorte com o blog!

    Portal GATILHO
    https://portalgatilho.wordpress.com

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad